Joaquim Barbosa puxa 26% dos votos válidos para o candidato que apoiar

Jornal GGN – A última pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta (5), decidiu sondar a influência deJoaquim Barbosa, atual presidente do Supremo Tribunal Federal, junto ao eleitorado. Pelo resultado, pode-se dizer que a conduta adotada durante o julgamento da Ação Penal 470 – mais conhecida como mensalão – rendeu ao ministro frutos de ordem política. Se decidir apoiar algum candidato a presidente nas eleições deste ano, Barbosa pode puxar 26% dos votos válidos.

Barbosa só perde para o ex-presidente Lula, que renderia 36% dos votos válidos ao candidato que apoiar – no caso, Dilma Rousseff (PT). A atual chefe do Executivo lidera as pesquisas de intenção de voto com 34% da preferência, seguida do candidato do PSDB, Aécio Neves (19%), e do postulante do PSB, Eduardo Campos (7%).

Em outras pesquisas de intenção de voto, o ministro do STF chegou a ter 14% das intenções de voto. Mas ele não quis se candidatar este ano, embora tenha anunciado a aposentadoria antecipada do STF. Por causa da relevância que conquistou junto ao eleitorado, Barbosa é sondado por adversários da presidente Dilma. 

Nesse cenário, Barbosa ultrapassou o nível de influência da ex-senadora e candidata a vice-presidente na chapa do PSB, Marina Silva. Cerca de 18% do eleitorado dizem que votariam com certeza em um nome indicado pela mentora da Rede Sustentabilidade. O contingente é quase três vezes o número de votos que Eduardo Campos detém na pesquisa atual.

No final da lista está o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O tucano é rejeitado por 57% dos eleitores, que afirmam que não votaria em um candidato indicado por ele. Os que optariam pela sugestão de FHC somam apenas 12%.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora