Lula faz alusão ao nome de Padilha como candidato a governador de São Paulo

Jornal GGN – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aventou a possível candidatura do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ao governo de São Paulo, nas eleições de 2014. A afirmação foi feita neste sábado (14), no encontro realizado na quadra dos Bancários de SP.

“Sem nenhum problema pessoal contra ninguém, mas acho que São Paulo merece se dar uma chance tirando os tucanos do comando”, afirmou Lula.

“Esse estado é muito grande para ser governado por um passarinho que tem voo muito curto e bico muito grande”. O ex-presidente cobrou que a militância do PT (Partido dos Trabalhadores) em São Paulo recupere o orgulho que tem da sigla do partido. “A gente não tem que ter vergonha porque as críticas que fazem à gente é pelas nossas virtudes, não é pelos nossos defeitos.”

Dirigindo a palavra à militância petista, Lula fez referência ao slogan usado por Fernando Haddad durante a campanha do ano passado, onde dizia que, graças ao governo Dilma Roussef a vida dos brasileiros havia melhorado, mas ainda esbarrava na prestação insatisfatória de serviços públicos, reivindicações que explodiram nas jornadas de manifestações de junho e julho. “O povo agora quer resolver da porta pra fora. Ao invés da gente achar que isso é ruim, temos que achar que isso é bom. Se tem um partido nesse país que não tem que se esconder, ter medo de povo na rua, esse partido é o Partido dos Trabalhadores porque foi da rua que ele nasceu”, ponderou Lula.

Leia também:  Lula reconhece trabalho de Doria, que deixa "discordâncias" de lado contra COVID-19

Em seu discurso, Padilha disse que o partido fará da capital Paulista um lugar melhor. “E o PT vai fazer isso por São Paulo”, adiantou. O ministro também aproveitou para fazer uma nova defesa do Mais Médicos, ressaltando a importância de que militantes petistas fomentem o debate sobre a importância da iniciativa, que garante remuneração de R$ 10 mil mensais líquidos, além de uma ajuda de custo que pode chegar a R$ 40 mil anuais, e tem investimentos previstos de R$ 1,5 bilhão para melhorar a infraestrutura dos municípios.

“Dizer que não faltam médicos no Brasil é uma tremenda insensibilidade com o sofrimento do nosso povo. É só ir numa unidade de saúde não no meio da região amazônica, pra onde fui, mas é só ir aqui na periferia da cidade de São Paulo, da cidade mais rica do país, onde tem os hospitais mais estruturados, faltam médicos para o povo de São Paulo”, disse, repetindo em seguida que profissionais brasileiros não preencheram todas as vagas disponíveis, o que levou à contratação de formados no exterior.

Com informações da Rede Brasil Atual

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Porquê não foi aprovados os

    Porquê não foi aprovados os 10% do PIB para a saúde? Cadê a carreira de estado para médicos e demais profissionais de saúde? Porquê enquanto a população brasileira crescia os leitos do SUS encolhiam? Porquê bilhões deixaram de ser aplicados da verba destinada à saúde? O ministro deveria se preocupar em fazer o seu trabalho ao invés de fazer campanha eleitoral….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome