Lula foi convidado para debate da RedeTV! e TSE decidirá


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – A segunda emissora a realizar debate ao vivo entre presidenciáveis, a RedeTV! em parceria com a revista IstoÉ enviou o convite ao candidato do PT preso em Curitiba, Lula, para ir aos estúdios nesta sexta-feira (17). A decisão, contudo, está nas mãos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que precisa conceder uma liminar ao líder petista.
 
O evento, que será realizado amanhã a partir das 22h, contará com a presença dos candidatos à Presidência na sede do canal, em Osasco, São Paulo. E os convites foram feitos aos nove candidatos, os oito que participaram do primeiro debate da Band e Lula.
 
Para garantir a participação do ex-presidente, advogados do PT entraram com um pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para conceder uma liminar para que Lula possa sair da prisão na superintendência da Polícia Federal em Curitiba e se deslocar ao estúdio.
 
Além disso, como forma de prevenir em caso de negativa do ministro Tarcísio Vieira, relator do caso no TSE, a defesa também solicitou que se garanta, pelo menos, a participação de Lula ou por videoconferência ou por vídeos pré-gravados.
 
“Sublinha-se que a cada dia que o Partido dos Trabalhadores tem o seu candidato indisponível, ausentando-se de debates, padece de prejuízos incalculáveis na viabilidade de sua candidatura, não apenas prejudicando-o enquanto agremiação política, mas a todo o direito difuso à democracia”, informou a defesa.
 
Para o pedido, os advogados sustentaram que a Lei das Eleições (Lei 9.504, de 1997) prevê a participação de candidatos de partidos com representação em debates e que Lula detém de prerrogativas eleitorais como candidato, uma vez que sua condenação não foi feita pela última instância.
 
Afirmam que a prisão de Lula não pode “restringir a pré-candidatura ao cargo de Presidente da República” e que o ex-presidente possui “em sua integralidade todos os seus direitos políticos”.
 
“Percebe-se que o impedimento do exercício regular dos direitos do candidato de que padece o ex-presidente Lula, tem gerado grave falta na isonomia do próprio pleito eleitoral de 2018, o que, com certeza, caso não seja restabelecida a equidade, contaminará todo o exercício cidadão da democracia e aprofundará a crise de legitimidade, já evidente, das instituições democráticas”, destaca a defesa.
 
O pedido poderá ser julgado ainda nesta quinta-feira (16) pelo ministro do TSE Tarcísio Vieira.
 
COMO SERÁ O DEBATE
 
O debate será comandado pelos âncoras da emissora, Amanda Klein, Boris Casoy e Mariana Godoy, além de Reinaldo Azevedo e Mauro Tagliaferri, da RedeTV!, e dois jornalistas da revista IstoÉ, que garão duas perguntas, cada um, aos entrevistados.
 
O evento será transmitido pela televisão e pelas redes sociais, incluindo Facebook, Twitter, Youtube e o site da RedeTV! no Uol, com a apresentação de Mauro Tagliaferri. A hashtag utilizada pelos internautas será #DebateRedeTV.
 
Confira, abaixo, a programação da emissora:
 

14h às 16h
Live com prestação de serviço e instrução ao eleitor. Será feito um panorama político, com exibição de pesquisas, discussão sobre o tempo que os candidatos terão na TV e o debate sobre o combate ao Fake News. As convidadas serão a socióloga Fátima Pacheco Jordão, formada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em pesquisas de opinião, e Cláudia Gurfinkel, líder de parceiras com veículos de mídia do Facebook para América Latina.

17h às 19h
Live com representantes dos partidos políticos presentes no debate. Eles falarão sobre a campanha e a preparação para o encontro. Os convidados serão Paulo Rabello de Castro, candidato a vice-presidente na chapa de Alvaro Dias (Podemos); Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL e representante de Guilherme Boulos; Márcio Pochmann, responsável pela coordenação do plano de governo do PT; Andrea Gouvea Vieira e Lourenço Bustani, coordenadores gerais da campanha de Marina Silva (Rede); José Márcio Camargo, coordenador do programa de governo de Henrique Meirelles (MDB); e Nelson Marconi, coordenador do plano de governo de Ciro Gomes (PDT). Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Cabo Daciolo (Patriota) não enviarão representantes.

20h40 às 21h40
Live mostrando os bastidores do debate, com entrevistas com os âncoras Boris Casoy, Mariana Godoy e Amanda Klein.

22h à 0h30
Transmissão da íntegra do debate. Após o encontro, a repórter Joice Maffezzoli vai entrevistar os candidatos participantes e ler para eles as interações feitas pelas pessoas presentes na live.

 

Leia também:  Procuradores da 'lava jato' impõem exigências para cumprir ordem judicial

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Estratégia genial do PT

    A estratégia de insistir na candidatura Lula a cada dia se mostra mais genial. 

    O paradoxo de estar preso e poder gozar de seus direitos políticos vai fazer com que os FDP’s dos ministros cometam absurdos jurídicos um atrás do outro ultrapassando os limites da  desmoralização e estupidez. 

     

  2. Claro que não vão liberar,
    Claro que não vão liberar, mas isso será ótimo.

    Mais uma perseguição ao presidente Lula que será explorado no programa do partido .

    Tenho certeza que no programa do PT, vai ter uma parte para escraxar Moro e a justiça partidária.

    Tem que jogar mais ainda o povo contra a casta do judiciário.

  3. Esses debates de primeiro

    Esses debates de primeiro turno são insuportáveis. Duvido que o povo brasileiro pare para assistir a esse espetáculo deprimente. Ainda mais com formatos tão confusos e enfadonhos. Quem vai querer assistir o Alckmin debatendo com a Marina Silva, ou então o Álvaro Dias com o Henrique Meireles?

    Isso sem falar que os dois candidatos mais interessantes do debate, o Ciro Gomes e o Boulos quase nem aparece devido ao formato das perguntas direcionadas.

    Boa parte das pessoas que começam a assistir a esses debates desistem logo, pois são muito chatos e sem o Lula a maioria dos eleitores não se sentem estimulados a assistirem. Só vai assistir quem está muito engajado na política, pois a maioria dos brasileiros não tem saco para ficar até depois da meia noite com a televisão ligada para ver esses políticos sem nenhum carisma falando besteiras.

     

  4. Lula pode participardodebate através de videoconferência

    Apesar de Lula ser presumidoinocente até o trânsito em julgadoo de sentença penal condenatória, ele cumpre pena privativa deliberdade. Provavelmente o $TEnãoo vai deferir o pedido de participação presencial do Lula no debate. Mas eles não tem como impedir o Lula de exercer seus direitos que não foram atingidos pela sentença, como o direito de expressão e o pleno exercício de seus direitos políticos. Em sendo assim, Lula pode participar do debate através de videoconferência.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome