Lula segue firme em pesquisa enquanto intervenção não ajuda Temer

Foto: Ricardo Stuckert
 
Jornal GGN – Pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos feita duas semanas após o anúncio da intervenção federal no Rio de Janeiro mostra que a impopularidade de Temer não teve alteração em função da medida.
 
Segundo o levantamento, a desaprovação ao presidente oscilou de 93% para 94%. A aprovação continua nos 4%. Os dados foram coletados antes da execução da vereadora Marielle Franco, do PSOL, no dia 14 de março.
 
A mesma pesquisa mostra que Lula é aprovado por 41% dos entrevistados, e tem 57% de rejeição. “Não houve alterações significativas no quadro do petista desde fevereiro”, destacou o Estadão, ao lembrar que é um dos que tem maior taxa de aprovação.
 
O juiz Sergio Moro continua mais rejeitado do que aprovado, de acordo com o estudo. O placar está 47% a 44%.
 
Rodrigo Maia, que confirmou pré-candidatura à presidência pelo DEM, é rejeitado por 71%, aprovado por 4% e outros 24% não souberam avaliar seu trabalho.
 
A desaprovação ao deputado Jair Bolsonaro está em 60%, dois pontos porcentuais a mais que em fevereiro, e a aprovação se mantém em 24%.
 
O Ipsos ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios, entre 1.º e 13 de março. A margem de erro é de três pontos porcentuais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora