Meirelles reafirma que decidirá sobre candidatura em abril

Ministro da Fazenda usa rede social para protagonizar seu papel na economia, enquanto isso presidente do seu partido, Gilberto Kassab diz que PSD fará o possível para viabilizar sua candidatura
 
Henrique Meirelles (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
 
Jornal GGN – O ministro da Fazenda Henrique Meirelles voltou a dizer que uma eventual candidatura sua nas eleições deste ano só será definida em abril. O comentário foi feito nesta quinta-feira (04) na sua rede social onde escreveu que até lá o seu foco será a economia. 
 
Em entrevista para a Folha, divulgada também nesta quinta, o presidente licenciado do seu partido, Gilberto Kassab destacou que  Meirelles é o “plano A” do PSD que fará o que for possível para viabilizá-lo como candidato. “O partido não tem como candidatura própria plano B ou plano C, só plano A, que é o Meirelles”, afirmou sem descartar apoio ao governador de São Paulo e aspirante a candidato, Geraldo Alckmin. “Na medida em que tenha clareza do plano de governo, é mais saudável e prudente que tenhamos um só candidato”, pontuou Kassab. 

 
meirelles_t.jpg
 
Alckmin, que também é presidente do PSDB, disse durante uma coletiva realizada hoje à imprensa que o seu partido “será protagonista” no trabalho de unir o país. A declaração foi feita dois dias depois que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ao Estadão que se o governador de São Paulo não for capaz de unir o centro poderá apoiar outro nome na disputa presidencial. Em seguida FHC divulgou uma nota reafirmando seu apoio a Alckmin. 
 
 
O presidente do PSDB disputa ao lado de Meirelles e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o apoio do Planalto nas eleições. Mesmo havendo mágoa por parte do PMDB, por conta da pouca atuação de Alckmin no combate às denúncias contra  Temer, o ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun declarou ao Estadão que existe espaço para a reaproximação por ser “uma das candidaturas que podem representar esse projeto do governo”.  
 
Por sua vez, o presidente do PSDB declarou na coletiva desta manhã que ao contrário dos outros dois nomes defendidos pelo Planalto, isto é, Meirelles e Maia, não é fruto “da dinastia política, e nem da riqueza pessoal”:
 
“Sou fruto do povo. Com 25 anos de idade, estava na periferia da minha cidade natal trabalhando junto com a população, junto com o povo”, alardeia ele.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora