Meirelles usa greve de caminhoneiros para propor medidas de governo


Foto: Fabio Pozzebom/ABr
 
Jornal GGN – Às vésperas das campanhas eleitorais, o ex-ministro da Fazenda e presidenciável Henrique Meirelles aproveitou a greve dos caminhoneiros para se manifestar politicamente sobre como adotaria medidas sobre o aumento do preço dos combustíveis – a principal crítica da categoria.
 
Meirelles defendeu a ideia de criar um fundo que serviria para impedir a variação internacional no preço do petróleo e de seus derivados, mas como o escolhido sucessor de Michel Temer no MDB, criticou o movimento dos caminhoneiros.
 
“É inaceitável que, além dos problemas graves e reais dos preços do petróleo e derivados, haja um componente político-ideológico e empresarial nessa aliança de entidades politicamente engajadas com empresas transportadoras”, disse, à reportagem do Estadão.
 
Para ele, a longo prazo, o fundo funcionaria, porque não deveria ser estruturalmente deficitário ao capitalizar as variações dos preços do petróles em cotações internacionais. Mas a curto prazo, defendeu a medida tomada por Temer em tentativa, até agora fracassada, de acordo.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caminhoneiros realizam protesto no Porto de Santos; sindicalista é preso

2 comentários

  1. Originalidade não é o forte dele

    Lembra da Cide? Pois é, na origem, servia para isso, ser o “amortecedor” da oscilação internacional dos preços do óleo e dos combustíveis derivados. Eita.

  2. Meirelles leva jeito para falar com o povo

    pena que o povo não possa entender sua linguagem.

    Mas isso não é problema para ele, que acha perfeitamente normal e muito mais confortável  governar sem povo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome