Paulo Guedes anuncia que vai priorizar reforma da Previdência e privatizações

O economista disse que o Brasil ficou “prisioneiro de alianças ideológicas”, ao referir-se ao Mercosul. / Foto: Fotos Públicas

do Brasil de Fato

Paulo Guedes anuncia que vai priorizar reforma da Previdência e privatizações

Futuro ministro do governo de Jair Bolsonaro promete eliminar “encargos trabalhistas” e dar as costas ao Mercosul

Paulo Guedes, o futuro ministro da Fazenda do governo Jair Bolsonaro, já anunciou que em seu pacote econômico, para “controlar os gastos”, está a efetivação da reforma da Previdência, aceleração das privatizações e o enxugamento da máquina pública. As relações do bloco econômico Mercosul também perdem prioridade, de acordo com o liberal.

“Primeiro grande item é a Previdência. Precisamos de uma reforma da Previdência. O segundo grande item do controle de gastos públicos, a despesa de juros. Vamos acelerar as privatizações, porque não é razoável o Brasil gastar 100 milhões de dólares por ano em juros da dívida. O Brasil reconstrói uma Europa todo ano, o Plano Marshal, que tirou a Europa da miséria do pós-guerra, o Brasil reconstrói uma Europa por ano sem conseguir sair da miséria, então a política é errada. A terceira é uma reforma do Estado, são os gastos com a máquina pública. Nós vamos ter que reduzir privilégios e desperdícios”, disse Guedes.

Em sua primeira entrevista após a eleição, Guedes anunciou uma “abertura gradual” da economia e um “ataque ao déficit fiscal”.  Perguntado se é possível zerar o déficit em um ano, ele respondeu: “nós vamos tentar, nós vamos tentar. É factível, claro que é factível”. 

Como medidas de reaquecimento econômico, ele disse que serão eliminados “encargos e impostos trabalhistas sobre a folha de pagamento para gerar em dois, três anos 10 milhões de empregos novos”.

O “guru econômico de Bolsonaro” atribuiu o “alto custo-Brasil” à falta de “segurança jurídica”. E prometeu: “regulamentar corretamente, fazer os marcos regulatórios na área de infraestrutura, porque o Brasil precisa de investimentos em infraestrutura.

Brasil sem Mercosul

Guedes disse que o Brasil ficou “prisioneiro de alianças ideológicas”, ao referir-se ao Mercosul. “Mercosul quando foi feito (foi) totalmente ideológico. É uma prisão cognitiva, não será conosco. Foi, no sentido de que só negocia com gente que tiver inclinações bolivarianas. Não vamos quebrar com ninguém, não vamos quebrar nenhum relacionamento”, disse.

Ele também reforçou que o país vai “comercializar com o mundo”. “Serão mais países, nós não seremos prisioneiros de relações ideológicas. Nós faremos comércio, comércio. Ué, o Mercosul é uma aliança como ela falou de alguns países daqui e se eu quiser negociar com outros países do mundo, podemos?”, questionou.

Edição: Cecília Figueiredo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

12 comentários

  1. chocado mas não surpreso.

    Vou resumir:

    Os custos do ajuste vão para o lombo dos pobres, classe média.

    Menos direitos, menos investimentos sociais,

    Não vai mexer nos privilégios do judiciário, de algumas das carreiras públicas( as de sempre) e militares. 

    Se mexer, caí. 

    As privatizações darão ótimas oportunidades de “ganho”, para os amigos.

    Isso só para começar.

  2. Hoje tive negado o acesso ao

    Hoje tive negado o acesso ao artigo de Luis Nassif das 14.21 h.

    É possivel que o GGN não esteja interessado em meus clicks diários.

    • Aconteceu comigo também

      Somos dois meu caro…

      Escrevi um comentário no artigo de hoje do Nassif e não consegui publicar. Quando voltei ao artigo ele já não aparecia mais para mim.

      Pelo jeito quem pensa diferente da Seita está sendo excluído daqui.

      • Eu já cliquei em alguns
        Eu já cliquei em alguns artigos com acesso negado, já tive comentários que não apareceram e tenho certeza que são por problemas técnicos do GGN que é um site que se mantém com parcos recursos e já faz milagres de conseguir existir há tantos anos postando artigos de qualidade ininterruptamente, de segunda a segunda.

    • Nao cuspa no prato em que come

      O Blog está sendo hackeado há 3 dias, nao é nada com vc, esqueça o seu umbigo e NAO ATAQUE (você e o Celio Jr abaixo) o seu canal de informaçao alternativa. Talvez amanhã ele nao esteja mais disponível…

      Já escrevi sobre isso (no Fora de Pauta de há 3 dias) e a Lourdes Nassif me disse que sao problemas técnicos. Até agora nao conseguiram resolver.

  3. Só cem milhões de juros por
    Só cem milhões de juros por ano!!!!

    Juros leva METADE do orçamento pro ralo, a reforma da previdência é o primeiro presente para os bolsotarios, talvez saiam as ruas buzinando e soltando rojões quando ela for aprovada, afinal, somos um país de patrões…

    E gostaria de saber do vice que tanto papagueia a necessidade da reforma, vão começar pela deles, que é a mais deficitária?????

    Ou vão arrochar o povo pra manter privilégios?????

  4. O que houve no Brasil é tão

    O que houve no Brasil é tão surreal quanto alguém contratar um pedreiro em definitivo por 4 anos e só depois pedir pra ele o orçamento da obra. Primeiro se elegeu o presidente e agora o povo vai perguntar como ele arrumará a economia. Como Paulo Guedes não é Schacht, o ministro da economia de Hitler, há grande chance de acontecer, após um ano, pedido de impeachment do Boçal – que terá dois caminhos a seguir pra não ser chutado pra fora de brasília = ceder tudo e um pouco mais ao apetite sem fim do centrão ou fazer o Mourão ter uma conversa com o centrão para lhe fazer estilo uma proposta irrecusavel ao centrão (que é quem no final decide se o presidente fica ou caí nesse nosso parlamentarismo enrustido ) = deixem o boçal lá ou vamos cercar brasília no dia da votação do impeachment com tanques. Ninguém vai humilhar um dos nossos – mesmo sendo um recruta zero do mal como o boçal rs 

  5. Ele escolheu a escolha do

    Ele escolheu a escolha do golpe!

    Péssimo começo que cria um cronograma do qual dificilmente ele sairá…

    Só conseguirá se arrochar ainda mais o povo…

    E sair com aquela deixa: “O trabalhador tem que escolher entre ter direitos trabalhista ou ter emprego!”

    Isso o forçará a vender todas as estatais para ter recursos e cumprir um minimo de seu plano de governo.

    Isso lá na frente vai tirar variáveis com as quais os governos trabalham para ajustar a economia.

    Basta lembrar da Petrobras, que reajusta preços como mercado e arrebentou com os caminhoneiros…

    É que nós não somos os EUA que criam dinheiro…

    Será cada vez mais refém do setor privado que continuará a engolir quase metade dos impostos!

    Depois de um ano, ele se vai olhar no espelho e se verá como o Temer!

    O oficiais das forças armadas que hipotecaram seu governo ficarão desapontados!

    Serão todos arrastados…

    Vai ser como a intervenção no Rio…

    O que ele fará?

    Isso é uma incógnita…

    Tanto pode dar um golpe nos golpistas, tanto quanto ficar com rabo entre as pernas…

  6. Todos poderes aos

    Todos poderes aos empresários. E como o país vai crescer com um povo endividado e  com medo de perder o emprego/ter salário reduzido? 60% do PIB é consumo. quero ver fazer o país crescer com consumo estático.

  7. Todos poderes aos

    Todos poderes aos empresários. E como o país vai crescer com um povo endividado e  com medo de perder o emprego/ter salário reduzido? 60% do PIB é consumo. quero ver fazer o país crescer com consumo estático.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome