Mais de mil juristas e professores aderem manifesto suprapartidário em apoio a Haddad

Dois ex-ministros de FHC aderem documento suprapartidário em favor do único candidato do 2ª turno “capaz de garantir continuidade do regime democrático” 
 
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
 
Jornal GGN – Um documento em apoio ao candidato à Presidência da República, Fernando Haddad, foi divulgado nesta terça-feira (16) com a assinatura de 1.100 juristas, advogados e professores de Direito, posicionando-se “pelo fato de ser o único, neste segundo turno, capaz de garantir a continuidade do regime democrático”. 
 
Entre as adesões ao manifesto suprapartidário “Pela Democracia, todas e todos com Haddad!” está a de  Eduardo Seabra Fagundes, ex-presidente da OAB na época em que a sede da instituição sofreu o atentado da carta bomba que vitimou a secretária Lyda Monteiro. A carta estava endereçada à Fagundes. Também dois ex-ministros de Fernando Henrique Cardoso: José Carlos Dias (Justiça) e Paulo Sérgio Pinheiro (Direitos Humanos), assinaram o manifesto. 
 
Em entrevista para o Estado, divulgada nesta semana, FHC negou apoio ao PT neste segundo turno remoendo ataques que sofreu durante os últimos anos. “Quando você vê o que foi dito a respeito do meu governo, nada é bom. Tudo que fizeram é bom. Quem inventou o nós e eles foi o PT”, comentou o magoado ex-presidente furtando-se da necessidade de se posicionar em um cenário onde o candidato populista da extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL) aparece em vantagem sobre Haddad, podendo vencer estas eleições. 
 
Aderiram também ao manifesto o ex-Procurador Geral da República, Cláudio Fonteles, o ministro aposentado do Supremo, Sepúlvida Pertence; o ex-subprocurador Geral da República Wagner Gonçalves, o ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous e três ex-presidentes do Conselho Nacional da OAB: César Brito, José Roberto Batochio e Marcelo Lavenère Machado.
 
O texto ressalta a importância da “união em torno de temas civilizatórios” para fazer frente à “violência física ou simbólica como forma de reprimir opiniões contrárias”, por isso, declaram “apoio ao candidato à Presidência da República, Fernando Haddad, independentemente de eventuais diferenças programáticas”. 
 
“A união se dá em torno de assuntos que transcendem para além dos interesses individuais, corporativos e partidários”, propõe salientando que a democracia “não existe sem pluralismo político, social e moral” e, ainda, tal sistema político “só existe limitada pelos direitos dos indivíduos e das minorias, para que não se torne uma ditadura da maioria”. 
 
“Democracia é a paz com voz!”, continua o texto. Outras personalidades que assinam o manifesto são Damir Vrcibradic (TRT-RJ), Lédio Rosa de Andrade (TJ-SC) e Manoel L. Volkmer de Castilho (TRF-4), todos desembargadores federais aposentados. Antônio Carlos Biscaia (ex-PT), ex-Procurador Geral de Justiça do Rio e o juristas que se dedicaram aos direitos humanos, Cândido Mendes, Dalmo Dallari e Sueli Gandolfi Dallari, também assinaram. 
 
A professora da PUC do Rio de Janeiro e membro da Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia, Gisele Citadino, é quem coordena o documento assinado também pelo colega da ABJD, em São Paulo, Marco Aurélio de Carvalho. A advogada paulistana ligada ao PSDB, Silvia Pimentel, e o ex-secretário de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo da Administração Penitenciária do Estado, Belisário dos Santos Jr também ligado ao tucanato paulista, entrou no manifesto, ao lado de Rubens Naves, ex-diretor da CESP e presidente da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente.
 
Além dos cerca de 1.100 juristas, advogados e professores de direito, aderiram o músico Arnaldo Antunes, o cantor Chico Salem e o arqueólogo Rossano Lopes Bastos. Veja à seguir o manifesto

6 comentários

  1. Este vai para a estante ao

    Este vai para a estante ao lado de “JURISTAS e NOTÁVEIS CONTRA O GOLPE”, “JURISTAS E NOTÁVEIS CONTRA O IMPEACHMENT”, “JURISTAS E NOTÁVEIS CONTRA A LAVA-JATO”…

  2. Agora Inês é Morta

    Conversando e ouvindo pessoas, concluí que os que votarão no Bozo estão com as mentes completamente blindadas contra qualquer ponderação. Há respostas e “raciocínios” prontos contra qualquer argumento. O trabalho de lavagem cerebral foi muito bem feito, é impressionante. 

  3. Muito tarde

    Mil juristas e professores? Que legal.. bastante gente… Só que agora é tarde… queria saber onde estava toda esta gente quando o PT aparelhava e corrompia tudo e todos… agora só nos resta assistir aos próximos capítulos, infelizmente….

    • Tarde para quem?

      Aparentemente você também recebeu lavagem cerebral. O PT aparelhou e corrompeu tudo e todos ? A Lava Jato nasceu em qual governo? A PF pôde realmente trabalhar em qual governo? A PGR parou de engavetar em qual governo? E poderia continuar…. Ah esses Fernandos de São Paulo! Ou tera um pezinho no Rio? 

  4. Caros editores do GGN. Apenas

    Caros editores do GGN. Apenas uma sugestão, o termo “o magoado ex-presidente FHC” parace jornalismo escrito por alunos da 5a série! o GGN não merece! Cresçam como jornalistas e façam jornalismo de verdade!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome