PMDB exige retirada de candidatura de Lindbergh no Rio para apoiar Dilma

Jornal GGN – O governador do Rio, Sérgio Cabral, condiciona seu apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, no próximo ano, à desistência do senador Lindbergh Farias, do PT, à sua candidatura ao governo do Estado. Cabral, o seu vice e candidato ao governo, Luiz Eduardo Pezão, e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, reafirmaram essa exigência em reunião na noite desta terça-feira (21), em Brasília, no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente Michel Temer, com outros governadores do partido. Os termos do acordo para manter o palanque do PMDB no Rio é que o PT apoie Luiz Eduardo Pezão.

A reunião foi convocada por Temer para discutir as alianças eleitorais do PMDB no próximo ano, quando a presidente Dilma Rousseff disputará a reeleição. A presença de Dilma estava prevista, mas foi cancelada.

O pretexto para a radicalização de Cabral foi o ataque de Lindbergh Farias ao PMDB, num evento no último sábado, em Nova Iguaçu.

Veja abaixo o vídeo do discurso de Lindbergh:

A governadora Roseana Sarney (PMDB-MA), que chegou ao encontro acompanhada do pai, o senador José Sarney, fez questão de lembrar que o principal adversário de seu grupo político nas eleições, o ex-deputado Flávio Dino, foi fortalecido pela presidenta Dilma ao ser nomeado para a presidência da Embratur.

Também participaram da reunião os cinco ministros do partido: Edison Lobão (Minas e Energia); Moreira Franco (Aviação Civil); Antônio Andrade (Agricultura); Garibaldi Alves (Previdência) e Gastão Vieira (Turismo).

Redação

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador