No TSE, Weber obriga PT a substituir Lula amanhã, mas partido apela ao Supremo


Foto: Divulgação
 
Jornal GGN – O prazo no calendário eleitoral para um partido substituir o seu candidato à Presidência da República é o dia 17 de setembro. Entretanto, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encurtaram essa data limite em uma semana ao PT. Tentando garantir o direito ao ex-presidente Lula, o partido solicitou a prorrogação para o dia oficial do calendário, mas foi negado pela presidente da corte eleitoral, Rosa Weber.
 
Apesar da decisão, o recurso de Lula já foi remetido por Weber ao Supremo Tribunal Federal, que análisa a causa. A defesa está preocupada porque não há tempo hábil para o recurso ser analisado no mérito pelos ministros antes que o prazo do TSE – terça-feira (11) – experie. Por isso, nesta segunda (10), os advogados solicitaram ao ministro Celso de Mello, relator do recurso, uma liminar para estender o prazo até o dia 17. É o que informa o G1.
 
A alegação da defesa é no sentido de que o Supremo precisa de mais tempo para analisar o recurso à decisão da Justiça Eleitoral, que na madrugada do último dia 1º de setembro cassou o registro da candidatura do ex-presidente às eleições 2018. Há os recursos na Corte que tramitam sem agilidade, e o partido precisaria de resposta definitiva do Judiciário a respeito do cenário de Lula nas eleições.
 
Naquele mesmo julgamento, o TSE havia definido o dia 11 de setembro, ou seja, amanhã, para que a coligação, que integra também o PCdoB e o PROS defina o substituto. Se não atender ao pedido do Tribunal, o partido e a coligação correm o risco de ficarem fora da corrida presidencial e, automaticamente, o tempo de propaganda eleitoral na TV será distribuído aos demais partidos.
 
O argumento da ministra Rosa Weber, no TSE, para negar a extenção do prazo é foi que a Lei das Eleições prevê 10 dias para a substituição, após o impedimento de um registro:
 
“Não se justifica, contudo, o deferimento do pedido de sustação da eficácia do acórdão recorrido, ainda que na pretensa extensão mínima. O término do prazo de dez dias para a substituição da candidatura do recorrente, facultada no acórdão atacado, a implicar o invocado perecimento do direito, só ocorrerá, como admitido expressamente pelo recorrente, em 11.9.2018, data em que estes autos já estarão sob a jurisdição da Suprema Corte”, apontou.
 
Da mesma forma que foi decidida neste domingo (9), também no final de semana o TSE adotou outra determinação contra o PT. O ministro Luis Roberto Barroso exigiu a retirada da propaganda eleitoral da coligação “O Povo Feliz de Novo”, com a ameaça de suspender as transmissões dos partidos PT, PCdoB e PROS no rádio e televisão;
 
Se Rosa Weber negou o pedido da defesa, por outro lado, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para julgar um recurso extraordinário da defesa de Lula, que solicita a reconsideração da sentença que rejeitou o registro, levando em consideração a determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU.
 
“O simples enunciar das teses debatidas pelo Colegiado evidencia relevante questão constitucional a recomendar juízo positivo de admissibilidade ao recurso extraordinário, com a consequente submissão do feito à análise da Suprema Corte brasileira”, disse Weber.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. Pode esquecer o judiciário

    Só um Tribunal Popular pode garantir a participação do Lula nas eleições presidenciais. Rosa Weber tá com o rabo preso, tal qual a maioria esmagadora dos juízes.

  2. Solução muito simples:
    Basta
    Solução muito simples:
    Basta substituir o nome do Lula por outro nome qualquer, apenas para cumprir o exigido pelo Partido do Judiciário, e declarar, de público, que o candidato definitivo será anunciado no prazo legal, dia 17/09, na esperança de que, até lá, todos os recursos do candidato Lula sejam julgados no TSE e no STF.
    Pronto.

  3. Porra !!
    Chega de recurso, já
    Porra !!
    Chega de recurso, já deu ?
    Vai acabar o Ciro atropelando o Haddad.
    Não confio no Ciro.
    Não duvido que num governo Ciro ele descarte os petralhas.

    • Muita Calma No Agito

      Calma, não se perca pelo desespero alheio, na pior das hipóteses em alguns dias viabiliza-se Lula ou “Lula” e então termina esse último suspiro do cisne, com empenhos louváveis de, PHA, GGN, O Cafezinho, etc.

      Formidável o esforço para tentarem sobrevive-lo o máximo possível, mas sem deixar-se alterar o ritmo do coração e as ondas cerebrais, para em 07/10, apertar 13, aparecer Haddad e confirmar “Lula”.   

  4. Papa

    Está certo recorrer até ao Papa. E ao chefe dele, se for necessário.

    O que não se pode deixar de levar em conta que o avalista da eleição é Lula. Se ele for impedido melhor não apresentar ninguém escancarando o golpe e a eleição frauduleta. Se Dilma eleita pela maioria derrubaram sem crime o que aconteceria com Haddad? Ou o transformariam num Lenin Moreno ou será fervido no fogo do golpe, como o foi a Dilma.

    Lula ou nada!

    • Concordo com você.
      É Lula ou

      Concordo com você.

      É Lula ou nada.

      Deixem que os porcos do stf se enlameiem perante o mundo. PT, não alivie para este gente.

      Se não querem o Lula que assumam o desgaste internacional de cassar a chapa do PT.

      NÃO ALIVIEM AS COISAS PARA OS GOLPISTAS.

  5. Demorou para sair da sombra do Lula
    Demorou para o PT sair da sombra do Lula, apostando em outro candidato, já que errou feio ao insistir na sua candidatura, que não apresentava nada de novo, para iludir o eleitorado com o passado que não volta.
    Esqueçam o Lula e foquem em Haddad, caso ainda queiram a vitória.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome