Sem Lula, País não se vê representado, mostra pesquisa CNT


Foto: Ricardo Stuckert
 
Jornal GGN – Mesmo preso e sem conseguir se mobilizar em debates, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera as pesquisas sobre as eleições presidenciais de 2018, com 32,4% dos votos, o dobro do que somou Jair Bolsonaro (16,7%) e seguido por Marina Silva (7,6%). Os dados são do CNT/MDA.
 
A pesquisa mostra ainda que, sem Lula, uma grande parte da população não se verá representada, somando 45,7% entre os que votarão branco ou nulo e aqueles que estão indecisos.
 
Mas o MDA também levantou as opções de pequena, mas decisiva, parcela do outro extremo de posições políticas. Sem Lula, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) iria para o segundo turno com 18,3% das intenções de voto com Marina Silva (Rede), que aparece com 11,2%, ou com Ciro Gomes (PDT), que está em 9%.
 
Marina e Ciro, segundo a pesquisa, aparecem em empate pela margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. E disputando em segundo turno, Ciro perderia de Bolsonaro por uma diferença de 4 pontos percentuais. Já Marina Silva empataria, ela e o deputado com 27,2% das intenções de voto.
 
A CNT também levantou a hipótese de uma disputa com Haddad no lugar de Lula. Neste caso, o ex-prefeito aparece em quinto lugar, com 2,3% das intenções, atrás de Bolsonaro, Marina, Ciro, Alckmin (5,3%) e Alvaro Dias (3%).
 
Abaixo, os números:
 
Cenário com Lula, Temer e Meirelles 
 
Lula (PT) –32,4% 
Jair Bolsonaro (PSL) – 16,7% 
Marina Silva (Rede) – 7,6% 
Ciro Gomes (PDT) – 5,4% 
Geraldo Alckmin (PSDB) – 4,0% 
Alvaro Dias (Podemos) – 2,5% 
Fernando Collor (PTC) – 0,9% 
Michel Temer (MDB) – 0,9% 
Guilherme Boulos (Psol) – 0,5% 
Manuela D´Ávila (PCdoB) – 0,5% 
João Amoedo (Novo) – 0,4% 
Flávio Rocha (PRB) – 0,4% 
Henrique Meirelles (MDB) – 0,3% 
Rodrigo Maia (DEM) – 0,2% 
Paulo Rabello de Castro (PSC) – 0,1% 
Branco/Nulo – 18,0% 
Indeciso – 8,7%
 
 
Cenário sem Lula, Barbosa e Temer  
 
Jair Bolsonaro (PSL) – 18,3% 
Marina Silva (Rede) – 11,2% 
Ciro Gomes (PDT) – 9,0% 
Geraldo Alckmin (PSDB) – 5,3% 
Alvaro Dias (Podemos) – 3,0% 
Fernando Haddad (PT) – 2,3% 
Fernando Collor (PTC) – 1,4%
Manuela D´Ávila (PCdoB) – 0,9% 
Guilherme Boulos (Psol) – 0,6% 
João Amoêdo (Novo) – 0,6% 
Henrique Meirelles (MDB) – 0,5% 
Flávio Rocha (PRB) – 0,4% 
Rodrigo Maia (DEM) – 0,4% 
Paulo Rabello de Castro (PSC) – 0,1% 
Branco/Nulo – 29,6%
Indecisos – 16,1%
 
 
Cenários de 2º turno:
 
Lula (PT) 44,9% x 19,6% Geraldo Alckmin (PSDB)
Lula (PT) 45,7% x 25,9% Jair Bolsonaro (PSL)
Lula (PT) 47,1% x 13,3% Henrique Meirelles (MDB)
Lula (PT) 44,4% x 21,0% Marina Silva (Rede)
Lula (PT) 49,0% x 8,3% Michel Temer (MDB)
 
Jair Bolsonaro (PSL) 27,2% x 27,2% Marina Silva (Rede)
Jair Bolsonaro (PSL) 28,2% x 24,2% Ciro Gomes (PDT)
Jair Bolsonaro (PSL) 27,8% x 20,2% Geraldo Alckmin (PSDB)
Jair Bolsonaro (PSL) 31,5% x 14,0% Fernando Haddad (PT)
Jair Bolsonaro (PSL) 30,8% x 11,7% Henrique Meirelles (MDB)
Jair Bolsonaro (PSL) 34,7% x 5,3% Michel Temer (MDB)
 
Ciro Gomes (PDT) 25,7% x 9,0% Henrique Meirelles (MDB)
Ciro Gomes (PDT) 30,4% x 5,6% Michel Temer (MDB)
Ciro Gomes (PDT) 20,9% x 20,4% Geraldo Alckmin (PSDB)
 
Geraldo Alckmin (PSDB) 25,0% x 10,0% Fernando Haddad (PT)
Marina Silva (Rede) 26,6% x 18,9% Geraldo Alckmin (PSDB)
 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. A máscara cai!

    Resumo da pesquisa mostra:

    Sem Lula a eleição é uma FRAUDE.

    Aqueles do PT que defendem que Lula indique outro candidato também são uma FRAUDE.

    A Justiça é uma FRAUDE.

    Ciro é uma FRAUDE.

     BOULOS E MANUELA. Ou eles reconhecem o seu lugar no quadro atual ou também passarõ a ser uma FRAUDE.

    Bolsonaro é uma FRAUDE.

    Marina é uma FRUDE.

     

    LULA LIVRE JÁ!

    • psol
      Psol ajudou a direita no congresso no tiroteio contra Dilma, ajudou a direita criando greves nas universidades quando a Dilma mais precisava de apoio, os professores e alunos devem estar adorando o governo Temer que o psol ajudou a colocar, Ciro para não virar alvo e ser chamado de petralha cai fora e não fica para defender Dilma enquanto a direitista Kátia Abreu defende o governo Dilma até o fim, pc do b vai apoiar Ciro mas usa o palanque do Lula, assim como Boullos, se não for Lula q seja o Bolsonazi, ao menos é um idiota esclarecido e não um pseudoesquerdista cínico.

    • Boçalnato, Alckmin, Ciro,

      Boçalnato, Alckmin, Ciro, Temer, não fazem a menor diferença. Quer dizer, o Ciro faz pois depois que seu governo fizer água, e certamente fará pois ele governará com a globo, dirão que o PT é que o colocou na Presidência.

  2. LULA LIVRE!!!

    Eleição sem Lula é fraude!  Que a vontade da maioria de nosso povo seja respeitada!!! FORA GOLPISTAS!!!  A maioria pensante desse nosso país, já consegue ver as imundas entranhas escancaradas sem o mínimo pudor, na prisão injusta de Lula para impedir sua candidatura! LULA LIVRE!!!

  3. A pesquisa mostra, que há

    A pesquisa mostra, que há identificação do Judiciário, com o comando do golpe; que o Judiciário não é confiável, logo suas decisões são suspeitas; que não há como Lula e o PT desistirem, abandonar a maioria da população que os querem de volta ao poder; que os concorrentes, frente a Lula, perdem, quase todos de mais do dobro, no segundo turno e, nesta fase  Bolsonaro pontua pouco mais da metade dos votos de Lula; que  Ciro Gomes, quando fica apenas com as suas próprias forças, pode perder o pleito. Será preciso desenhar para entender? Esse cenário não consagra nenhum aventureiro, nem nenhum candidato ligado ao golpe, Salta aos olhos a justeza da única estratégia com chances de a oposição voltar ao poder se, houver a compreensão de que o golpe tende a não realizar as eleições para Presidente, mantendo Lula preso e tentando retirar, como retiraram dos mais de 54 milhões que votaram em Dilma, ao consumarem do golpe de 2016, o direito de algo próximo de mais de 60 milhões dos que estavam dispostos a votar em Lula, com mentiras e subterfúgios travestidos de legalidade, para partir para a ditadura, agora com recurso da força das armas. Não estão nem aí para votos, eleições, está em jogo o poder e a continuidade da exploração de quem vive de salários, mas não tem tetas outras para bem viver, a aquisição de ativos do país e a entrega de empresas, do patrimônio público, para favorecer o grande capital multinacional, que financiou o golpe e dele se está beneficiando, preservando a forma neoliberal de conduzir a economia. Não há mais esperanças de vencer o golpe, na Lei e na ordem, os golpistas não deixam. Quem não quiserem ser ainda mais engolidos, que abram os braços.

  4. As alternativas eleitorais vistas de longe

    Olhando de longe, precisamente de Munique na Alemanha onde vivo, enchergo dois possiveis cenarios para as eleicoes que se aproximam:

     

    COM LULA NA URNA:

    Essa e o cenario que gostaria, mas que acho menos provavel. Caso Lula continue candidato e o PT consiga o seu registro no TSE, possivelmente teremos campanha eleitoral na TV com Lula preso. A campanha de Lula poderia misturar uma parte racional mostrando o sucesso da economia dos 8 anos de Lula (contrastando com a desgraca economica causada pelos golpistas do governo PSDB/Temer), o que me parece de forte apelo eleitoral, com uma parte emocional mostrando a injustica de Lula estar preso, tambem como resultado do golpe continuado. Uma historia com roteiro poderoso para ser mostrado em campanha eleitoral na TV, mesmo que nao tenha o maior tempo de TV, ficando apenas com o tempo dado ao PT. Neste caso as possiveis ausencias em debates, entrevistas e comicios seriam compensados com os centenas de imagens gravadas das caravanas feitas por Lula em 2017. Esse cenario sera possivel se o STF tiver o minimo de interesse em parecer justo, e dar a Lula o direito de disputar as eleicoes como a lei permite e como centenas de outros brasileiros ja tiveram o direito. Essa alternativa tem sempre a opcao de nas vesperas das eleicoes a candidatura de Lula ser impugnada e nao haver tempo para troca de nomes. Nas eleicoes a prefeitura da minha cidade (Aparecida-SP) em 2012 o candidato ficha-suja teve o nome na urna, mas os votos que ele teve (teria ganho as eleicoes) foram considerados “nulos” na apuracao. O prefeito eleito teve pouco menos de 20% dos votos totais e foi eleito, pois na cidade nao tem segundo turno. Desconfio que o STF atuara politicamente e nao deixara que isto aconteca. Seria uma vergonha para o Pais e uma temeridade uma quantidade tao elevada de votos nulos. Pelo lado do PT, caso consigam o registro do Lula, provavelmente vao levar o nome de Lula ate o final, claro que dependendo do desejo do mesmo e das pesquisas ate 20 dias antes das eleicoes quando o nome poderia ser trocado. Havendo a alternativa de nas pesquisas da epoca um outro nome do PT estar embolado com todos os outros nomes, a pressao para trocar o nome seria enorme. Talvez existira pressao enorme, inclusive dos meios de comunicacao golpistas para a troca, mas imagino que o PT resistira, pois sabe que mesmo Lula tendo votos proprios anulados, o impacto nas eleicoes para Governdores, Senadores e Deputados teria ainda impacto positivo. Esta alternativa cria dezenas de possiveis consequencias. Ate mesmo um cancelamento/adiamento de um possivel segundo turno caso Lula tivesse que ser um dos candidatos ao segundo turno. Tudo vai depender das outras duas opcoes para disputarem o segundo turno. Nao excluindo a opcao das eleicoes serem adiadas, o que interessaria a Temer, e toda sua gang golpista. Dificil prever onder isto chegaria. Se Temer estiver em risco de ser preso a partir de Janeiro, esta opcao de “melarem” as eleicoes por causa do Lula nao pode ser descartada, pois seria uma alternativa para evitar que Temer e sua gang sejam presos. Estar de olho nas nomeacoes para embaixadas brasileiras pode indicar como o golpe continuado esta planejando seus proximos passos.

     

    COM LULA FORA DA URNA:

    Mesmo liderando as pesquisas uma opcao que nao pode ser descartada e que a continuidade do golpe (com o STF, com tudo) seja mais escancarada e o STF cometa mais uma atitude golpista e recuse ao Lula o direito que centenas de candidatos ja tiveram. Apesar de mais uma injustica, esta e a opcao mais provavel na minha opiniao. Neste caso, Lula iria participar das eleicoes como um super eleitor e o PT seria forcado a escolher um outro nome para disputar as eleicoes. Neste caso viriamos o quao rapido Lula conseguiria transferir os votos para o “candidato do Lula”. Indo para o segundo turno, a eleicao de segundo turno seria uma loucura. As eleicoes para Governadores, Senadores e Deputados teria instabilidade queiram os adversarios e apoiadores ou nao. Interessante tambem seria observar como outros candidatos seriam tratados se estivessem em situacao parecida ao do Lula. Em eleicoes passadas varios tiveram autorizacao para serem candidatos. Vao mudar a jurisdicao? O STF vai rasgar mais esta pagina da constituicao?

     

    Seja qual for a opcao, acredito que Lula ficara preso ate o final das eleicoes. Talvez um HC seja dado pouco antes do Natal, para tentar criar um clima mais saudavel para um presidente que venha a tomar posse em Janeiro. Porem, caso o “candidato do Lula” seja eleito, acredito que a liberdade de Lula nao estara garantida.

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome