Déficit orçamentário dos EUA triplica alcançando recorde de US$ 3,1 trilhões no ano fiscal de 2020

No que diz respeito ao volume global da economia, esta perda é a maior nos últimos 75 anos, desde a Segunda Guerra Mundial

© AP Photo / Richard Drew

do Sputnik Brasil

Déficit orçamentário dos EUA triplica alcançando recorde de US$ 3,1 trilhões no ano fiscal de 2020

De acordo com os dados do Departamento do Tesouro dos EUA publicados nesta sexta-feira (16), o déficit orçamentário no ano fiscal de 2020 (de 1º de outubro de 2019 a 30 de setembro de 2020) atingiu um recorde de US$ 3,1 trilhões (R$ 17,38 trilhões).

Este valor é três vezes superior ao estimado pela Casa Branca há apenas oito meses, em fevereiro passado, relata Bloomberg.

No que diz respeito ao volume global da economia, esta perda é a maior nos últimos 75 anos, desde a Segunda Guerra Mundial.

No final do ano fiscal o aumento agravou o déficit relativamente ao Produto Interno Bruto para 16%. Uma situação que ultrapassa os valores da última crise financeira em 2009, quando essa proporção se aproximou dos 10% do PIB.

Devido à série de compensações promulgadas pelo governo dos EUA para combater os efeitos do coronavírus, as despesas federais aumentaram 47,3 % no recente ano fiscal, chegando a um total de US$ 6,55 trilhões (R$ 36,73 trilhões).

Neste contexto, os especialistas consideram que a dívida continuará aumentando nos próximos 30 anos. Segundo estimativa a longo prazo do Escritório de Orçamento do Congresso, a dívida federal em 2050 pode atingir 195% do PIB.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Porque o conselho de Mike Pompeo não será seguido pelo Brasil, por Luis Nassif

2 comentários

  1. Desde a 2a.guerra, é “só” acionar as rotativas e espalhar as cédulas pelo mundo…
    Ou aumentar indefinidamente a “dívida” (com quem?). Aaah, os bond(e)s!
    Mas esta farra está acabando…
    Seja pela pandemia, pela China / Asia / Rics (sem o “b” mesmo) ou por uma consciência emergente de que este capitalismo predatório acumulador concentrador esperto só serve mesmo a <0,1%.
    E a migração da "fedorenta" pobreza começa a incomodar a "todos"…

    (apesar da crescente "revolta" dos ultraconservadores alvos e "puros", que não gostam de ser incomodados).

  2. O mundo inteiro é otário! Aceitamos e lutamos para ter os “verdinhos” guardados, pensando que estamos acumulando reservas e riquezas. São apenas pedaços de papel. Os USA vão impor calote na sua dívida. As emissões espalhadas pelo globo não são mensuráveis. Ninguém sabe ao certo quantos dólares estão fora dos USA. Então, a grande tacada será mudar a moeda americana, da noite para o dia, e não honrar nunca mais os papéis fora do seu território, na certeza de que nenhum país se levantará de forma hostil contra eles. Pagar para ver!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome