EUA: Ex-chefe de segurança eleitoral critica falas de Trump sobre fraude

“O que vi foi uma aparente tentativa de minar a confiança na eleição, de confundir e assustar as pessoas”, disse Chris Krebs ao CBS 60 Minutes.

Jornal GGN – Chris Krebs, ex-diretor do Departamento de Segurança Interna, que foi demitido duas semanas após a eleição, considera as ações de Donald Trump perigosas. Para ele, Trump e seus aliados estão ‘minando a democracia’ com alegações sem evidências de fraude e conspiração.

Suas declarações foram feitas neste domingo, relatando o esforço que liderou antes de ser demitido pelo presidente.

“O que vi foi uma aparente tentativa de minar a confiança na eleição, de confundir e assustar as pessoas”, disse Chris Krebs ao CBS 60 Minutes.

A reação imediata de Trump foi tuitar furiosamente contra a entrevista e reafirmando suas teorias da conspiração e alegações infundadas de negligência eleitoral.

Trump perdeu o colégio eleitoral para Joe Biden por 306-232 e com 6 milhões de votos atrás do democrata. Biden ganhou o apoio de mais de 80 milhões de eleitores, mais do que qualquer candidato presidencial.

Ainda, Trump protelou o quanto conseguiu a transição sem, no entanto, reconhecer a derrota, apesar de sua equipe jurídica ter vencido um processo eleitoral e ter perdido 39.

No feriado de Ação de Graças, Trump repetiu suas afirmações infundadas aos repórteres, e afirmou que deixará a Casa Branca se o colégio eleitoral for confirmado para Biden. O colégio vota em 14 de dezembro, o resultado é certificado em 6 de janeiro, e a posse é 20 de janeiro.

Krebs foi demitido da Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura do Departamento de Segurança Interna (Cisa) duas semanas após a eleição. Dois dias depois, o advogado de Trump, Rudy Giuliani, deu entrevista coletiva na qual ele Sidney Powell defenderam as falsas alegações de Trump.

“Foi perturbador”, disse Krebs à CBS. “Não sou eu, não sou só a Cisa. São as dezenas de milhares de trabalhadores eleitorais que trabalharam sem parar, 18 horas por dia, durante meses. Eles estão recebendo ameaças de morte por tentarem realizar uma de nossas principais instituições democráticas, uma eleição. E isso foi, novamente, para mim, uma entrevista coletiva que … não fazia sentido. O que estava fazendo ativamente estava minando a democracia. E isso é perigoso”.

“Não há potência estrangeira que esteja ganhando votos”, disse Krebs. “Não há ator doméstico lançando votos. Eu fiz certo. Fizemos certo. Esta foi uma eleição segura.”

As alegações dos advogados de Trump sobre a interferência da Venezuela ou da China foram “farsas”, disse ele, acrescentando: “O povo americano deveria ter 100% de confiança em seu voto”.

As pesquisas, no entanto, mostram que a maioria dos republicanos acredita no presidente. Krebs defendeu funcionários do estado que Trump, e posteriormente seus apoiadores, têm como alvo.

“Na minha opinião, é uma farsa o que está acontecendo agora com todas essas ameaças de morte a funcionários eleitorais, a secretários de Estado”, disse Krebs.

“Quero que todos olhem para a secretária [Kathy] Boockvar na Pensilvânia, a secretária [Jocelyn] Benson em Michigan, a secretária [Barbara] Cegavske em Nevada, a secretária [Katie] Hobbs no Arizona. Todas mulheres fortes que se levantam, que estão sob ataque de todos os lados, e estão defendendo a democracia. Eles estão fazendo seu trabalho.”

“Veja o secretário [Brad] Raffensperger na Geórgia. Republicano vitalício. Ele colocou o país antes do partido ao realizar uma eleição livre e justa naquele estado. Existem alguns heróis reais por aí. Existem alguns verdadeiros patriotas”, finalizou.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome