Fed faz novo corte de US$ 10 bilhões em estímulo

Jornal GGN – O Federal Reserve, o banco central norte-americano, deu continuidade ao processo de redução do programa de compra de títulos. A autoridade monetária vai reduzir as aquisições mensais de Treasuries e títulos lastreados em hipotecas para US$ 55 bilhões, ante os US$ 65 bilhões fixados anteriormente.

O Fed também descartou nesta quarta-feira (19) a taxa de desemprego como termômetro definitivo para avaliar a força da economia, e disse que vai depender de série mais ampla de medidas para decidir quando elevar os juros. Informou também que deve abandonar a promessa de manter os juros até “bem depois” de a taxa de desemprego cair abaixo de 6,5%, afastando qualquer mudança em suas intenções.

De acordo com a ata de reunião – presidida pela primeira vez por Janet Yellen -, o comitê espera que, mesmo depois de o emprego e a inflação estarem perto de níveis consistentes com o mandato, as condições econômicas podem, por algum tempo, justificar a manutenção da taxa de juros abaixo dos níveis que o comitê vê como normais no longo prazo. O único presidente regional do Fed a discordar da decisão foi Narayana Kocherlakota, de Minneapolis: ele disse que desistir da referência pode afetar a credibilidade do compromisso do Fed em retornar a inflação de 2%.
 
A decisão de continuar a reduzir o estímulo mantém o Fed no caminho da diminuição gradual. A autoridade monetária norte-americana planeja continuar reduzindo as compras de ativos em “passos graduais” desde que as condições do mercado de trabalho continuem melhorando e a inflação mostre sinais de voltar para a meta de 2%.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Os doadores da campanha de Trump: supremacistas brancos, extremistas e fanáticos

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome