Mais gastos com defesa, menos gastos sociais: Trump propõe orçamento de US$ 4,8 trilhões para 2021

As medidas estão em direta contradição às promessas feitas pelo presidente Donald Trump durante seu discurso do Estado da União e em recente postagem em sua conta no Twitter.

© REUTERS / Mike Theiler
Proposta orçamentária de Donald Trump para 2021 inclui novo aumento nos gastos de defesa e prevê cortes profundos em programas sociais, como o Medicare.

Nesta segunda-feira (10), o presidente dos EUA, Donald Trump, revelou a sua proposta para o orçamento federal de 2021. O plano, que prevê aumentos na área de defesa e recomenda cerca de US$ 2 trilhões (cerca de R$ 8,6 trilhões) em cortes a programas sociais.

O orçamento federal para 2021 de US$ 4,8 trilhões (cerca de R$ 20 trilhões) prevê corte de US$ 130 bilhões (cerca de R$ 560 bilhões) destinados ao controle de preços de medicamentos do programa Medicaid, US$ 70 bilhões (cerca de R$ 301 bilhões).

O orçamento destina cerca de US$ 292 bilhões (cerca de R$ 1,250 trilhão) para a poupança federal. Os recursos serão oriundos de cortes em programas como de vale alimentação para famílias carentes.

As medidas estão em direta contradição às promessas feitas pelo presidente Donald Trump durante seu discurso do Estado da União e em recente postagem em sua conta no Twitter.

Nós não vamos tocar os programas sociais ou o seu Medicare no orçamento de 2021. Só os democratas vão destruir [os programas] e destruir a economia do nosso país, que está melhor do que nunca!

Seguindo a tendência do orçamento de 2020, Trump irá aumentar os gastos com defesa. A proposta orçamentária aumentaria os gastos militares em 0,3%, para US$ 740,5 bilhões (cerca de R$ 3 trilhões), para o ano fiscal de 2021, a partir de 1º de outubro e proporá gastos mais robustos para programas de apoio a veteranos, reportou a Reuters.

Desigualdade nos EUA: americanos fazem fila para receber atendimento médico, em ação para atender pessoas sem seguro saúde
Desigualdade nos EUA: americanos fazem fila para receber atendimento médico na Flórida – © AP PHOTO / JACQUELYN MARTIN
O aumento mais significativo, no entanto, será de 12% no orçamento da NASA, com o objetivo de cumprir o desejo do presidente de enviar astronautas para a Lua até 2024.

orçamento proposto dificilmente será aprovado pela Câmara dos Representantes dos EUA, controlada pelo partido democrata.

Os EUA fecharam o ano fiscal de 2019 com o maior déficit dos últimos dez anos, avaliado em US$ 4,6 trilhões (cerca de R$ 19 trilhões).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome