O que Tarkovsky tem a ensinar a Trump?, por Fábio de Oliveira Ribeiro

trump_6.jpg

por Fábio de Oliveira Ribeiro

O falastrão que se tornou presidente dos EUA segue usando o Twitter para fazer estragos. Ele estimula o crescimento do anti-semitismo e do fascismo entre seus conterrâneos. A violência política já está se espalhando pelo território norte-americano. Impossível dizer se ele conseguirá descer do tigre em que montou.

Quando vejo Donald Trump falar lembro-me das palavras de um cineasta russo:

“O mais importante é que (os homens) acreditem neles mesmos e se tornem indefesos como as crianças porque a fraqueza é grande, enquanto a força é nada. Quando o homem nasce, é fraco e flexível, quando morre é impassível e duro. Quando uma árvore cresce é tenra e flexível, quando se torna seca e dura, ela morre. A dureza e a força são atributos da morte, flexibilidade e fraqueza são a frescura do ser. Por isso, quem endurece nunca vencerá.” STALKER, filme do cineasta russo Andrei Tarkovsky

Roma era flexível o suficiente para romanizar os povos derrotados. Ao conceder-lhes cidadania, a cidade eterna transformava-os em cidadãos fiéis devotados aos valores romanos. Enquanto mantinham suas fronteiras permeáveis, os romanos expandiram seu poder e absolveram novos povos e territórios. Quando resolveu fixar definitivamente suas fronteiras, o império se tornou rijo e morreu.

Os EUA cresceu porque fomentou o convívio pacífico e lucrativo entre as nações que os norte-americanos ambicionavam liderar. No momento mesmo que os EUA resolveu construir um muro na fronteira do México e predominar acima de todas as nações o império gringo carimbou seu destino. Trump é apenas o coveiro encarregado de escrever R.I.P na lápide do Uncle Sam.

Leia também:  Presidente da Câmara nos EUA da aval para o texto de acusação contra Trump

Em breve o império zumbi, envelhecido, envilecido e endurecido terá que ser enterrado. Pequena perda, diremos…

0gif-tarja-mensagens.jpg

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. O texto é muito bonito. Mas a

    O texto é muito bonito. Mas a “dureza” do império é menos uma opção e mais uma decorrência dos rumos do capitalismo. A hegemonia dos EUA caminha para o fim. Resta saber o que ficará em seu lugar.  

    • “Resta saber o que ficará em

      “Resta saber o que ficará em seu lugar.”

      Um mundo plural, diversificado, em que cada sociedade desenvolva sua cultura, seus hábitos, seus modos, descartando aqueles impostos pela propaganda comercial e ideológica, os simulacros de cultura. Economias locais pungentes, independentes e interconectadas por si mesmas, sem o atravessamento por nenhuma hegemonia. Ninguém a sabotar o outro, no mundo que está sendo construido competição só esportiva, todo o demais será colaboração.

      Um mundo descentralizado e, por isso mesmo, mais forte, justo e soberano.

      • Isso aí, amigo, é o

        Isso aí, amigo, é o anarquismo.

        O mais vilipendiado e achincalhado sistema de poder já concebido pelo ser humano, por ser o único viável.

        Saia às ruas, e pergunte às pessoas o que é anarquismo, e eles vão responder, “confusão”, “bagunça”, “casa da mãe joana”, etc.

        Em outras palavras, os powers that be, ou os PIGs através dos séculos, já inocularam na mente das pessoas essa equação: anarquismo = anarquia.

        Só a educação salva o mundo, costumava pensar.

        Mas a Europa parece que está doida para consagrar o trumpismo.

        Parece que cada um deles – França, Holanda, etc. – está procurando um trump para chamar de seu.

        E são educados, instruídos, informados.

        Creio que é muito difícil saber o que ficará no lugar.

        No final de Stalker, o professor desiste de explodir o artefato que levara consigo a viagem toda. Chega à conclusão de que é inútil tentar destruir o salvacionismo irracional das pessoas.

        A irracionalidade é a mais universal característica inata do único ser vivo dotado de razão neste mundo.

        Razão de que tanto se orgulha.

  2. Trump e Tarkovski

    Olá Fábio, bela lembrança, sobre esse momento maravilhoso do cinema. Uma lembrança: o poema citado é de Arseni Tarkovski, pai do diretor, que também o recita em alguns filmes, como este. 

  3. Pois é Fábio,atento ao seu
    Pois é Fábio,atento ao seu texto,pôr coincidência ouvir hoje pela manhã no rádio do carro,um comentário interessante e verdadeiro sobre o emperucado exótico gozador,Presidente dos EUA e homem mais poderoso do Planeta,Donald John Trump.O comentarista em questão era Luís Felipe Ponde,conservador,direitista e boçal,mas inegavelmente um sujeito culto.Argumentava Ponde no mesmo enfoque do seu artigo,mas chamava a atenção para o fato de que a eleição de Trump balançou e trincou feio os alicerces da mídia americana e mundial.O Presidente Trump na opinião correta de Ponde,tirou a mídia do estado de letargia e colocou-a para pensar,se reciclar e sair do modorrento e entediante marasmo que se encontrava.Disse Ponde,que a vitoria de Trump obrigou-a se preparar melhor para o embate com ele,situação impensável se a vitoriosa fosse Hillary Clinton.Seria a continuação do mandato de Barak Obama,uma tragédia em todos os sentidos(JS),e a mídia continuaria no mesmo mi mi mi de sempre.Não há como negar a colocacao oportuna e certeira de Luís Felipe Ponde.Concluiu seu comentário dizendo,que mesmo atribuindo ares de fanfarronice a Trump,não há como negar a maestria como ele se coloca,quase que diariamente,como notícia no contexto mundial por declarações milimetricamente pensadas e de uma precisão cirúrgica inquestionável.A eleição de Trump nada teve de imprevisível ou impensável,ao contrário disse Ponde.Corta para mim.Trump,com ajuda do russo Putin,desferiu a maior pegadinha da política mundial,algo parecido com o famoso drible da vaca.Colocou a mídia para dançar Rock,e dava um verdadeiro show do belíssimo tango argentino.A Globo até hoje nunca parou de dançar.Eu nem saberia dizer em que ritmo.Arriscaria dizer talvez um choro que Nassif promove todas as segundas no Bar do Alemão.

      • A boa educação sugere um bom
        A boa educação sugere um bom dia.O Professor e Cientista Político Português,aos meus olhos,o maior da atualidade, Boaventura de Souza Santos,repete exaustivamente que o maior problema da esquerda latino-americana,é o ego.Nem de longe se compara ao Oceano Pacífico.Em nenhum momento falei que Luís Felipe Ponde tem coisa alguma a ensinar a você.Reportei um comentário dele que ouvi em uma emissora do meu Estado,que você sequer ousou contestar,e adentrou pelo caminho mais tortuoso,o da desqualificação do outro.Sobre o que versou o comentario dele,você não deu um pio.Talvez não tenha mesmo o que contra-argumentar.Ai você pode ter certeza,eu tenho o que lhe ensinar.A desqualificação do outro,não é a posição mais adequada e muito menos educada.

        • Não é muito do meu feitio,mas
          Não é muito do meu feitio,mas vou dá uma Gilberto Dimenstein que adora louvar os prêmios que merecidamente conquistou.Por situações como esta relatada acima,para desespero das mobílias do Blog,vou assumindo sem maiores complicações o protagonismo do pedaço,alertando a quem de direito,que o ódio cega e a inveja tem como principal característica,corroer o indivíduo por dentro.Os cadastrados já estão conscientes disso.

          • Você passa tanto tempo
            Você passa tanto tempo defendendo o Pondé porque também não consegue pegar mulher?

          • Você passa tanto tempo
            Você passa tanto tempo defendendo o Pondé porque também não consegue pegar mulher?

  4. Aliás meu caro Fábio,eu não
    Aliás meu caro Fábio,eu não enxergo absolutamente nada que Tarkovsky possa ensinar Trump,dada a situação tão díspare.Trump é que devesse dá uma aula de como se ganha uma eleição usando apenas uma peruca ridícula e contando piadas do cotidiano americano.Ao final o Mundo inteiro ficou sabendo que a piada era ele,mas aí já era tarde demais.

  5. Digo mais Fabio,o comentario

    Digo mais Fabio,o comentario de Luis Felipe Ponde,sendo ele noia para o bem ou para o mal,se voce observar atentamente nas entrelinhas do que afirmou sobre  o Presidente Trump ,voce nada mais fez do que entrar bonintinho na danca ao qual me referi,e desatentamente convalidou tudo o que disse Ponde.Eu joguei a isca,voce mordeu.Tenha mais cuidado em responder comentarios meus,eu nao assumir o protagonismo do Blog a toa.Pior,nem cadastrou sou.

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome