Os 68 anos da CIA, por André Araújo

Por André Araújo

68 ANOS DE CIA – Criada em 18 de setembro de 1947, a Agência Central de Inteligencia dos EUA teve uma agitada história que hoje se encontra em um estágio de maturidade e calmaria. Criada a partir do Escritório de Serviços Estratégicos (OSS), estrutura inventada por Allen Dulles em Berna, na Suíça, durante a Segunda Guerra, escritório que conduziu com maestria a saída da Itália da Guerra em setembro de 1943 e a rendição de um milhão de tropas alemãs no Norte da Itália em abril de 1945, Dulles criou o desenho básico da CIA e muito mais tarde foi seu diretor-geral.
 
Nos primeiros anos da Guerra Fria, a CIA tinha duas tarefas, a captação de informações no exterior e sua análise e interpretação, que era uma tarefa de inteligência e operações políticas em países estrangeiros.

 
Nesse campo de operações a CIA adquiriu má reputação que a persegue até hoje, mas não foram tantas as operações por ela conduzidas. A mais famosa foi no Irã, quando em conjunto com os serviços de inteligência britânicos derrubou o governo Mossadegh que nacionalizou o petróleo e depôs o Xá, aliado dos EUA. Operações semelhantes foram executadas na Guatemala (deposição do Presidente Jacabo Arbenz), Indonésia (deposição do Presidente Sukarno), Congo (queda do governo Lumumba), na República Dominicana (deposição do filho do ditador Trujillo, Ramfis). Fracassou em outras operações, como na Síria, quando tentou impedir a formação da República Árabe Unida e teve como consequência a expulsão de seu residente Rocky Stone e na famosa invasão da baía dos Porcos em Cuba.
 
Hoje a CIA tem a concorrência de 16 outras agências de inteligência, como a NSA e a Defense Intelligence Agency, que com ela disputam verbas orçamentárias. São tantas agências que foi criado um Conselho Nacional de Inteligência para controlá-las, mas a CIA é a mais antiga e a mais conhecida entre todas.
 
A CIA tem um orçamento atual de US$15,6 bilhões e 25 mil funcionários, opera em cada País por “Residentes” que podem ou não estar nas Embaixadas mas são secretos para o público, um Residente pode ter como cobertura ser o Adido Cultural ou Agrícola.
 
Aos que a criticam vale lembrar que a KGB soviética fez as mesmas coisas do outro lado,  operações políticas em Cuba, Angola, Vietnam, Moçambique, Nicarágua, Congo, Síria, Egito, era o tempo da guerra fria e o conflito era permanente em todo o mundo.
 
O diretor atual é John Brennan, um veterano da agência e que já foi Residente em vários países, inclusive Arábia Saudita. Uma curiosidade, a CIA tem um setor de visitas para crianças, para acessá-lo e marcar visitas basta se dirigir ao website.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora