Para as inconsoladas viúvas da hipocrisia do neoliberalismo “progressista”, por Almeida

por Almeida

Para os que acham que Obama foi “o melhor que os EUA tiveram a oferecer ao mundo até hoje, em termos de governantes”, que Killary deveria ser eleita para continuar sua carreira de crimes, uma gravação mostra como funcionava nos bastidores o governo do Nobel da Paz, que deveria devolver a premiação, pois é um criminoso contra a humanidade.

Em áudio vazado, o secretário de estado John Kerry confirma que EUA fez uso do ISIS para retirar Assad, esse mesmo com quem Kerry aparece em reunião oficial na foto acima e com ele partilhou intimidade, em foto mais abaixo. Até o dia em que o EUA “descobriu” que se tratava de um “ditador execrável”, que precisava ser retirado, não importava como: com a destruição do país, apoio ao Estado Islâmico, centenas de milhares de mortos e feridos, milhões de exilados, através do fomento de guerra civil e ajuda para pavorosos grupos terroristas. Assim é a hipocrisia do neoliberalismo “”progressista””, são politicamente corretos diante de eleitores americanos, mas genocidas pervertidos e frios carrascos, capazes dos piores crimes contra mulheres, crianças, idosos e pessoas inocentes de fora de seu país.

Segue abaixo um áudio na íntegra e outro com o resumo da conversa. Importante lembrar que o New York Times divulgou apenas excertos da conversa, de modo a não comprometer o governo Obama. O áudio integral, divulgado recente, mostra que o EUA e seus aliados europeus contavam com a tomada do poder pelo ISIS, para justificar a intervenção e envio de tropas para Síria. Esta é a razão para imprensa ocidental demonizar a intervenção da Rússia no Oriente Médio, no esforço de conter a ascensão do Estado Islâmico, pois eram parte interessada nesse ascenso.

https://www.youtube.com/watch?v=qSFutDtoyk8]

[video:https://www.youtube.com/watch?v=JdVa5qoh_80

Na foto, uma mesa íntima e amigável do casal Assad em recepção ao casal Kerry. Os Assad são fluentes em inglês; ela nasceu em Londres, onde ele também morou para obter sua especialização em oftalmologia, de modo que puderam manter conversas bastante informais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora