Trump diz que pode retirar sanções contra Rússia

Da Agência Brasil

A menos de uma semana de sua posse na Presidência dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump afirmou que está disposto a retirar as sanções contra a Rússia. Em entrevista ao jornal The Wall Street Journal publicada ontem (13), Trump disse que aceita se reunir com o líder russo, Vladimir Putin, logo após assumir a Casa Branca, em 20 de janeiro, e discutir a relação.

De acordo com o republicano, caso Moscou demonstre colaboração em assuntos estratégicos, como a luta contra o terrorismo, ele poderá retirar as sanções aplicadas à Rússia. As últimas foram impostas em dezembro pela administração de Barack Obama pelos supostos ataques de hackers russos a informações sigilosas de Washington e à intervenção nas eleições presidenciais de novembro.

 
Estas sanções, porém, Trump admite que deixará intactas “por um tempo”. A entrevista veio à tona no mesmo dia em que o Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos decidiu abrir uma investigação sobre a relação entre a Rússia e membros das equipes de campanhas presidenciais de novembro de 2016.
 
O objetivo é trazer à tona eventuais interferências de Moscou nas eleições, nas quais a candidata democrata, Hillary Clinton, que aparecia como a favorita nas pesquisas, foi derrotada por Trump. As agências de inteligência dos EUA alegam que Putin ordenou pessoalmente ações secretas para interferir nas eleições e garantir a vitória de Trump.
 
Uma delas seria o ataque cibernético contra computadores do Partido Democrata para vazar informações comprometedoras de Hillary. Já o jornal The Washington Post publicou que a Rússia convidou recentemente o governo de Trump a se juntar às negociações sobre a paz na Síria realizadas com a Turquia e o Irã.
 
O convite teria sido feito em um telefonema no dia 28 de dezembro entre Michael Flynn, nomeado por Trump como conselheiro para a segurança nacional, e o embaixador russo em Washington, Sergey Kislyak.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Invasores do Capitólio dizem que ‘atenderam ao chamado’ de Trump

5 comentários

  1. Vamos mandar nossas cartinhas

    Vamos mandar nossas cartinhas para o Papai Trump…

    Quem sabe ele não aceite soltar o Brasil da coleira?

    Ou então para o Putin incluir isso como uma das condições para um acordo maior?

    • Um acordo maior do Trump com

      Um acordo maior do Trump com o Putin?

      Sei não. Pelo andar da carruagem, o tal do Deep State parece que vai conseguir “domesticar” o recém eleito Presidente dos  EUA..  A conversa do Trump e de seus principais assessores (Secretários de Estado e de Defesa, além do novo comando da CIA) está se tornando bem hostil pro lado da Rússia e da China. Sem contar os deslocamentos de tropas e tanques para as portas da Rússia, sobre os quais o novo governo não teceu qq comentário.

       

       

  2. “O objetivo é trazer à tona

    “O objetivo é trazer à tona eventuais interferências de Moscou nas eleições, nas quais a candidata democrata, Hillary Clinton, que aparecia como a favorita nas pesquisas, foi derrotada por Trump. As agências de inteligência dos EUA alegam que Putin ordenou pessoalmente ações secretas para interferir nas eleições e garantir a vitória de Trump.”

    Quem espalha isso? A imprensa norte-americana? Os perdedores de lá? Os dois juntos? Se sou contribuinte norte americano me questionaria o que raios fazem essas tais ‘agencias de inteligencia’, que custam bilhões de dólares por ano. Além de ser humilhante que uma potência estrangeira – ainda mais a Rússia! – interfira nos resultados das eleições norte-americanas.

  3. Pactos

    Os admiradores da mãe Rússia estão eufóricos.Trump , um presidente americano, reacionário , preconceituoso, capitalista tem apoio da esquerda . O gringo é amigo de Putin. Ucrânia, Polônia, Cajaquistão, Finllândia, Letônia, Estônia, Lituânia, Bielorrússa, Geórgia, etc que se cuidem.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome