BES acelera mudança de gestão e se diz “uma instituição sólida”

Jornal GGN – O Banco Espírito Santo, o maior conglomerado financeiro de Portugal, acelerou mudanças previstas só para o final deste mês e nomeou novos executivos após pressão do banco central local. A autoridade monetária acelerou mudanças consideráveis na gestão da instituição para tentar amenizar os impactos dos problemas pelos quais a família fundadora tem passado.
 
Vítor Bento é o novo presidente-executivo do banco e, para sua vice-presidência, o nome de João Moreira Rato foi o escolhido. José Honório é o vice-CEO. Os três chegaram para substituir membros da família Espírito Santo – especialmente Ricardo Espírito Santo Salgado, o patriarca, que renunciou.
 
No próximo dia 31 de julho, uma reunião de acionistas deverá ratificar e anunciar oficialmente as trocas de cargos na instituição.
 
Na última sexta-feira (11), o Banco declarou que tem capital suficiente para enfrentar as perdas provenientes do Grupo Espírito Santo (GES) como um todo. A Rioforte, empresa da mesma holding que estava em negociações com a Portugal Telecom e Oi por conta da fusão das duas companhias, atrasou o pagamento de juros de dívidas de curto prazo e já anunciou que não terá condições de pagar mais débitos que vencem nesta semana que se inicia.
Na última quinta-feira (10), os boatos dos graves problemas financeiros do grupo tomaram corpo e derrubaram as ações do banco português em 19% nas bolsas europeias. As negociações foram suspensas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. eu acredito?

    Portugal e suas instituições financeiras foram monitoradas pelo FMI, BCE, etc. nos ultimos anos e ninguém percebeu o estado calamitoso da maior instituição financeira do país!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome