Inflação volta a desacelerar na zona do euro e preocupa

Jornal GGN – A inflação anual na zona do euro desacelerou em julho para seu menor nível desde o pior da crise financeira há quase cinco anos.

De acordo com números divulgados pela Eurostat, a agência de estatísticas local nesta quinta-feira (31), os preços ao consumidor nos 18 países que compartilham o euro subiram 0,4% em julho na base anual.

Este foi, no entanto, o pior resultado nessa comparação desde outubro de 2009, quando houve recuo de 0,1%, o que destaca os riscos de deflação no radar do Banco Central Europeu (BCE).

O núcleo da inflação anual, que exclui energia, alimentos, tabaco e álcool, permaneceu em 0,8% pelo segundo mês seguido.

 
O BCE cortou a taxa de juros e anunciou outras medidas em junho para injetar dinheiro na economia da zona do euro, acrescentando que está pronto para agir de novo, caso as expectativas de inflação se deteriorarem.
 
A inflação da zona do euro está presa no que o BCE chama de “zona de perigo” de abaixo de 1% desde outubro do ano passado e não deve voltar atingir a meta de 2% ao ano do banco, caso o ritmo de crescimento da economia permanecer o mesmo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Corte de auxílio e desemprego maior preocupam analistas

2 comentários

  1. Eu não entendo nada…

    Eu não entendo nada! Nassif ou comentaristas iniciados, desenhem prá mim porque a inflação alta é problema no Brasil, e o problema da Zona do Euro – ou do Euro na Zona – me parece diametralmente oposto, conformeque deduzi da leitura do post.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome