Presidência da França esclarece que fronteiras serão controladas, não fechadas

Da Agência Brasil

* Com informações da Agência Lusa

A Presidência da França esclareceu hoje (14) que não fechará as fronteiras, mas que vai restaurar fortemente seu controle. Ontem (13), em entrevista coletiva após os atentados que deixaram pelo menos 127 mortos, ocorridos em sete pontos de Paris, o presidente francês, François Hollande, havia dito que as fronteiras seriam fechadas para evitar a saída dos autores dos atentados do território francês e também para controlar a entrada de pessoas.

Hollande, disse a presidência em comunicado, “decidiu restaurar imediatamente o controle da fronteiras e não fechá-las”.

O restabelecimento do controle nas fronteiras tinha sido uma medida adotada e que estaria em vigor desde essa sexta-feira pelo período de um mês, com o objetivo de garantir a segurança na capital francesa devido à realização da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP-21, que ocorre de 30 de novembro a 11 de dezembro. Devem participar da conferência 195 delegações oficiais.

O presidente francês decretou estado de emergência depois dos atentados. A segurança nas ruas da cidade foi reforçada com 1.500 homens das forças de segurança.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

 

7 comentários

  1. Uma loucura quase que inexplicável

    14 de novembro de 2015 – 12h03 

    Publicado no blog Vermelho, a esquerda bem informada.

    Wevergton Brito: O horror alimenta o horror

    O terrorismo, tanto o terrorismo de grupos quanto o terrorismo de Estado, merece o mais vivo repúdio de toda a humanidade. O que aconteceu em Paris, nesta noite de sexta-feira (13), é inaceitável sob qualquer ponto de vista.

    Por Wevergton Brito Lima*

    Policiais socorrem vítima de ataque terrorista em Paris

    O momento é delicado e a indignação exige de quem escreve maior cuidado com as palavras. Mais de uma centena de pessoas morreu, na maioria jovens.

    Apesar disso, é necessário dizer algumas coisas duras sob o risco de sermos soterrados pela avalanche de mentiras e distorções com que a mídia empresarial tenta nos sufocar.

    Se o atentado foi mesmo, como se especula, obra do Estado Islâmico, não temos como deixar de recordar que o EI foi criado a partir de financiamento, treinamento e apoio logístico dos países imperialistas, França inclusive, a fanáticos religiosos que serviriam de bucha de canhão para derrubar um dos últimos bastiões de resistência aos ditames dos EUA e da UE no Golfo Pérsico, a Síria de Bashar al-Assad que, registre-se, é um país laico, onde existe liberdade de manifestação religiosa.

    Repetindo o que aconteceu quando dos atentados das Torres Gêmeas, que foi atribuído ao grupo denominado Al-Qaida, serpentes criadas e cevadas em laboratório, depois de soltas voltam parte de suas peçonhas contra quem os criou.

    No caso das Torres Gêmeas inventou-se imediatamente um culpado adicional que estaria por trás da Al-Qaida e de Osama Bin Laden: Saddam Hussein. Em nome disso se destruiu um país inteiro a custa de centenas de milhares de mortos.

    Hoje, todos sabem que Saddam nada teve a ver com o atentado, mas apesar disso o resultado final é que os EUA e seus parceiros controlam as vastas reservas de petróleo iraquiano. O que desde sempre foi o objetivo.

    Já neste absurdo atentado em Paris, muitas dificuldades encontrarão os imperialistas para culpar o inimigo da vez, a Síria.

    A mídia desde a noite de sexta-feira (13) não fala de outro assunto, mas o tema é sempre o mesmo: “os radicais islâmicos”, como se eles fossem produtos apenas de visões religiosas anacrônicas e não principalmente frutos podres da luta geopolítica por dominação global.

    Infelizmente, os atingidos pela barbárie são sempre inocentes, e os canalhas que brincam impunemente com a vida das pessoas e as soberanias dos povos não só escapam ilesos como muitas vezes saem fortalecidos em suas posições.

    Esses mesmos canalhas agora prometem “vingança implacável”, com desfaçatez e audácia só possíveis graças ao imenso manto de desinformação com que a mídia hegemônica busca esconder os verdadeiros e pútridos interesses que movem o mundo, em defesa dos monopólios empresarias e financeiros que controlam os cordéis destes bonecos de marionetes, que atendem por nomes como Angela Merkel, François Hollande, Barack Obama, entre outros.

    Infelizmente, mais mortes virão.

    *Jornalista, membro da Comissão de Política e Relações Internacionais do PCdoB

     

    • Então…………….

      Maiara, meus parabéns pela análise. Suas palavras, peço licença, para torná-las minhas.

      Sem ideologias, pois neste caso conforme vc bem coloca, estamos solidarios às famílias das vitimas, mas não aos governos hostis que com suas ações criminosas expõem suas populações a estas tragédias.

      Esta sua análise, está perfeita, e acrescentaria que irão usar de todas as artimanhas para invadirem a Siria.

      Há porém um detalhe. A Rússia já denunciou publicamente o financiamento que o império e seus vassalos fazem ao EI, que ironicamente foram suas crias. Como se não bastasse, ainda armam os chamados por eles de moderados.

      Enganam os crédulos e incautos que ainda acreditam nesta mídia prostituta a serviço deles.

      Eu estou fora !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      PS.: Solicito aos comentaristas, não se deixarem manipularem, e focar principalmente na atuação de paises agressores que usam do emocional para praticarem seus crimes. Com a ajuda da midia prostituta. Não esqueçam !!!!!!

  2.  
    Que sufoco. Logo os

     

    Que sufoco. Logo os franceses. Um povo aparentemente tão politizado, tenha cometido essa enorme bobeada,  ao eleger um paspalho como esse senhor François Hollande. Que merda o cara imaginava ganhar ligando-se de maneira tão carnal e subalterna, aos desígnios dos grupos mais reacionários que ora pensam e definem as estratégias da geopolítica norte-americana.

    Será que o abestalhado do Hollande pensava incrementar as vendas dos seus bi-reatores Rafalle ao se jogar na aventura “civilizatória” ao estilo dos caubóis do Pentágono? Envolvendo o povo francês nesta lide ensandecida, em que ambos beligerantes, alegam defender os princípios da nossa (lá deles) “civilização nesta Encruzilhada civilizatória.” Este é o mote repetido à exaustão pelos cavaleiros de um dos lados e pelos pilotos e crentes do bem do outro. Só, que  esquecem. Do outro lado do lado de lá, há também uma ruma de idiotas que seguem a outra cartilha. Embora, por esquisita e trágica coincidência digam as mesmas preces, discursos e prédicas. Tudo está devidamente anotado nas cartilhas, livros, bíblia, tora, alcorão e etc.

    Sim, tudo bem. Mas fomos nós os escolhidos pelo “Senhor,” para encetar a missão evangelizadora, disseminando o terror mundo afora. Dizem todos eles. Especialmente na região do Norte da África e Oriente Médio. Onde  o joio e o trigo, nem O Homem, tá conseguindo separar. E, precisamos começar a colheita ceifando um grão, apartado do outro. Bombardeando, ou, cortando as cabeças, digo, a vida dos enfieis, dos ímpios e etc. tudo, em nome do senhor. Quem sairá vitorioso, Jeová ou Alá?

    É atribuído a um palestino judeu de nome Jesus, ter dito: Quem com o ferro fere, com o ferro será ferido. E olhe que ele era filho do Cara. No entanto…como fica? Ambos falam as mesmas coisas…

    Não lembro de  um governo francês tão servil a Washington. Até me faz recordar, os tempos do  “Tony” Blair, do ex- professor FHC, do Menem, do Fujimori, e do Pinochet.

    Orlando

  3. Bélgica

      Não existe a possibilidade, com os meios existentes, rapidez necessária, nem para “controlar” a fronteira França / Bélgica, em tempos recentes, pós Schegen, saindo de Lille vc. chegava a Ypres, quase sem notar que tinha saido da França, só existia um “controle ” na estrada principal, nas secundarias e vicinais, nem se achava um gendarme

  4. ANEXAÇÃO TERRITORIAL, COM PETRÓLEO E GÁS DE BONUS

    FRANCOIS HOLLANDE da FRANÇA, se não estiver CONIVENTE, está sendo usado como BOI DE PIRANHA, por ISRAEL.

    Um ataque da FRANÇA,  em retaliação a SIRIA, irá dizimar os SOBREVIVENTES   e o pouco que ainda resta de suas estruturas.

    E é tudo que ISRAEL QUER!!!

    Muito mais fácil e mais interessante, do que a já tradicional guerra com a PALESTINA,  que até bem pouco tempo, resistia HEROICAMENTE, aos seus MASSACRES, pelo mesmo MOTIVO.

    Só que agora a situação ideal planejada por NETANYAHU, é outra.

    É,  a de  anexar todo o território SÍRIO ao de  ISRAEL, COM O BONUS DO PETRÓLEO E DO GÁS.

    Como já fizera antes, com as COLINAS do GOLÃ.  

    Motivo de discórdia entre os dois países. Ainda mais agora com a recente descoberta de resevas de gás e petróleo, que lí aqui no GGN, além do grande potencial hídrico.

    Quer melhor desculpas para esse EXTERMÍNIO do que o ataque sofrido pela FRANÇA, provavelmente pelo ISIS???

    SE NÃO HOUVER DA ONU E DE OUTROS PAÍSES, UM ATO DE RESISTÊNCIA.  A SÍRIA SERÁ VARRIDA DO MAPA.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome