Forças Armadas Espaciais, sério?


Pobreza crescente, exclusão social, inexistência de um sistema público de saúde gratuito, fanatismo religioso politizado, violência endêmica, colapso da infraestrutura, dezenas milhares de pessoas mortas em uma pandemia … O governo dos EUA pode dizer que “a América está ótima outra vez”, mas a verdade é que os americanos vivem em um Estado falido.

Os problemas dos EUA só podem ser resolvidos quando o consenso político e jornalístico em favor de um aumento permanente nos gastos com o Exército, a Marinha, a Força Aérea, a CIA etc. deixar de existir.

Enquanto tentarem manter um império global decadente e extremamente caro, os norte-americanos serão esmagados por necessidades estúpidas como os soviéticos antes do final da URSS.

O fascismo tem sido uma realidade nos EUA há bastante tempo. O Estado é controlado inteiramente por interesses imperiais e militares. A indústria cultural (e seu ramo religioso) reforça de maneira sofisticada a ideologia que sustenta o império e o militarismo.

Os amaldiçoados norte-americanos nem percebem que estão empobrecidos porque vivem em uma sociedade total que nem precisa dos votos deles.

O Leviatã de Hobbes foi representado como um homem gigante. O Leviatã norte-americano é meio louco e sofre de uma doença auto-imune. O sistema imunológico dos EUA é muito caro e desproporcionalmente forte. Ele já não protege o corpo da sociedade, mas mata partes dele.

Até a Segunda Guerra Mundial, os EUA tinham Forças Armadas. Desde o final, podemos dizer que as Forças Armadas norte-americanas têm os EUA. Quando a Guerra Fria terminou, todos esperavam que os EUA cortassem os gastos militares, mas o oposto se tornou verdade. Hoje, os militares consomem quase todo orçamento dos EUA.

E para piorar a situação, esse parasita que mata seu hospedeiro não para de inventar inimigos externos, internos e até espaciais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora