Tropas norte-americanas se posicionam na região da Líbia, informa governo dos Estados Unidos

01/03/2011Tropas norte-americanas se posicionam na região da Líbia, informa governo dos Estados Unidos

Agência Telam

Brasília – O governo dos Estados Unidos anunciou ontem (28) que irá reposicionar as forças navais e militares norte-americanas nos arredores da Líbia. A decisão é uma medida de pressão para a saída do líder líbio, Muammar Khadafi, do poder. A iniciativa ocorreu no mesmo momento em que há imposição de sanções à Líbia, por determinação do Conselho de Segurança das Nações Unidas e da União Europeia, e a abertura de investigações contra Khadafi no Tribunal Penal Internacional.

“Estamos trabalhando em planos diferentes. Como parte disso, estamos reposicionando as nossas forças para que sejam capazes de responder com flexibilidade às decisões tomadas”, disse o coronel David Lapan, porta-voz do Ministério da Defesa.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, negou em Genebra, na Suíça, que a iniciativa militar seja a sinalização de uma intervenção imediata. “O objetivo é responder mais rapidamente às várias opções que são tratadas diplomaticamente antes de a crise política se acentuar no país”, afirmou.

Porém, antes, Hillary pediu a Khadafi para abrir mão do poder, que ocupa há quase 42 anos. “[Peço para ele] ir, sem demora e sem violência” , disse a secretária. Ontem o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas esteve reunido na Suíça e representantes de vários países se manifestaram sobre a crise na Líbia.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, acrescentou que a Grã-Bretanha vai trabalhar com os parceiros para “impor uma zona de exclusão aérea na Líbia” com o objetivo de proteger o povo líbio dos ataques do governo militar de Kaddafi.

Na Líbia, no entanto, o clima de apreensão ainda predomina. Militares fiéis a Khadafi enfrentam os manifestantes contrários ao líder líbio. A Academia da Força Aérea, na cidade de Al Zawiya, convocou os estudantes a se unir aos militares para reagir às forças do governo.

Al Zawiya, localizada a cerca de 50 quilômetros de Trípoli, está em poder da oposição, mas as tropas Khadafi tentam recuperar a região. Em Misurata, os combates entre soldados e opositores do governo também são intensos. De forma semelhante ocorre na cidade de Gadamer, enquanto na capital, Trípoli, o controle ainda é mantido sob poder das tropas do governo.

Leia também:

Chávez rejeita intervenção internacional na Líbia Governo Khadafi classifica sanções como ilegais e imorais Cuba condena intervenção militar na Líbia Brasileiros resgatados da Líbia chegam a Recife Khadafi diz ser amado e nega protestos em Trípoli

 

http://correiodobrasil.com.br/tropas-norte-americanas-se-posicionam-na-regiao-da-libia-informa-governo-dos-estados-unidos/215605/

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora