Exposição mostra o antes e depois da contaminação do Rio Doce

Jornal GGN – Durante três semanas, o fotógrafo Leonardo Merçon e sua equipe registraram imagens do maior desastre ambiental do Brasil nos últimos anos: o rompimento da barragem do Fundão, da mineradora Samarco. Eles se anteciparam ao avanço da lama e conseguiram capturar o antes e depois da contaminação da bacia do Rio Doce.

As fotografias hoje são exibidas na mostra “Lágrimas do Rio Doce” na cidade de Modica, na Itália. Ela fazem parte do festival “Welcome to Paradise” (Bem Vindo ao Paraíso, em tradução livre).

Do Conexão Planeta

Lágrimas do Rio Doce: maior tragédia ambiental brasileira ganha exposição na Itália

Por Suzana Camargo

“Lágrimas do Rio Doce”. Este é o nome da exposição que está sendo realizada na cidade de Modica, na Itália. O fotógrafo de natureza Leonardo Merçon percorreu dez cidades de Minas Gerais e Espírito Santo, banhadas pelo Rio Doce. Durante três semanas, ele e a equipe do Instituto Últimos Refúgios registraram imagens daquele que foi o maior desastre ambiental do Brasil nos últimos anos: o rompimento da barragem da mineradora Samarco, que despejou resíduos tóxicos sobre a bacia do rio, na região de Mariana, no ano passado.

Merçon fotografou alguns lugares antes e depois da lama chegar. Viu centenas de animais morrendo ou travando uma batalha sem sucesso pela sobrevivência. Agora estas imagens tristes – e revoltantes – estão sendo expostas no festival “Welcome to Paradise”, que acontece até 05/06, em Modica.

O objetivo do projeto “Lágrimas do Rio Doce” é mostrar de forma independente, através de um acervo digital com imagens e vídeos, o impacto da tragédia não somente sobre o meio ambiente, mas nas populações ribeirinhas que viviam ao longo do rio. Dar voz aos atingidos.

Leia também:  Com força ou sanções econômicas, potências poderiam intervir no Brasil por Amazônia, diz professor de Harvard

O Instituto Últimos Refúgios, que fica em Vitória, no Espírito Santo, é uma organização sem fins lucrativos, que trabalha pela divulgação da causa ambiental e para chamar a atenção para a necessidade e urgência dapreservação da fauna e flora do Brasil.

A intenção de Leonardo Merçon é fazer com que a exposição “Lágrimas do Rio Doce” seja vista pelo maior número de pessoas possível. Para isso, o Instituto Últimos Refúgios está buscando mais doações e apoio. Se você estiver interessado em ajudar, acesse agora o site da entidade.

Confira abaixo algumas das imagens que fazem parte da exposição na Itália:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Contaminação da bacia do Rio Doce

    Só posso chorar ao ver as fotos. Sou da região, e apesar de não estar morando lá, sei o quanto aquela região, já tão devastada por tantos que só quiseram tirar lucro da região, ficou ainda pior. E as pessoas que lá ainda vivem, à mercê de quem deveria punir os culpados, continuam à mercê e ao “Deus dará”.

    Uma lástima. Revoltante…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome