Exposição reúne fotos inéditas de Angelo Frontoni

Fotos: Reprodução/ Angelo Frontoni

Jornal GGN – A partir deste sábado, 26 de novembro, o evento Cinema & Sedução, com curadoria de Alessandro Battisti, apresenta a mostra fotográfica e cinematográfica itinerante 50 Anos de Cinema, na Unibes Cultural, em São Paulo. Na exposição, que comemora o cinema italiano, o público poderá conferir o trabalho do fotógrafo de artistas como Sophia Loren e Brigitte Bardot, até 17 de dezembro.

Na fotografia o destaque fica por conta do romano Angelo Frontoni. O profissional, bastante conhecido nos anos 60, fotografava o set de clássicos do cinema italiano, como A Doce Vida, de Federico Fellini. Dentre o acervo de cerca de 500 mil imagens, Frontine carrega os retratos de Catherine Deneuve, Claudia Cardinale, Brigitte Bardot, Gina Lollobrigida, Ava Gardner, Sophia Loren e Giulietta Masina.

A exposição, na Unibes Cultural, além da exibição de longas, também apresenta objetos, roupas, cartazes originais, capas de jornais e ilustrações artísticas, que expõe as mudanças na sociedade italiana a partir do tema “Sedução”, destacando as divas dos cineastas. Serão 25 imagens do arquivo de Adriano Pintaldi, do Museo del Cinema di Torino e do Centro Sperimentale di Cinematografia.

A mostra, pela primeira vez no Brasil, depois de passar pela Unibes Cultural seguirá para o Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro.

Confira a programação de exibição: 

26 de novembro, sábado

10h00: Abertura exposição Cinema & Sedução

27 de novembro, domingo

14h00: A vida Possível (La vita possibile) – 2016, 100’

Direção: Ivano De Matteo 

Em fuga de um marido violento, Anna e o filho Valerio são acolhidos em Turim na casa de Carla, atriz de teatro e amiga de Anna há muito tempo. Entre tantas dificuldades e incompreensões, os dois tentam se adaptarem à nova vida, mas a ajuda de Carla e de um restaurateur francês, darão a eles a força para recomeçar. Um filme sobre a esperança, a força das mulheres, a capacidade de nascer e renascer novamente.

Leia também:  As coisas simples de um artista único, por Carlos Motta

16h00: Sem deixar pistas (Senza lasciare traccia) – 2016, 90’

Direção:  Gianclaudio Cappai

Bruno tentou esquecer um passado que deixou marcas por dentro e por fora, como a doença que agora o consome lentamente. Daquele passado nunca mais falou com ninguém, nem mesmo com sua companheira. Isso, até quando tem a chance de voltar ao lugar onde tudo começou: uma fornalha já abandonada, que se tornou o abrigo de um homem e sua filha. Nenhum dos dois reconhece aquele intruso e nem imagina as suas intenções. Para se curar, Bruno precisa encontrar um culpado e enfrentar a origem do seu mal. Assim começa a busca para parar o intruso que habita nele.

18h00: Divorcio a Italiana (Divorzio all’italiana) – 1961, 108’, P&B 

Direção: Pietro Germi

O barão Fefé Cefalu está entediado com a mulher Rosalia. Ele se apaixona pela prima Angela, quando os dois passam o verão juntos no mesmo castelo. Como o divórcio era proibido na Itália nos anos 60, ele decide eliminar a esposa.

 28 de novembro, segunda-feira

16h00: A verdade está no Céu (La verità sta in cielo) – 2016, 94’

Direção: Roberto Faenza

No dia 22 de junho de 1983, Emanuela Orlandi, cidadã do Vaticano de apenas quinze anos, filha de um funcionário pontifício, desaparece no centro de Roma, dando vida a um dos maiores casos irresolutos que aconteceram até agora na Itália, conhecido até no exterior. Após dezenas de investigações, hipóteses obscuras, teoria da conspiração, desvios de todo tipo, sabe-se só uma coisa: Emanuela nunca voltou para casa.

18h00: Ontem, Hoje e Amanhã (Ieri, oggi, domani ) – 1963, 120’ 

Direção: Vittorio De Sica

Três histórias sobre três mulheres diferentes e o homem que elas amam. Em Nápoles, Adelina (Sophia Loren) que é casada com Carmine (Marcello Mastroianni) um vagabundo, foi presa por contrabandear cigarros. Só que ela descobre que não pode ir para a cadeia enquanto estiver grávida. E agora, anos após e sete filhos depois, Carmine está “ligeiramente impotente” e a cadeia parece inevitável para Adelina que tenta “incentivá-lo” de todas as maneiras. Em Milão, Anna (Sophia Loren) dirige um Rolls Royce e está aborrecida ao lado de seu amante (Marcello Mastroianni). O casal discute e troca palavras hilariantes passando por uma série de contratempos engraçados. Mara (Sophia Loren) é uma garota de programa cujo encontro com o “ansioso” Augusto (Marcello Mastroianni) a todo instante é “interrompido” pelo vizinho, um seminarista cujo compromisso com a castidade ETA estremecido deste o momento em que a conheceu.

Leia também:  As coisas simples de um artista único, por Carlos Motta

29 de novembro, terça-feira

18h00: Indivisíveis (Indivisibili) – 2016, 100’ 

Direção: Edoardo De Angelis

Daisy e Viola são irmãs gêmeas siamesas à beira de completar 18 anos de vida nos subúrbios de Nápoles. As duas têm belas vozes e, por mérito de performances em casamentos, comunhões e batizados, garantem o sustento para toda a família. Tudo muda quando um médico afirma que pode separar as duas e tornar “normal” a vida de cada uma. Poderia está possibilidade colocar em conflito a família?

20h00: Malena – 2001, 105’ 

Direção:  Giuseppe Tornatore

Em 1941, numa pequena vila localizada na Sicília, um grupo de garotos de 13 anos de idade nutre uma profunda paixão por Malena (Monica Bellucci), a viúva de um soldado local, despertando uma história de amor, perda e coragem.

2 de dezembro, sexta-feira

16h00: As Bonecas (Le Bambole) – 1965, 111’

Direção: Dino Risi, Luigi Comencini, Franco Rossi e Mauro Bolognini, Itália-França,

As quatro histórias de “As Bonecas” são baseadas no Decameron de Boccaccio. Os contos “A Chamada Telefônica”, “A Sopa”, “O Tratado de Eugenética” e belíssimas “bonecas” – Virna Lisi, Monica Vitti, Elke Sommer e Gina Lollobrigida – envolvem-se nas mais diversas confusões amorosas com seus maridos e seus amantes, estrelados por Nino Manfredi, Akim Tamiroff, Orazio Orlando, e outros nomes famosos do cinema internacional.

18h00: O Médico e o Charlatão (Il Medico e Lo Stregone) – 1957, 110’ 

Direção: Mario Monicelli

Estrelado por Marcello Mastroianni e Vittorio de Sica, a comédia “O médico e o charlatão” (1957) conta a saga de um médico que vai morar em uma pequena cidade, abre um consultório e tenta implantar campanhas de saúde para tratar a população segundo os princípios científicos. Ele no entanto, precisa enfrentar a crença popular no curandeiro local, um homem idolatrado pelos habitantes.

20h00: Era uma vez no Oeste (Once Upon a Time in the West) – 1968, 166’ 

Leia também:  As coisas simples de um artista único, por Carlos Motta

Direção:  Sergio Leone

Em virtude das terras que possuía serem futuramente a rota da estrada de ferro, um pai e todos os filhos são brutalmente assassinados por um matador profissional. Entretanto, ninguém sabia que ele, viúvo há seis anos, tinha se casado com uma outra mulher, de Nova Orleans, que passa ser a dona do local e recebe a proteção de um hábil atirador, que tem contas a ajustar com o frio matador.

Serviço

Cinema & Sedução – Mostra fotográfica e cinematográfica 50 Anos de Cinema

De 26 de novembro a 17 de dezembro

Local: Unibes Cultural

Endereço: Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo – SP, 01426-001

Quando: de segunda-feira a sábado, das 10h às 18h

Programação gratuita.

*Ingressos para exibição dos filmes clicando (aqui).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome