No Rio, exposição desconstrói a imagem estereotipada das favelas

Fotos: do @favelagrafiaA mostra acontece no MAM, de 5 de novembro a 4 de dezembro

Jornal GGN – A partir deste sábado, 5 de novembro, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) recebe a mostra “Favelagrafia”, que reúne talentos de nove comunidades cariocas. A exposição, com temporada até 4 de dezembro, é resultado do projeto criado pela NBS RIO+RIO, que propõe um novo olhar sobre as favelas, pelas lentes de seus próprios moradores.

São nove fotógrafos, de nove favelas diferentes, que iniciaram o projeto em julho e, desde então, fotografam suas comunidades usando a câmera de iPhone. Com uma das fotos já viralizada nas redes, onde meninos seguram instrumentos ao invés de armas, a mostra traz 180 imagens de momentos, histórias e paisagens do Morro do Borel, Santa Marta, Morro da Mineira, Complexo do Alemão, Providência, Cantagalo, Babilônia, Rocinha e Morro dos Prazeres.

Na exposição, cada artista terá cerca de 20 imagens dispostas em vielas fotográficas, que compõe o espaço. As fotos foram escolhidas pelos próprios fotógrafos, respeitando um conjunto de linguagem, junto com o curador  André Havt, Diretor de Arte da NBS e um dos idealizadores do projeto.

“O mais interessante durante este processo é ter a certeza que estes nove fotógrafos são artistas em potencial que estão se credenciando para serem olhados pelo mundo. Tem sido fantástico poder acompanhar e contribuir para a evolução do olhar deles. Como também tem sido igualmente fantástico aprender a desconstruir meu olhar com cada um deles”, disse Havt.

O projeto também apresenta, durante o período da exposição, um livro e um site que documentando a iniciativa, com o perfil dos fotógrafos e seus dados para contato. Algumas fotografias já estão expostas no Instagram @favelagrafia.

Leia também:  Cultura e arte latina no 15º Festival América do Sul Pantanal

“Os nove fotógrafos selecionados para o Favelagrafia representam perfeitamente o potencial e o talento das favelas. A exposição no MAM coloca holofotes nestes talentos, desconstruindo a imagem estereotipada que a sociedade tem sobre a favela”, disse Aline Pimenta, diretora da NBS Rio+Rio.

O Favelagrafia é incentivado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e idealizado pela NBS Rio+Rio, com realização da ISL Produções e patrocínio do Consórcio Linha 4 Sul.

Serviço

Favelagrafia, de 5 de novembro a 4 de dezembro

Local: MAM (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro)

Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo, Rio de Janeiro – RJ, 20021-140

Horário: de terça a sexta-feira, das 12h às 18h. Sábado, domingo e feriado, das 11h às 18h.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome