A Seleção do Ano, por João Sucata

A Seleção do Ano

por João Sucata

Escolhidos por algumas dezenas de jornalistas esportivos, já temos a seleção dos melhores do ano no campeonato brasileiro: Vanderlei (Santos), Fágner (Corinthians), Geromel (Grêmio), Balbuena (Corinthians) e Guilherme Arana (Corinthians); Arthur (Grêmio), Bruno Silva (Botafogo), Hernanes (São Paulo) e Thiago Neves (Cruzeiro); Dourado (Fluminense) e Jô (Corinthians).

São quatro do Timão e dois do Grêmio, mais da metade; depois temos  Santos, Cruzeiro, São Paulo e Botafogo e  Fluminense com um cada entre os mais votados.  Seis jogando tem times paulistas, dois  em gaúchos, dois em cariocas, um em Minas. Por coincidência, a maioria dos jornalistas é paulista; o grande derrotado é o Rio, que antes que duas décadas atrás batia ou rivalizava com São Paulo.

Palmeiras, Flamengo e Atlético, os que mais gastaram com contratações e manutenção de jogadores, não tiveram um único escolhido como titular. Haja incompetência no contratar ou fazer jogar.

Jô foi considerado o craque do ano, superando Artur, do Grêmio, o que nos parece injusto. Olho no Arthur, ele vai longe. Claro que Jô tem méritos, e talvez tenha sido uma boa escolha por ter ele 30 anos; caso raro de alguém se destacar nessa idade, como se fosse um jovem talento.  Não faltarão prêmios ao jovem Arthur.

Quanto ao técnico, foi escolhido o Fabio Carrile, do Timão, superando em muito o Renato Gaúcho. Também não há nenhum disparate, exceto pela diferença imensa de votos. Renato fez milagre com o time do Grêmio.

SELEÇÃO DA FIFA: TRÊS BRASILEIROS, E NENHUM ARGENTINO.

A FIFA também divulgou sua seleção do ano :Buffon (Juventus), Daniel Alves (PSG), Sergio Ramos (Real Madrid), Bonucci (Milan) e Marcelo (Real Madrid),; Modric (Real Madrid), Kroos (Real Madrid) e Iniesta (Barcelona); Neymar (PSG), Messi (Barcelona) e Cristiano Ronaldo (Real Madrid)

O Real tem cinco, um exagero, o júri parece que não conhece a Premier League, deve ter maioria espanhola. Buffon recebe justa homenagem, próximo da aposentadoria; Daniel Alves está dando uma lição nos cartolas do Barcelona, que não quiseram recontratá-lo. No total são três brasileiros, e nenhum argentino.

SELEÇÃO BRASILEIRA IDEAL

Também é o momento de aparecerem as seleções brasileiras ideais. As que tem sido  eleitas por jornais e jornalistas são compostas por jogadores que jogam nos campeonatos de países europeus, totalmente feita de craques exportados. Nenhuma surpresa, afinal, o sujeito mal se destaca e já é vendido aos times do Velho Mundo.  Alguns acabam indo sem mesmo se destacar. Justo pois, como faz Juca Kfouri, considerar o brasileiro um campeonato de segunda divisão em termos mundiais, contrastando com a atual seleção, que é a melhor do mundo, mas, claro, por trazer os craques de volta quando vai jogar.

COPA DOS CAMPEÕES DA EUROPA

Sem jogos interessantes no país, mais que nunca, é hora de ver os jogos dos campeonatos dos países europeus e a Copa dos Campões, que está apresentando embates espetaculares, envolvendo PSG, Bayern de Munique, Real, Barça, Juventus, os times do disputado campeonato inglês. Praticamente todos têm um  ou mais craques brasileiros. O invicto Manchester City, que venceu neste domingo o Manchester United, 2 x 1, no campo deste (o que não conseguia há 40 anos), tem três deles como titulares: Ederson (goleiro), Fernandinho e Gabriel Jesus.

 

João Sucata

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora