Home Geopolítica A intervenção federal com apoio implícito dos EUA, por Fernando Rosa

A intervenção federal com apoio implícito dos EUA, por Fernando Rosa

11
A intervenção federal com apoio implícito dos EUA, por Fernando Rosa

Michel Temer durante encontro com o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em setembro de 2016 – Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN – A decisão do governo Michel Temer de intervir na Segurança Pública do Rio de Janeiro foi uma medida “que nada tem a ver com segurança”, em um “teatro montado” para mostrar trabalho e garantir, em troca, algum tipo de apoio popular diante da ilegitimidade do governo e angariar suportes de autoridades norte-americanas.
 
A opinião é do jornalista Fernando Rosa: “O teatro montado, com discurso no Palácio do Planalto e pronunciamento de Temer em rede de televisão cumprem nova etapa do plano de “terror psico-social” das guerras assimétricas imperialistas. Ao ativar o instrumento da “intervenção militar” para garantir a ordem, o comando central do golpe busca antecipar apoios, argumentos e instrumentos “legais” para reprimir a crescente reação popular, em especial diante de possível prisão de Lula”, publicou.
 
Por Fernando Rosa
 
 
No Brasil247
 
Estudiosos de Segurança Pública se encarregaram de desmontar possíveis argumentos técnicos que justificariam a intervenção militar no Rio de Janeiro. Por outro lado, some-se a isso o fato de que as FFAA, ou pelo menos parte delas, têm posição contrária a essa política, reiterada por diversas vezes pelo Comandante do Exército, general Villas Bôas. Resta, então, uma explicação “política”, que seria a desastrada tentativa do vassalo Temer salvar seu mandato com uma cartada de afirmação populista de autoridade.
 
A fragilidade dos argumentos, assim como a forma, o momento e os antecedentes da decisão apontam para outra direção, que nada tem a ver com segurança. O teatro montado, com discurso no Palácio do Planalto e pronunciamento de Temer em rede de televisão cumprem nova etapa do plano de “terror psico-social” das guerras assimétricas imperialistas. Ao ativar o instrumento da “intervenção militar” para garantir a ordem, o comando central do golpe busca antecipar apoios, argumentos e instrumentos “legais” para reprimir a crescente reação popular, em especial diante de possível prisão de Lula.
 
Ao lado da iniciativa oficial, por exemplo, no último dia 6 de fevereiro, São Paulo foi sede de evento para “debater” temas relacionados com a corrupção, organizado pelo FBI. Além de representantes brasileiros, estavam presentes o Supervisor Especial do FBI, entre outros chefões da agência, e dirigentes do alto escalão do judiciário e das policias norte-americanas. Desde 2014, não por acaso no momento de alavancagem da Lava Jato e direcionamento contra o governo e o PT, o FBI aumentou investimentos e efetivos no Brasil.
 
Em matéria de setembro de 2013, a Folha informava que “pelo menos uma vez por semana, dois agentes da CIA chegam a um dos prédios da Polícia Federal em Brasília”. “A desenvoltura dos americanos não é por acaso: ali, os computadores, parte dos equipamentos e até o prédio, dos anos 90, foram financiados pelos EUA”, registrava o jornal. O jornal ainda destacava, citando fontes da própria PF, que “ele dão a linha em investigações e apontam quem deve ser o alvo dos policiais federais”.

Segundo o jornalista Bob Fernandes, existem, nada mais, nada menos, que dezenove agências de espionagem norte-americanas atuando no Brasil, a partir da embaixada dos Estados Unidos, sediada em Brasília. A Polícia Federal, também de acordo com Fernandes, sempre recebeu financiamento direto da CIA, com uma cooperação estreita entre as duas instituições. “Temos o dinheiro, então as regras são nossas”, já disse o embaixador norte-americano James Derham, em 1999. 

 
No final de maio de 2016, Peter McKinley assumiu o posto de embaixador dos EUA no Brasil, vindo do Afeganistão, depois de passar pelo Peru e pela Colômbia. Aliás, ambos países com fortes bases militares norte-americanas e, recentemente, parceiros do Brasil nas manobras militares anti-Venezuela na Amazônia. Apresentado como especialista em “conflitos internos”, McKinley substituía a embaixadora Liliana Ayalde, que viera do Paraguai, alvo de um golpe judicial-parlamentar.
 
Em matéria da agência Sputnik News, na época, o professor da Universidade Russa de Humanidades Mikhail Belyat afirmou que a nomeação do novo embaixador norte-americano estava relacionada com a mudança política no Brasil. “A principal missão do novo embaixador dos EUA no Brasil será ajudar o governo de Michel Temer a resolver a crise política no país”, disse ele então. O que, ao que parece se confirma a cada dia, como se fossem episódios da série Homeland.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 COMMENTS

  1. Crise e o dilema do paciente, reagir ou entrar em colapso

    As possibilidades desta intervencao se voltar contra o Temer, e indiretamente contra os golpistas, sao imensas.

    Representa um agravamento da crise, e neste sentido, pode ser uma etapa necessaria do processo de cura do organismo – que ninguem sabe quanto tempo vai durar, ou mesmo que aconteca, no final (o paciente pode acabar “morrendo”, de alguma forma).

    Parece que estamos, historicamente, escorregando num plano inclinado, ladeira abaixo, em direcao ao barbarismo. E essa tendencia nao esta’ acontecendo so’ no Brasil, embora estejamos num tipo de “vanguarda” deste processo, neste momento. Mas vejam o que aconteceu ou esta’ acontecendo na Ukrania, na Syria, na Lybia, no Afeganistao (desde 1978), na Venezuela, no Yemen, e em muitos lugares do Norte da Africa. As forcas do colapso, da entropia, da desordem, lutando contra as forcas de um ordenamento minimamente civilizado.

    Dizem, alguns observadores, que haveria um plano nesta direcao, destruicao da ordem que temos conhecido ate’ aqui, uma ordem moderna, razoavelmente liberal, razoavelmente democratica, por parte da plutocracia transnacional. Seu desejao seria implantar uma “nova ordem mundial”, sem disfarces, e garantir sua supremacia em todos os niveis, por um longo tempo, forever, se possivel.

    Dizem, inclusive, que tais forcas estao se preparando para uma guerra, um duelo inevitavel, com a Russia e a China, paises recalcitrantes que se recusam a baixar a cabeca para o “nacao excepcional”, a “nacao indispensavel”, que foi escolhida por Deus para ter a responsabilidade de administrar o Planeta Terra de acordo com seus interesses, supostamente identificados com os interesses divinos.

    O Brasil, entao, e’ uma peca importante neste xadrez, pelo espaco territorial, pela populacao (talvez um problema, um impecilho a ser superado), pelos recursos hidricos, pelo petroleo. Estamos sendo obrigados a voltar ‘a nossa velha condicao de quintal, colonia, da metropole imperial do dia.

    A questao e’ saber se nosso povo tera’ a capacidade, a forca (inclusive mental, espiritual, intelectual, e emocional) para dizer NAO a este projeto. Isto passa pela necessidade crucial, imperiosa, de remover a oligarquia dominante que ja’ fez a sua opcao  descarada, e sem volta, pela entrega incondicional da nacao e todos os seus ativos, a sua base de recursos, para os supostos donos do mundo (e a sua populacao que se foda).

    Isto e’, a remocao da oligarquia dominante (de alma escravagista), e’ condicao sine qua non para a reconquista da dignidade nacional, do patrimonio nacional, da liberdade, da democracia, e da soberania do nosso pais. Isto equivale a dizer que enquanto a Globo estiver no comando da narrativa, e direcionando coracoes e mentes de uma parte significativa da populacao, o nosso futuro esta’ comprometido, e nossa viabilidade enquanto nacao gravemente ameacada.

    A historia esta’ cheia de detritos de sociedades que “nao deram certo”, nao conseguiram achar o seu caminho e se perderam na escuridao da noite, e da historia. Foram dominadas, saqueadas, usadas e descartadas por outras, mais capazes na defesa de seus interesses e na pratica da rapinagem. Nao conseguiram se afirmar, e dizer a que vieram.

    Em nosso caso, isto seria um desperdicio absolutamente lamentavel uma QUEDA, inclusive metafisica, de um grupo de almas generosas, mas ingenuas, enganadas e traidas por uns poucos que se entregaram a um egoismo desenfreado e absolutamente inconsequente, levando o grupo a um retrocesso evolutivo monumental. O que vale dizer, se entregaram ‘as forcas do mal, em detrimento de sua propria gente, em detrimento dos valores que formam uma comunidade de destino, a que chamamos de nacao.

    Nesse jogo, ja’ passamos da metade do segundo tempo, e estamos perdendo de 4 a 0 para o time adversario, e jogando em casa. O juiz, por alguma razao, ou razoes, pouco claras, rouba incessantemente a favor do time estrangeiro; assim como as forcas responsaveis pela seguranca vem atuando no sentido de sufocar e reprimir os torcedores nacionais, e proteger o juiz – assim como os responsaveis pelo servico de informacao e os alto falantes do estadio, que estao firmemente nas maos do time adversario, mentindo, omitindo, desinformando e manipulando de maneira vil e escancarada, para aqueles nao perderam a capacidade de pensar com a propria cabeca.

    Uma situacao extraordinaria, uma situacao verdadeiramente de guerra entre dois interesses profundamente divergentes, de fato, incompativeis. Entre aqueles que acreditam na responsabilidade mutua, de uns para com os outros; na defesa da cooperacao como fator indispensavel para a evolucao do grupo social, da comunidade em todos os niveis.

    E aqueles que rezam pela cartilha do Darwinismo social, de Ayn Rand, Friedrich Hayek, e seus adeptos do individualismo e egoismo total, tao disseminados no “mercado” e no mundo empresarial, e no mundo dos idiotas (que em grego antigo significa “aquele que so’ pensa em seus interesses pessoais, egoistas”); aqueles que vivem de acordo com a lei do Gerson, ou seja, “cada um pra si, e o diabo pra todo mundo”. Daqueles que, como Margareth Thatcher, pensam (mas que nao teem a mesma coragem de dizer) que “a sociedade nao existe; o que existe sao apenas os individuos e suas familias.”

    Como se ve, um conflito entre aqueles que procuram “amar o proximo como a si mesmo”; e aqueles que fazem exatamente o contrario. Alguem versado nos evangelhos, sem hipocrisia ou compreensao vulgar, distorcida pela falsa consciencia, poderia ate’ dizer que estamos diante de uma batalha entre o Cristo e o Anti-Cristo – entendendo-se por Cristo, nesse caso, uma racionalidade, uma logica baseada no interesse publico e social; uma logica fundada na fraternidade, na justica, e na solidariedade, no amor enfim. E, o seu contrario, aqueles que dizem nao a esta logica e a esta racionalidade, e tentam, de todas as maneiras, suprimi-la.

  2. A “interferencia” do governo

    A “interferencia” do governo dos EUA no apoio a intervenção no Rio é uma fabula. Foram tão surpreendidos como todos os brasileiros. A foto acima de Temer com o então Vice Presidente Joe Biden, do Partido Democrata, não serve para hoje,

    o atual Vice Presidente do governo Trump passou pela America do Sul e não se dignou a pisar no Brasil. Não há nenhuma aliança politica do governo Trump com o Brasil, o Secretario de Estado esteve há duas semanas no Peru e Argentina e não veio ao Brasil, precisa mais do que isso para desmentir qualquer aliança politica dos EUA com o Brasil?

    Há antigos acordos de colaboração especialmente da agencia antidrogas DEA e do FBi com a Policia Federal brasileira.

    Já a CIA é outra coisa, é uma agencia de inteligencia e não policia, a CIA não opera a ceu aberto, o metodo é de não aparecer e opera sob “cover”, não mandar gente entrar em contato com policias e repartições, o que so pode ser feito ofialmente.

    O atual Embaixador Peter McKinley é venezuelano, fala portugues e é casado com latin-americana.

    Se houvessa uma ALIANÇA POLITICA dos EUA com o Brasil, nosso Exercito já teria  tirado o Maduro do Palacio Miraflores,

    há força na Amazonia para isso (19 Batalhõs de Infantaria de Selva, aero-transportados), o Exercito venezuelano está em desmanche, o Exercito brasileiro já tem tradição historica de operação junto com o Exercito dos EUA, como parte do 5º Exercito sob comando do lendario General Mark Clark, NÃO ESTOU RECOMENDANDO, estou mostrando a hipotese SE houvesse essa aliança que se deduz do artigo postado, como se o governo Temer operasse sob essaa aliança.

    Se houvesse uma ALIANÇA POLITICA de Brasilia com Washington a PETROBRAS, uma empresa do governo brasileiro, NÃO estaria sendo processada pelo governo dos EUA, este protege seus amigos, o DofJ não processa a SONAGOL, petroleira angolana em comparação com a qual a PETROBRAS é um convento de freiras carmelitas.

    A fonte, agencia SPUTNIK é um aparato oficial de propagnda do governo russo, portanto não é fonte isenta, a Russia tem base naval na Venezuela e o maior interesse na permanencia do atual governo.

    • fábula

      Sr. André,

      Fiquei muito impressionado com a sua análise/comentário.

      Gostaria muitíssimo de saber se o sr. concorda com alguma parte da matéria, qual delas e porque?

      • Meu caro, concordo com toda a

        Meu caro, concordo com toda a materia, sobre o carater politico propagandistico da intervenção, sobre o desgaste que trará ao Exercito, eu apenas observei que não faz sentido atribuir ao governo americano “sociedade” nesse decisão, isso não faz nenhum sentido. A colaboração que existe entre DEA e FBI com a PF é focada em drogas e terrorismo e não em segurança publica em geral Esse é o modus operandi dessas duas agencias com as policiais em todo o mundo, não só no Brasil.

        A colaboração da Lava Jato com o Departamento de Justiça é outro assunto e já escrevi aqui muitos blogs sobre isso.

        Achar que todas as 17 agencias de inteligencia operam no Brasil é tambem uma ficção, não tem nada a ver e muito menos elas operam em coopração com o governo brasileiro, quem opera no terreno é a CIA, cuja função é essa mesmo.

        Há tambem erros factuais, não há um James Derham Embaixador no Brasil em 1999, de 1.06.1994 a 17.6.98 o Embaixador for Melvin Levtisky, substituido por Anthony Harrington, que ficou até 28.2.2001. Por outro lado Liliane Alayde não era mais Embaixadora no Paraguai quando Lugo caiu, ela já tinha saido há um ano, portanto não se pode atribuir a elea operação de um golpe relampago em Assunção, quando ela jpa estava longe de lá há muito tempo.

        Esse vezo de atribuir aos EUA interferencia em tudo é fake, eles simplesmente não tem a CAPACIDADE de intervir em todo lugar, especialmente onde não há interesse americano a defender, em que o Brasil atrapalha os EUA hoje? Em nada, estão muito satisfeitos com o Brasil, só as montadoras americanas mandaram para casa  em 2017 R$33 bilhões em dividendos.

         

         

        • sim

          Muito obrigado pela gentil resposta. Com a qual eu, sem o seu conhecimento detalhado, concordo.

          Acredito que a desgraça e o entreguismo do Brasil se dá principalmente pela lavajato, mouro, pf, pgr e pela globo de quem a justiça é refém. O vampirão é um puxa saco bobo alegre que pensa que manda. A quadrilha de iguais que o acompanha tenta e leva vantagem monetária.

          Acredito que a maioria de oficiais das forças armadas brasileiras são patriotas e, num dado momento, poderão por o “pé na porta” e obstar o entreguismo e a desnacionalização.

          Mas que está demorando, isso lá, está.

      • A Venezuela não é exatamente

        A Venezuela não é exatamente uma Bananalândia. Tem uma estrutura militar enorme e que dá sustentação ao governo civil. A Russia não tem nada a ver com o que se passa por lá. É fumaça que estão criando. Se o Brasil, todo enrolado como está, se meter em uma aventura por lá vai se arrepender muito e certamente perderá, porque não tem sustentação política par manter-se em guerra por muito tmpo. Além disso, a Venezuela tem mais de 50 caças “sukoi”, que podem chegar a Brasília em menos de hora e meia. E o Brasil não tem bateria antiaérea moderna para interceotar esses caças. Além disso, o exército venezuelano pé treinado pelos russos, com todas as teorias russsas e toda a sabedoria deles adquirida não em guerras de conquista mas em defesa.Dizer que os USA não tem interesse em interferir no Brasil soa quase como ironia. Gosto muito dos textos do André e lei todos ttão rápdido quanto posso. NO entanto, esse acima, é uma “viagem na maionese”. Acontece com qualquer um.

    • Desculpe, amigo, mas não

      Desculpe, amigo, mas não concordo com teu ponto de vista.

      A literatura que trata das mais diversas agências de segurança dos EUA (CIA, FBI, NSA et caterva) deixa bem claro que não existem limites, legais ou não, para o que elas fazem. Espionam a tudo e todos: amigos, inimigos, cidadãos dos EUA, estrangeiros, potências estrangeiras amigas ou não, agências de segurança estrangeiras e inclusive espionam-se entre elas. Em suma e reiterando: espionam e interferem em TUDO. O Wikileaks taí pra comprovar minhas palavras…

      Errado? Não. Mas é ingenuidade achar que não é assim, portanto…

      Tem razão sobre o Sputinik ser fonte de propaganda russa, portanto, não confiável. Mas sabendo-se que toda grande imprensa norte-americana é controlada por Wall Street, qual veículo, exatamente, seria isento e confiável? Essa coisa de os EUA estarem aprovando a intervenção pode ser fábula. Mas achar que a imprensa norte-americana é livre e isenta também é.

      • Meu caro, agradeço o

        Meu caro, agradeço o comentario. Comento suas observações:

        1.O FBI não é agencia de inteligencia, é policia. Quanto as demais, podem coletar informações mas dai a INTERFERIR é outra coisa, interferir no que e como? O Wikileaks capta alguma coisa e não prova quase nada, eu mesmo sou citado no

        Wikeleaks em relatorios do Departamento de Estado e nem porisso considero como prova de qualquer coisa.

        2.No ranking dos exercitos latino-americanos o da Venezuela está tradicionalmente nos ultimos lugares, antes, durante e depois de Chavez. No ranking do Pentagono estão Brasil e Chile em 1º lugar, depois Colombia. O maior termometro de um Exercito é o nivel das escolas militares e os da Venezuela é bem baixo, após a morte de Chavez e a prisão de seu Comandante, General Baduel, o Exercito foi “comprado” por Maduro com centenas de cargos na PDVSA, coisa que não existia nem mesmo durante o Governo Chavez. Os oficiais ocupam grande parte dos cargos de cupula da PDVSA e colocaram na folha suas filhas, filhos, irmãos, cunhadas, sogras, genros e namorados das filhas, um “amaciamento” da moral de tropa e no longo prazo uma desmoralização da força perante a população.

        3.A Venezuela não tem 50 Sukhois, tem apenas  23 de uma compa de 24 em 2006, são Sukhois SU 30, muitos sem peças e inoperantes, muitos observadores dizem que não saem do chão, eu dou o beneficio da duvida e acho que metade voa.

        4.O Exercito tem 5 divisões no papel, 3 de Infantaria, 1 Blindada e 1 de Infantaria de Selva mais uma Grupo de Engenharia,

        no papel são 120 mil homens mas o armamento é precario e a capacidade de mobilização para um enfrentamento é fraca.

        Mais ainda, o Exercito neste momento está sem moral e sem apoio da população civil, não creio em sua capacidade de resistencia. O que segura o regime é a “milicia” aramada de civis , mais ou menos 30 mil e os agentes de policia politica cubanos, em torno de 25 mil, que são o sustentacu-lo do regime. Uma curiosidade, o dialeto do espanhol falado em Caracas

        e muito parecido como o dialeto cubano, porisso os cubanos se mesclam bem na população e são bem treinados.

        5.Quanto à capacidade do Exercito brasileiro, registro que esse Exercito lutou contra o Exercito Alemão na Italia e fez muitos prisioneiros, inclusive dois Generais, portanto é um Exercito com um historico de combate, coisa que o Exercito venezuelano

        nunca teve em toda sua Historia que é curta, foi basicamente formado na ditadura de Juan Vicente Gomez (1903-1936).

        6.Se eu fosse desenhar um estrategia militar para derrubar o Governo Maduro, seria uma operação combinada Brasil + Colombia, o Brasil entrando pelo Sul e por aerotransporte descendo em Maiquetia e os colombianos entrando por Tajira

        por estrada de rodagem e operações por helicopteros, dos quais o Exercito da Colombia dispõe em boa quantidade,

        o Exercito colombiano é traquejado em guerra na selva, muito bem armado e treinado e com alta mobilidade,  com veiculos doados pelos americanos dentro do Plano Colombia, lutar na Venezuela seria para eles um passeio, é uma operação para terminar em 5 dias, seria muito improvavel uma resistencia seria na Venezuela, dada a completa impopularidade do governo Maduro que está matando de fome a população.

    • Pô AA, vc traz alguns posts ótimos e outros que faça-me o favor!

      A interferência no Brasil e em outros países não é feita por (por.ex.) americanos de bermudas coloridas e ócilos escuros.

      Como em outros países, ela se faz através de brazileiros (locais em outros países), que são cooptados consciente ou inconscientemente, em jornais, revistas, rádio, TV, Internet, nas FA, no Congresso, de vez em quando no Executivo (Collor, FHC e Temer), com juízes e promotores, nas polícias, nas associações patronais, sindicais e comerciais, nas multinacionais e nacionais, bancos, em clubes e até mesmo em entidades criadas para este fim específico (MBL, VPR, Milenio, etc.).

      Somos um país de bandidos e bundões, Gringos sequer precisam sujar as mãos, agir diretamente, apenas orientar e controlar.

      ANTES DE COMBATER AMERICANOS/ESTRANGEIROS, TEMOS QUE ELIMINAR NOSSOS TRAIDORES! É assim desde (pelo menos) Roma, onde lideres bárbaros eram cooptados até que …”deu”  … e deu no que deu.

      Pena que só por milagre eu viveria esse “já deu”…

    • Suposições (pelo histórico das outras ocupações) …

      TOTAL DE 22 BLINDADOS .

      UTILIZAÇÃO DE MAIS DE 1200 MILITARES (INCLUSIVE OFICIAIS COM CURSOS NO BRASIL E NO EUA)

      Resultados aproximados num cerco a cinco comunidades faveladas :

      1) Aprisionamento de 11 motos roubadas

      2) Aprisionamento de 6 automóveis sem documentação

      3) Confiscos de 2 fuzis, quatros pistolas 380 e vinte caixas de fogos de artifício

      4) Prisão de 3 fogueteiros, 8 olheiros e 5 vapores 

      5) Confisco de 3kg de maconha, 120 papelotes de cocaína e 1kg de crack

      DANOS COLATERAIS ?

      14 moradores feridos ( alguns em estado grave)

      Número de mortos ainda não contabilizado .

       

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile