Comandante de milícias iraquianas apela à expulsão de tropas estrangeiras do país

Os dois maiores blocos de coalizão no parlamento iraquiano exortaram à adoção de uma lei que estipule a retirada de todas as forças estrangeiras do país

© REUTERS . Jonathan Ernst

do Sputnik Brasil

Comandante de milícias iraquianas apela à expulsão de tropas estrangeiras do país

Comandante de milícias do Iraque Hadi al-Amiri apelou à todas as fações iraquianas a se unirem e expulsarem as tropas estrangeiras do país.

As informações chegam poucas horas após as forças dos EUA terem assassinado o vice-chefe das Forças de Mobilização Popular Xiitas do Iraque, Abu Mahdi al-Muhands, e o chefe da unidade Força Quds, do Corpo dos Guardiões da Revolução Islâmica, major-general Qasem Soleimani, no aeroporto internacional de Bagdá.

“Nós apelamos a todas as forças nacionais para unirem suas posições a fim de expulsar as tropas estrangeiras, cuja presença se tornou inútil no Iraque“, disse Amiri, escreve Reuters.

Os dois maiores blocos de coalizão no parlamento iraquiano exortaram à adoção de uma lei que estipule a retirada de todas as forças estrangeiras do país na sequência do assassinato do major-general do Corpo dos Guardiões da Revolução Islâmica em resultado de um ataque aéreo dos EUA.

Recentemente ficou divulgado que o Supremo líder iraniano, aiatolá Ali Khamenei, apontou Esmail Ghaani, adjunto do major-general assassinado Soleimani, como novo comandante da unidade força Quds.

De acordo com informações recentes divulgadas pela Reuters, citando fontes de uma empresa petrolífera, a Embaixada dos EUA no Iraque solicitou a todos os cidadãos estadunidenses que abandonem o país imediatamente, a evacuação dos funcionários não afetará as operações, produção ou exportação, segundo os representantes da petrolífera.

Segundo Washington, Soleimani havia autorizado ataques contra a embaixada dos Estados Unidos no Iraque, que foi recentemente invadida por manifestantes, e também um ataque contra a base de Kirkuk, que matou um soldado terceirizado dos Estados Unidos e deixou estadunidenses e iraquianos feridos.

Leia também:  Coronavírus: Arquiteto Michael Sorkin morre aos 71 anos

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome