Rússia acusa grupos de encenarem ataques químicos na Síria

Para Ministério da Defesa russo, objetivo de grupos de especialistas de língua inglesa é incriminar Bashar al-Assad
 
Putin e al-Assad, Fonte: Kremlin
Vladimir Putin com o presidente da República Árabe da Síria, Bashar al-Assad.Foto Kremlin
 
Ministério da Defesa da Rússia denuncia que especialistas estrangeiros entraram na Síria para encenar um ataque com armas químicas
 
Publicado domingo, 26 de agosto, em Southfront.org
Traduzido por Ruben Bauer Naveira
 
“Especialistas estrangeiros” entraram na Síria para encenar um ataque com armas químicas cuja autoria será atribuída ao governo sírio de Bashar al-Assad, declarou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia General Igor Konashenkov, alertando que a encenação do incidente poderá acontecer nas próximas 48 horas.
 
“De acordo com a informação que o Centro Russo de Reconciliação para a Síria recebeu hoje de residentes da província de Idlib, especialistas estrangeiros (de língua inglesa) chegaram ao povoado de Hbit localizado ao sul da zona de trégua em Idlib para encenar um ‘ataque químico’, usando mísseis carregados com compostos de cloro”, ele disse. 
 
Konashenkov disse ainda que os “especialistas de língua inglesa” estrangeiros planjam encenar um ataque envolvendo “substâncias venenosas” nos “próximos dois dias”.
“Nas áreas mais populosas de Kafr Zita, preparativos estão sendo feitos para a participação de um grupo de residentes trazidos do norte da província na encenação de um ‘ataque’ alegadamente com munições e bombas químicas pelas forças do governo sírio, com a encenação de assistência pelos ‘White Helmets’ à guisa de socorristas, e com o disparo de vídeos para distribuição pelas mídias do Oriente Médio e em língua inglesa”, ele assinalou.
 
“Assim, as forças externas à região com interesses próprios estão, mais uma vez, preparando grandes provocações com o uso de substâncias venenosas, para desestabilizar severamente a situação e comprometer a dinâmica consistente do processo de paz em andamento”.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora