Home Gestão Privada Leilão de trecho da BR-163 em MS será disputado por seis grupos

Leilão de trecho da BR-163 em MS será disputado por seis grupos

1
Do G1
 
 
Leilão acontece na próxima terça-feira (17), em São Paulo. Concessão faz parte do Programa de Investimento em Logística (PIL).
 
13/12/2013 18h15 – Atualizado em 13/12/2013 18h27
 
Fábio Amato
Do G1, em Brasília
 
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou nesta sexta-feira (13) que 6 empresas e grupos vão disputar o leilão do trecho da BR-163, em Mato Grosso do Sul. O leilão está marcado para a próxima terça (17), às 10h, na BM&FBovespa, em São Paulo.

 
Nesta sexta, os investidores interessados puderam entregar suas propostas para a concessão da rodovia. (Veja a lista das empresas mais abaixo).
 
O trecho no MS da BR-163 será o quarto a ser concedido pelo governo à iniciativa privada dentro do Programa de Investimento em Logística (PIL). No dia 27 de dezembro, o ocorrerá o quinto e último leilão de rodovias em 2013, envolvendo a BR-040, entre Brasília e Juiz de Fora (MG).
 
Lançado em agosto do ano passado, o PIL prevê a concessão de 9 trechos rodoviários, num total de 7,5 mil quilômetros. Mas em entrevista exclusiva ao G1 na semana passada, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou que é “uma grande probabilidade” que o governo desista de conceder à iniciativa privada os 4 lotes restantes. São eles: BR-262 (entre ES e MG), BR-101 (BA) e BR-116 (MG).
 
Regras do leilão da BR-163/MS
 
Vence o leilão do trecho no MS da BR-163 o grupo que propor o menor valor de pedágio a ser cobrado dos motoristas. Esse valor tem que ficar abaixo do teto fixado pelo governo para a tarifa, que é de R$ 9,27 para cada 100 quilômetros.
 
O concessionário fica responsável pela administração de um trecho de 847,2 quilômetros de rodovia, onde terão que ser feitas obras de duplicação, recuperação, manutenção e implantação de melhorias. Estão previstas 9 praças de pedágio no segmento que começa na divisa com o estado de Mato Grosso e termina na divisa com o Paraná, atravessando vinte municípios em MS.
 
O número de interessados na BR-163/MS é maior do que o do último leilão, de trechos das BRs-060/153/262, quando 5 grupos e empresas participaram propostas.
 
Confira os 6 grupos que entregaram proposta para o leilão de terça-feira:
 
– Companhia de Participações em Concessões (CCR)
 
– Consórcio Queiroz Galvão Infraestrutura
 
– Consórcio Rota do Futuro – formado por Ecorodovias Infraestrutura e Logística S/A; Coimex Empreendimentos e Participações Ltda; Rio Novo Locações Ltda; Tervap Pitanga Mineração e Pavimentação; Contek Engenharia S/A; A. Madeira Indústria e Comércio Ltda; Urbesa Administração e Participações Ltda.
 
– Investimentos e Participações em Infraestrutura S.A. (Invepar)
 
– Odebrecht Transport S.A.
 
– Triunfo Participações e Investimentos S.A.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 COMMENT

  1. Anotem ahi o escandalo

    Anotem ahi o escandalo anunciado. Ocorre que, ao sair do Parana pela ponte Airton Senna, entrando portanto no MS, e rodando por aproximadamente 7/8 km, encontra-se a entrada para Salto del Guairá, centro comercial de compras.Por dia, cerca de 10.000 carros dirigem-se para lá fazer suas compras, numero que dobra nos finais de semana. Pois bem, aposto com quem quer que seja, que 2 a 3 km apos a ponte, com certeza irá haver uma praça de pedágio. Ou seja, o usuario irá pagar por 100 km e efetivamente usará 7 a 8 km.Quem viver verá.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile