Agentes de Desenvolvimento Social realizam paralisação em SP

Jornal GGN – Os Agentes e Especialistas de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo realizam hoje uma paralisação em protesto contra “o descaso do Governo” diante de suas reivindicações.

O Jornal GGN denunciou na semana passada a difícil situação desses funcionários públicos. Eles estão presos em carreiras que não progridem, com salários defasados e um número cada vez mais reduzido de profissionais.

Suas funções são estratégicas para a elaboração de políticas para adolescentes em liberdade assistida, em situação de exploração e abuso sexual, para a população de rua etc.

A reivindicação deles é que seja criada uma carreira única, mais coerente às funções que eles exercem na prática, onde esteja prevista a progressão e promoção dos profissionais na medida em que eles se especializarem e se destacarem em suas funções.

Eles também esperam receber um salário mais digno, compatível com sua formação superior e com os trabalhos que desenvolvem.

A paralisação foi aprovada pela Associação dos Trabalhadores da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo e informada o secretário de Estado, Floriano Pesaro.

“Considerando o histórico do processo SEDS nº 130/2014, as inúmeras conversas, envio de argumentos e dados técnicos, as negociações entre esta carreira e as áreas afins (RH/SEDS, Unidade Central de RH, Planejamento e Casa Civil), que já somam mais de 818 dias, onde se comprova, de forma insofismável, a morosidade e o descaso do Governo do Estado de São Paulo em relação ao encaminhamento em regime de urgência e prioridade do Projeto de Lei Complementar que cria a carreira de especialista social”, diz o comunicado oficial.

Abaixo, a íntegra da nota:

COMUNICADO OFICIAL

Ref.: Paralização dos Agentes e Especialistas São Paulo, 02 de maio de 2016.

Ilustríssimo Senhor D.D. Secretário de Estado Floriano Pesaro Secretaria de Desenvolvimento Social – SEDS Governo do Estado de São Paulo Senhor Secretário,

A Associação dos Trabalhadores da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo – ATDSESP vem a V.Exa., em cumprimento as deliberações de seus associados Agentes e Especialistas de Desenvolvimento Social informa-lo com a seguir:

Considerando o histórico do processo SEDS nº 130/2014, as inúmeras conversas, envio de argumentos e dados técnicos, as negociações entre esta carreira e as áreas afins (RH/SEDS, Unidade Central de RH, Planejamento e Casa Civil), que já somam mais de 818 dias, onde se comprova, de forma insofismável, a morosidade e o descaso do Governo do Estado de São Paulo em relação ao encaminhamento em regime de urgência e prioridade do Projeto de Lei Complementar que cria a carreira de especialista social.

Desta forma, Agentes e Especialistas de forma soberana, na sua maioria, considerando o descaso do Governo do Estado de São Paulo, de modo específico da Casa Civil, deliberaram:

a) Paralização dos trabalhos na sede e nas Drads da SEDS no dia 02 de maio de 2016;

b) Visitas e reuniões com os deputados nas macro-regiões a fim de apresentar a situação crítica em que se encontram os trabalhadores da SEDS;

c) Protocolo de Ofícios e reuniões com parlamentares e ou assessores na ALESP solicitando apoio ao projeto que não é encaminhado pela Casa Civil; e

d) Comunicar a imprensa e outras mídias sociais a realidade funcional dos Agentes e Especialistas da SEDS no Estado de São Paulo.

Assim, uma vez cumpridas as formalidades de praxe, nos colocamos a disposição de V.Exa., para os esclarecimentos que se fizerem necessários, bem com a nossa disposição para a qualquer momento reunião.

Atenciosamente,

Edson G. P. O. Silva Diretor Geral da ATDSESP

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. PSDB vê o servidor como inimigos! Por quê?

    Sei bem como é isso, se cobra muito do servidor público, mas estes não tem valor algum para a politica do PSDB. Por que será que isso ocorre? Por que será que acabaram com as escolas e com a profissão professor? Por que será que os postos de saúde e hospitais não funcionam? Talvez para justificar o fim de tudo e a privatização, com a terceirização e o caixa do mensalão. SERVIÇO PUBLICO NÃO TRAZ LUCRO, é com o dinheiro que as empresas privadas lucrariam com as privatizações que poderia se investir em mais saúde, educação, trabalho e emprego, cultura, esporte e assistência social, se não fosse o PAI, A MAE E A FAMILIA DOS POLITICOS.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome