Marta Suplicy também tem gestão na Cultura criticada pela CGU

Jornal GGN – Um dia após ser alvo de reportagem do Estadão por ter remetido à Controladoria-Geral da União (CGU) uma série de documentos que possuem indícios de irregularidades nos contratos firmados pelo Ministério da Cultura na época de Juca Ferreira – que essa semana retornou à Pasta – a senadora Marta Suplicy (PT) agora aparece na Folha de S. Paulo, mas por outro motivo: enquanto ministra, a petista não adotou práticas de fiscalização no ano de 2013, segundo apontou auditoria da CGU.

“Até mesmo o convênio criticado por Marta na gestão Juca, entre a Cinemateca e a Sociedade Amigos da Cinemateca (SAC), não foi fiscalizado pela gestão da petista”, publicou o jornal. A CGU denotou que a gestão de Marta não se preocupou em recompor uma comissão interna de avaliação que poderia ter feito a análise do contrato em questão, da ordem de R$ 105 milhões. A CGU destacou que Marta suspendeu o termo em 2013, mas não promoveu nenhuma avaliação sobre os reflexos de sua execução.

O Estadão publicou nesta segunda (12) que o MinC firmou parceria com a SAC desrespeitando a Lei de Licitações. A Sociedade, por sua vez, também contratou serviços para a Cinemateca de São Paulo com dispensa de certame e sem pesquisa de mercado aprofundada na compra de equipamentos, o que pode levantar suspeitas de superfaturamento nessas aquisições. Além disso, há ausência de notas fiscais e outros comprovantes.

A CGU disse que Marta enviou as informações “em cumprimento às recomendações da CGU”, após auditoria de 2011 ter constatado problemas na gestão da Cinemateca. A senadora, entretanto, vendeu a ação como uma iniciativa de sua própria autoria, contra a gestão de Juca, a qual chamou de “muito ruim”.

“De modo geral, o relatório da CGU sobre o período em que Marta comandava o ministério aponta que as falhas nas ações de controle da Secretaria de Audiovisual impossibilitaram avaliar a eficácia dos projetos apoiados com renúncia fiscal e com transferência de recursos da pasta”, publicou a Folha. Além disso, 48,75% do total de recomendações feitas pela CGU à Marta não foram implementadas durante sua administração.

 

10 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Lucinei

- 2015-01-14 00:57:17

Quem se mistura com essa

Quem se mistura com essa "classe" artística farelo come. Acho que ela quer mais a acolhida do "PIB" que qualquer outra cosa neste instante.

Foi um banqueiro, aliás, que verberou uma das frases mais divertidas desse pessoal de muita grana: detesto conversar com banqueiros: eles só falam de arte. Gosto de falar com artistas: eles só falam em dinheiro.

Lucinei

- 2015-01-14 00:51:37

... E a de Melaine Klein?

... E a de Melaine Klein?

Leonardo Bsb

- 2015-01-13 20:54:51

Desculpe mas, o pai de todas
Desculpe mas, o pai de todas essas traíras tem nome Cristóvão Buarque.

anarquista sério

- 2015-01-13 19:39:18

Bem lembrado.   Mas quem

Bem lembrado.

  Mas quem seria o Willian Holden do filme.?

        Ou o mordomo( ex marido dela) que esqueci o nome?

Orlando Soares Varêda

- 2015-01-13 18:09:08

  Lembrei do tempo em que o

 

Lembrei do tempo em que o indivíduo homem, começou a andar apoiando nas patas traseiras. Ainda assim, levou um tampão pra se desvincilhar do rabo.

Marta Traíra Suplicy, agiu como na época antiga era o costume. Saiu apontando defeito no rabo dos outros, esquecendo de arrumar o próprio. Quiçá, tenha sofrido um surto da síndrome do rabo fantasma. Explico:

Há casos de pacientes que, mesmo tendo membro amputado, vez por outra, sentem dor no membro (inexistente) fantasma. Ao que parece, a senadora Marta foi acometida da tal síndrome clínica dolorosa no, digamos assim, rabo ancestral.

Orlando

 

rdmaestri

- 2015-01-13 17:21:12

Olha, as feministas que não me incomodem.

As três grandes rupturas do PT até agora foram Heloisa Helena, Marina e agora Martha Suplicy, excetuando a Heloisa Helena que saiu antes da ascensão de Dilma ao poder, tanto Marina e Martha setiram-se traídas pelo presidente Lula quando este disse que uma mulher deveria ser o próximo presidente do país e não indicou o nome dessas duas, sendo Dilma a preferida do Presidente.

Qual seria a explicação o dr. Freud?

Maria Luisa

- 2015-01-13 13:58:53

Pote de magoa

Que papelão da Marta. Ela ja pode entrar na fila da Marina e da Heloisa Helena. Não sei se ha tratados politicos sobre rancor e frustração, além do que ja escreveram Freud, Jung e outros sobre esse tema, mas bem que poderia-se pesquisar o porquê de tantos egos inflados no meio politico.  

altamiro souza

- 2015-01-13 13:52:29

a marta tá parecendo mais

a marta tá parecendo mais aquela personagem do filme de

billy eilder  

crepúsuclo dos deuses,

norma desmond(gloria swanson),

que prefere os holofotes mas não percebe que está sendo somente patética.

alexis

- 2015-01-13 13:10:35

Venina II

É a mesma situação da Venina (Petrobras), que sai atirando para esconder problemas pessoais de gestão.

Queria holofotes? Agora é que vai ter, e muitos

anarquista sério

- 2015-01-13 13:01:20

A DONA Marta Suplicy pode

A DONA

Marta Suplicy pode fazer as queixas e acusações que quiser, mas criticar alguém por arrogância, isso não. O atributo é incomparavelmente seu.

        Janio de Freitas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador