Em possível reforma ministerial, Osmar Terra cai e Onyx é transferido de pasta

Bolsonaro buscando um nome junto à frente militar do governo, na Casa Civil deve entrar o general Walter Souza Braga Netto

Foto: AFP

Jornal GGN – O ministro da Cidadania, Osmar Terra, deve cair do posto, deixando a pasta para Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que apesar de ser figura próxima de Jair Bolsonaro, está enfraquecido na Casa Civil, aonde deve também deixar a faixa para outra figura: o general Walter Souza Braga Netto.

Braga Netto ganhou a confiança do mandatário Jair Bolsonaro durante a intervenção federal no Rio de Janeiro, que assumiu o comando em 2018. A informação foi divulgada pela Folha de S.Paulo. Se Braga Betto assume a Casa Civil, que é a pasta braço direito da Presidência da República, Onyx por sua vez não será completamente afastado do governo Bolsonaro.

Porque o nome de confiança do mandatário deve assumir a Cidadania, conforme divulgado pelo jornal O Globo. A Casa Civil passou a ser alvo de questionamentos da imprensa e pressão pública pelas intenções políticas e nomeações em gabinetes suspeitas feitas por Onyx. Para evitar mais polêmicas, Bolsonaro buscava um nome da frente militar do governo, chegando a Walter Souza Braga Netto.

Osmar Terra, por outro lado, teve confrontos diretos com a equipe econômica de Paulo Guedes, divergindo de mudanças por exemplo no programa Bolsa Família. O programa social voltou a ter uma longa fila de espera, atingindo 500 mil famílias sem cobertura.

Além disso, o ministro da Cidadania também teria gerado outros confrontos dentro do governo, com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em temas relacionados a liberação de produtos à base do cannabus sativa pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Enquanto Mandetta apoiou o debate, Terra era contrário.

Leia também:  Comitê de crise diz que momento é de prudência e que Brasil seguirá protocolos mundiais

Ainda há suspeitas sobre se o general Walter Souza Braga Netto. Como busca uma figura militar, Bolsonaro também teria analisado o general da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Além de oficialmente não ser divulgada nenhuma mudança de gabinete, também não se sabe quando o mandatário possivelmente irá confirmar estas reformas ministeriais.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome