Temer chama oposição de “embaraço” e diz que “caravana do governo vai trabalhando”


Foto: Marcos Correa/PR
 
Jornal GGN – Durante o discurso da reforma ministerial, diante da saída dos 11 ministros que querem disputar as eleições deste ano, Michel Temer indicou que a sua gestão, até agora, não foi fácil do ponto de vista de aliados e relacionou a oposição a “pessoas que protestam” como barreiras negativas para o governo. Em tom de “revanche”, disse: “enquanto as pessoas protestam, a caravana do governo vai trabalhando”.
 
A fala foi feita durante a primeira reunião com os 11 novos ministros, 10 deles que deixaram os postos para disputar as eleições de 2018. Resolveu usar o espaço com os nomeados para fazer um balanço de seu governo, afirmandno que “dificuldades naturais, oposição (…) poderiam vir a embaraçar o governo”.
 
Mas querendo ressaltar sucesso e alento, completou: “Sabem todos que, sem embargo das dificuldades, dificuldades naturais, oposição, que é natural no regime democrático, outras tantas questões que poderiam vir a embaraçar o governo, ao contrário, isso serviu de combustível para que nós fizéssemos o que foi feito”.
 
“Não vamos nos incomodar com críticas, não vamos nos incomodar com aqueles que querem dizer ‘não, não pode isso, aquilo’, nós vamos em frente. Enquanto as pessoas protestam, a caravana aqui do governo vai trabalhando”, disse Temer aos seus novos ministros.
 
Nesta terça (10), foram empossados Rossieli Soares na Educação, Alberto Beltrame na pasta de Desenvolvimento Social, Eduardo Guardia no comando da Fazenda, Esteves Colnago no Planejamento, Moreira Franco em Minas e Energia, Leandro Cruz Fróes da Silva no Ministério do Esporte, Vinicius Lummertz em Turismo, Antônio de Pádua de Deus na pasta de Integração Nacional, Marcos Jorge em Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Gustavo Rocha em Direitos Humanos e Helton Yomura no Ministério do Trabalho.
 
A reunião teve a presença de 25 ministros, além dos presidentes  do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli; da Caixa Econômica Federal, Nelson Antônio de Souza; e do BNDES, Dyogo Oliveira.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A hipótese de atentado no Líbano começa a aparecer, por Rogério Maestri

1 comentário

  1. caravana e os cães

    “a caravana do governo vai trabalhando”

    Melhor dizendo,  a caravana do governo vai roubando e dilapidando. A começar pelo presidente ladrão (PHA).

    Os cães? Os que ora infelicitam o Brasil já não bastam?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome