Crise da água de Alckmin se estende a Ilha Solteira

Jornal GGN – Hoje, 21 de agosto, o jornal Estadão informou que o Governo do Estado de São Paulo vai acatar a decisão da Justiça Federal e paralisar a geração de energia da usina de Ilha Solteira. A hidrelétrica é a maior de São Paulo e a terceira maior do país, mas está com o nível útil do lago abaixo de zero e com nível operacional abaixo do mínimo.

“Decisão da Justiça não se discute. Vamos cumpri-la”, disse o secretário de Energia, Marco Antônio Miroz, na quarta-feira. “A geração de energia abaixo da cota está ocorrendo não é de hoje, é de há muito tempo”, fez questão de completar.

Governo de SP vai parar geração de energia na usina de Ilha Solteira

Por Chico Siqueira

Do O Estado de S. Paulo

ARAÇATUBA – O Governo do Estado de São Paulo vai paralisar a geração de energia na usina hidrelétrica de Ilha Solteira, a maior de São Paulo e a terceira maior do País, a partir desta quinta-feira, 21. Segundo o secretário de Energia do Estado de São Paulo, Marco Antônio Miroz, a Companhia Energética de São Paulo (Cesp) vai acatar a decisão da Justiça Federal, que determinou a suspensão na operação de geração de energia na usina.

Em liminar concedida a associações de criadores de peixes, o juiz federal Rafael Andrade de Margalho, da 1ª Vara Federal de Jales (SP), determina que a Cesp e o Operador Nacional do Sistema (ONS) deixem de gerar energia abaixo da quota mínima e não reduzam ainda mais o nível do reservatório da usina. Atualmente, a usina está gerando energia com o nível útil do lago abaixo de zero e com nível operacional à quota de 321,18 metros acima do nível do mar, quando o mínimo seria de 328 metros.

Na sua decisão, Margalho determina a paralisação da operação e estabelece pena em caso de descumprimento. “Defiro a tutela antecipada para fim de que os réus abstenham-se de proceder com a operação de geração de energia elétrica abaixo da quota mínima, bem como abstenham-se de baixar o nível do reservatório da UHE de Ilha Solteira, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00  (cem mil reais) pelo descumprimento da ordem”, diz o despacho, assinado no dia 18 de agosto.

“Decisão da Justiça não se discute. Vamos cumpri-la”, afirmou o secretário de Energia, Marco Antônio Miroz, na noite desta quarta-feira. “A geração de energia abaixo da cota está ocorrendo não é de hoje, é de há muito tempo”, completou. De acordo com Miroz, à meia-noite desta quarta-feira, 20, o ONS deve entrar em contato com a Cesp para apresentar a carta de geração de energia para as próximas 24 horas. “Se o ONS pedir para gerarmos energia, vamos dizer que não podemos porque vamos acatar a decisão da Justiça”, afirmou.

Segundo Miroz, convocados pela Procuradoria Geral do Estado, a Cesp e a Secretaria de Energia e outros órgãos do governo decidiram não recorrer da decisão porque a preservação dos recursos naturais do patrimônio de São Paulo é um dos deveres do Governo. “Estamos com os produtores de peixes, devemos evitar danos, que podem ser permanentes, ao nosso patrimônio”.

A ação foi proposta pelo Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Psicultura da Região de Santa Fé do Sul (Cimdespi), Associação de Psicultores de Três Fronteiras e Região (Antropesc) e Associação Brasileira da Indústria de Processamento de Tilápia (AB Tilápia. Segundo eles, os responsáveis por Ilha Solteira não cumpriram a legislação de proteção dos recursos naturais e uso das águas, por isso, a hidrelétrica de Ilha Solteira se encontra em uma situação muito crítica devido à estiagem, e se não forem tomadas medidas urgentes, como a paralisação de geração de energia, a economia, a agricultura e a piscicultura da Região Noroeste de São Paulo “podem sofrer enormes e irreversíveis prejuízos”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. Falta dagua com falta de

    Falta dagua com falta de eletricidade eh novidade pra mim exceto em grandes catastr…

    Oh…

    Tucanos.

    Como eu estava dizendo, que o PSB se vire com sua heranca, e que os paulistas recebam em dobro seus votos na urna.

  2. rrsrsrsrsrsrrrs

    “Segundo Miroz, convocados pela Procuradoria Geral do Estado, a Cesp e a Secretaria de Energia e outros órgãos do governo decidiram não recorrer da decisão porque a preservação dos recursos naturais do patrimônio de São Paulo é um dos deveres do Governo. “Estamos com os produtores de peixes, devemos evitar danos, que podem ser permanentes, ao nosso patrimônio”.

    Anos sem investimento para uma crise já anunciada há muito tempo e eles falam que “a preservação dos recursos naturais do patrimônio de São Paulo é um dos deveres do Governo”.

    Se engana quem quer

  3. TCU(diga-se, Jose

    TCU(diga-se, Jose Jorge) libera governo para assinar contrato de hidreletrica  3 irmãos. (G1, 20/08)

  4. Título duvidoso

    Não vi absolutamente nada no artigo, nem li nada até agora, no blog ou em outro lugar, que permitisse qualificar a crise de água como sendo do Alckmin neste caso específico.

    O nível crítico da represa é fruto de anos de descaso e falta de investimento, como é o caso no sistema Cantareira? Quais medidas poderiam ter sido tomadas e não foram devido a interferência política?

    Sem essas informações o título não é duvidoso, torna-se maldoso. É jogar o mesmo jogo baixo que é tão criticado no adversário.

    • Tá no texto, os piscicultores

      Tá no texto, os piscicultores e outros produtores entraram com a ação porque os responsáveis da represa estavam agindo de forma irresponsável. Releia

  5. Tá bonito!

    Tá tudo uma maravilha. Não bastasse tomar banho de xicrinha agora ainda será à luz de vela. Vou começar a procurar uma caverna, pelo menos tenho o sossego da natureza.

    Parabéns Alckmin, conseguiu fazer SP voltar à idade da pedra.

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome