Curso Livre György Lukács em 10 vídeos

Do Blog da Boitempo

Em junho de 1971, exatamente 45 anos atrás, nos deixava um dos maiores filósofos marxistas do século XX. Passado quase meio século, sua obra se revela cada vez mais indispensável para entender o mundo contemporâneo, marcado pelo avanço galopante da barbárie social. Poucos meses atrás, o governo húngaro decretou o fechamento do Arquivo György Lukács, dispersando todos os documentos sob sua responsabilidade. O trabalho do Arquivo foi crucial para a viabilização do projeto editorial da Biblioteca Lukács, editada pela Boitempo com a coordenação de José Paulo Netto.

Na contracorrente deste processo, a Boitempo Editorial mantém seu compromisso de tradução e edição das obras de Lukács no Brasil e seu compromisso com a difusão do pensamento crítico, através de debates, vídeos e artigos disponibilizados gratuitamente online. Neste sentido, a TV Boitempo, acaba de terminar de disponibilizar as gravações integrais do I Curso Livre György Lukács. São 10 aulas abertas apresentadas por alguns dos maiores estudiosos da obra lukácsiana no Brasil, como Celso Frederico, José Paulo Netto, Ester Vaisman, Arlenice Almeida da Silva, Maria Angélica Borges e Ronaldo Fortes, entre outros. Confira!


1. Lukács: em Defesa do Realismo
Com Celso Frederico


2. Reboquismo e dialética: o Lenin de Lukács
Com Antonio Carlos Mazzeo


3. Arte realista: Balzac e Goethe
Com Livia Cotrim e Carlos Eduardo Ornelas Berriel


4. Crítica ontológica do direito
Com Vitor Bartoletti Sartori e Rodolfo Costa Machado


5. Trabalho e Democracia da vida cotidiana
Com Beatriz Costa Abramides e Claudinei Cássio de Rezende

Leia também:  Lula participa de seminário sobre Educação em parceria com a ONU

6. Ideologia e política no último Lukács
Com José Paulo Netto e Ronaldo Vielmi Fortes


7. O romance histórico, de Lukács
Com Arlenice Almeida da Silva


8. Momento ideal e ideologia
Com Maria Angélica Borges e Felipe Ramos Musetti


9. Via prussiana, imperialismo e a crítica ontológica da economia política
Com Antonio Rago Filho e Ivan Cotrim


10. O estranhamento religioso na ontologia lukacsiana
Com Ester Vaisman


Sobre o Curso Livre György Lukács

Realizado pela Boitempo, em parceria com o Programa de Estudos Pós-Graduados em História e com o Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o evento teve apoio da APROPUC (Associação dos Professores da PUC-SP), CACS (Centro Acadêmico de Ciências Sociais); CEHAL – Centro de Estudos de História Latinoamericana), HIMEPE (História, Memória e Pensamento Econômico), NEAM (Núcleo de Estudos e Aprofundamento Marxista), NEHTIPO (Núcleo de Estudos de História: Trabalho, Ideologia e Poder), NETRAB (Núcleo de Estudos e Pesquisa Trabalho e Profissão) NEPEDH (Núcleo de Estudo e Pesquisa em Ética e Direitos Humanos), NEPI (Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Identidade), Colegiado de Ciências Sociais da Fundação Santo André (FSA) e do Grupo de Estudos “Filosofia Política Contemporânea”.

A aula inaugural do I Curso Livre Lukács foi marcada por uma cerimônia de celebração do aniversário de 20 anos da Boitempo e de lançamento da coleção Biblioteca Lukács, coordenada por José Paulo Netto, com a publicação do até então inédito Reboquismo e dialética: uma resposta aos críticos de História e consciência de classe, do filósofo húngaro. O curso dá continuidade a uma tradição de cursos livres organizados pela Boitempo, tendo a primeira edição de seu prestigiado Curso Livre Marx-Engels sido realizada em 2008, também em parceria com a PUC-SP. (Confira os vídeos do III e IV Curso Livre Marx-Engels clicando aqui.)

4 comentários

  1. mais uma contribuição da direita!

    O governo hungaro ( da direita)  decreta o fechamento do arquivo G Lukacs

    Mais uma “valorosa” contribuição da direita mundial a favor da barbarie!

    Nada mais normal, afinal, o lema deles sempre foi morte à cultura!!!!

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome