Há 63 anos Elizabeth II tornou-se rainha da Inglaterra, por Motta Araujo

Há 63 anos Elizabeth II tornou-se rainha da Inglaterra

Por Motta Araujo

Pela morte do Rei George VI  sua filha Elizabeth torna-se Rainha reinante, mesmo antes da Coroação.  Treinada para o cargo desde criança a jovem rainha torna-se um símbolo do País e da permanência da civilização britânica.

Seu comportamento irrepreensível, treinado, cumprindo tarefas todos os dias, sem demonstrar enfado ou fadiga a tornaram a mais popular monarca depois de sua trisavó, a Rainha Vitoria, a quem ultrapassa em tempo de reinado.

Herdou do pai George VI e da mãe Elizabeth Lyons o comportamento discreto e sóbrio que a irmã Margareth não tinha.

Como a Rainha não é imortal a sucessão é uma nuvem, pode ser o filho já não jovem, Charles ou o neto William.

Pela primeira vez a Casa de Windsor, sucedâneo da Casa de Hanover terá uma Rainha plebéia, a mulher do Príncipe William, seguindo o modelo que já foi seguido por todas as demais monarquias européias.

Aficionada por cavalos, gosta de corridas, de equitação e de criação de puros sangue, seu maior hobby.

A mãe durou 102 anos, curtida em doses diárias de gin, perto da mãe a filha ainda é nova e tem boa saúde.

***

Vídeo raro a Rainha Elizabeth II e a Rainha Mãe apostando em cavalos, as duas pulam e vibram

https://www.youtube.com/watch?v=IAGoqXCgq8U width:700 height:394

 

36 comentários

  1. “God Save The Queen (Her fascist regime)”

    Quando do jubileu da rainha, em 1977, a banda punk Sex Pistols a homenageou com seu maior clássico de provocação política: “God Save The Queen (Her fascist regime)”. O compacto fez sucesso imediato, mas foi banido da Grã-Bretanha, e a execução da música foi proibida. Malcolm McLaren, empresário da banda e ex-militante político de 68, botou os Sex Pistols num barco no Tâmisa, pra tocar a música por Londres, sendo todo mundo detido e agredido.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=dtUH2YSFlVU%5D

    • A inveja dos tupinambás da

      A inveja dos tupinambás da Rainha e da Civilização Inglesa é uma m…

      Te conforma subdesenvolvido Jair, o povo inglês ama a Rainha e a Família Real. 

        • Na II War a Família Real na

          Na II War a Família Real na balhata de Inglaterra estava junto em Londres ao lado do povo.  Por isso o povo ama a Rainha Elizabeth.

          Dois anos de bombardeios sobre Londres enquanto Paris é Uma Festa. 

           

           

          • Hehe, bem do ladinho … talvez na tube station mais próxima …

            … do Buckingham …

            Quando vinha bomba: ….”Todos a St,Jaaaaaames!”

            O Churchill, também, saia do seu bunker a prova de V2… e corria pra lá!;;;

            Todo mundo “de ladinho”…

            Deslumbrando é deslumbrado,,,

      • O subdesenvolvido tupinambá

        O subdesenvolvido tupinambá aqui já estudou na Inglaterra e acha mesmo que tanto amor à monarquia merece sérios estudos antropológicos sobre as tribos dos anglo-saxões, principalmente dos anglos. Mas há muita gente por lá que é antimonarquista, como você pode apreciar acima, apenas com o exemplo dos punks.

        • Pelo jeito, anos na

          Pelo jeito, anos na Inglaterra não te serviu pra nada, não te civilizou, continuas o mesmo tupinambá…

        • Estudou na Inglaterra e pelo

          Estudou na Inglaterra e pelo jeito não aprendeu nada, continua o mesmo tupinambá de sempre….

          Obs. Também  amo o Pistols.

  2. A coroa britânica…

    …tem um filho que desejava ser o tampax da bruxa de Gales. Antes tinha casado com uma cinderela de araque.

    O outro é pedófilo.

    O sonho do marido é reecarnar como um vírus tão letal que o genocídio nazista será um domingo no parque. Resquício da juventude, tempo de admiração do füher.

    Os netos, bah. Um quer ser o bom moço o outro nem tanto, mas ambos valem o mesmo que nada.

    Sobre o bisneto ainda é cedo para falar, mas pelo histórico familiar, dificilmente boa coisa será…

  3. Há 63 anos no poder sem

    Há 63 anos no poder sem jamais ter recebido um voto! E isso, para os coxinhas lambe-botas brasileiros, é exemplo de democracia…  vá tentar entender! Enquanto isso, para os mesmos coxinhas, Hugo Chávez foi um ditador, embora tenha sido eleito pelo voto direto do seu povo, por quatro vezes!

  4. Casa de Windsor

    Não tem a robustez de um Habsburgo do passado, mas respalda Elisabeth para dar ampla credibilidade para a Casa de Windsor.

    Charles? Não sei o que se passa. Foi preparado por Lord Mountbatten, mas, sei lá, parece um travado e parco carisma (que é fundamental) demais para suceder a mão. William tem a áurea Daiana, o que faz com que seja desejado, de fato por toda a Grã-Bretanha.

  5. Desconto de Fadas

    A coroa britânica e a miséria humana nas ex-colônias são faces da moeda de sempre: caras pra apanhar, coroas pra bater. 

    Retrato fiel de uma época que ainda passa, em câmera lenta, o império britânico – e os outros, menos votados – só podem ser cultivados nos jardins dos castelos dos contos de fadas, onde Mottas e afins escutam embevecidos as histórias de princesas, súditos, organização, disciplina, reis e guardas-soldados de chumbo.

    Há quem acredite. Há quem duvide.

    Espetáculo de decadência humana, os reis e rainhas, nus, insistem em passear no bosque.

    Fazer o quê? 

    Talvez dizer ou escrever, a “três por dois”, o assertivo e autoritário “Nada a ver, a rainha isso, o lord aquilo, etc.”. 

    Como é que pode, como é que pode? 

     

     

     

     

    • As colonias britanicas eram

      As colonias britanicas eram um lixo antes dos ingleses, lá ficaram por algum tempo e devolveram MUITO MELHOR do que eram antes ou vc acha que a India era joia com os mongois governando?

      Os ingleses onde estiveram legaram o SISTEMA JURIDICO, A ESTRUTURA DE GOVERNO,  A LINGUA, O CAPITALISMO E O CHÁ DAS CINCO, alem das boas maneiras.

      • ”Levaram a língua”? como

        ”Levaram a língua”? como assim, cara pálida plutocrata, os nativos não conheciam a linguagem e se comunicavam por grunhidos ou se orientavam pelo sol como as abelhas?  Cada bigot, que eu nem te conto, viu…

        • A LINGUA INGLESA, não sabia

          A LINGUA INGLESA, não sabia que vc era tão limitado na intelecção. Todas as ex-colonias inglesas tem como lingua oficial o INGLES, até a India. O diario oficial, o dinheiro, a lingua corporativa é o inglês.

          • Não há lingua oficial na Índia, e a mais falada é o Hindi

            No órgãos de governo, fala-se Hindi e Inglês.

            Além do Hindi, há mais de 12 línguas, sendo que cada estado pode escolher a sua e as principais são cerca de meia dúzia.

            AA (de anglo-american) é incrivelmente deslumbrado e panfletário.

            E olha que não tem o sangue ariano, digo anglo americano!

      • Nada a ver

        Nada a ver! 

        Nem a falar: sua resposta, desclassificando grosseiramente vastas regiões e populações, de onde e de quem o imperialismo inglês foi buscar a maior parte de suas riquezas, só não me deixam atônito porque o narcisismo exalado de seus empoeirados textos sobre potentados construídos a partir do esforço e organização próprios, empresários altruistas e lendas do gênero fala por si só. 

        Sua admiração às formidáveis “classes produtoras” e às maneirosas “monarquias” aproxima-se perigosamente da bajulação. 

        Natural, assim, que tome por legado majestoso composições superestruturais de valias bastante duvidosas. Ainda mais quando se leva em conta o custo cultural, humano e material decorrente da ocupação e “integração” subordinada das colônias ao sempre louvado modo de produção capitalista, essa quintessência do apefeiçoamento moral da espécie humana.

        O que não posso negar é que há muitas pessoas que gostam desse gênero de história romantizada, em que nações e pessoas enriquecem e tornam-se poderosas sem lançar mão de heranças derivadas de esbulhos primitivos, quando não de pilhagens e matanças mais recentes.

        Sua crença em modelos civilizatórios superiores a outros, desprezando as circunstâncias históricas, merece atenção. 

         

         

         

         

         

  6.  
    Gosto também quando os

     

    Gosto também quando os cavalos apostam na nobreza. Não obstante, nada foi mais divertido quanto a aposta que fizeram os sans-culottes, guilhotinando as cabeças de sua alteza  Luis XVI e de alguns de seus asseclas. Dando por finalizada a velha ordem.

    Ah! Mais a Inglaterra é a maior democracia parlamentar de todos os tempos do planeta. Tá! Tudo bem, sabe-se que a monarquia dos civilizados buccaneers, é apenas de fachada, uma peça de museu. Digamos assim, uma disney para turista de meia idade.

    Orlando

  7. A rainha tinha 25 anos quando

    A rainha tinha 25 anos quando George VI morreu em 1952, e ficou sabendo da notícia enquanto viajava pelo Quênia. Ainda neste ano, no dia 9 de setembro, ela baterá o recorde de longevidade da coroa inglesa pertencente a rainha Vitória, que reinou durante 63 anos e 7 meses, ou seja, 23.226 dias, 16 horas e 23 minutos, até sua morte em 1901.

    Como leitor de história voraz, eu entendo o papel da família real na “cabeça” do inglês médio. Já como cidadão brasileiro, acho um horror a figura desses caríssimos “levantadores dos egos populares”, e pior, me irrita haver brasileiros achando que deveríamos imitá-los… Como diria o AA… Nada a ver!

    Um abraço.

      • Concordo com o fato das

        Concordo com o fato das instituições por você lembradas custarem muito mais do que deveriam. O custo da nossa máquina política é uma vergonha. Porém isto não invalida minha objeção, não quero saber de duquesas, marquesas e rainhas, são representantes de um tempo que vai acabar, um anacronismo. O que não quer dizer que o porvir será melhor, sabe como é, as vezes muda a lata, outras vezes mudam as moscas, mas o “cheiro” é sempre o mesmo… Apesar de tudo o coeficiente “civilização” sempre avança um pouco através da história, esse negócio do “antigamente era melhor” é conversa de velho (na adolescência eu ouvia isso dos caras da minha idade atual). Através das gerações as pessoas não sabem, ou não aprendem, como já foi na história humana, não imaginam o que acontecia na maioria das vezes, quando um rei invadia uma cidade inimiga…

        Um abraço.

  8. Alguem para admirar!

    O sistema de governo britanico tem mais de 1200 anos, bem ou mal funciona e é um dos mais estáveis do planeta…

    “so what’s wrong?”

    Elizabeth fez questão de conhecer um torneiro mecanico, sindicalista, semi-analfabeto e o colocou ao seu lado em uma foto oficial. É habito nos paises anglo saxões dar valor as pessoas que ascendem, principalmente quando emergem da plebe!

    Então o que há de errado? É pessoa educada e divertida como sua mãe, a fleuma, por necessidade, vem da função!

    Feliz do povo que tem um simbolo como aquele para admirar, apesar de tudo!

    Minhas saudações a Elizabeth II…God Save The Queen!

      • Rock sempre foi negócio

        Rock sempre foi negócio lucrativo, ainda mais na época em que imperavam as grandes gravadoras, ou seja, até há pouco tempo. Mas poucos artistas assumiram isso, em sua própria música e atitude, criticamente, sem varrer a grana pra debaixo do tapete: Frank Zappa, os tropicalistas, os Sex Pistols graças a McLaren. Grande novidade: vivemos sob o capitalismo! Neste sentido, Bach é mercadoria, Geraldo Vandré é mercadoria, Sepultura e Beatles são mercadoria, etc etc etc. Só que isso não transparece nas músicas deles, manja? Quanto ao perfume de Joãozinho Podre, é piada óbvia, meu caro. Acredita ou diverte-se quem quiser…

         

        • Punk?

          Musicalmente lixo, adequadamente preenchido por musicos e musicas tipo ‘lixo’, usados por um bando de espertos. O resto é papo pra inglês ver! O clichê: estamos contestando o sistema não cola, pelo menos pra mim!

          Agora queres atitude punk, vida punk e até presidencia punk olha pra figura abaixo:

          Este sim teve algo pra dizer, disse ( literalmente lutou pelo que acreditava) e continua dizendo. O resto, com rarissimas exceções, é e sempre será merchandising…’We’re Only in It for the Money’, já dizia Zappa lá atrás!

  9. AA repete como Goebbels a “invenção” britânica da democracia

    Quem inventou a democracia foram os gregos, muuuito antes da ilha aparecer no mapa romano.

    As eleições gerais inglesas (sufrágio universal) só aconteceram mesmo a partir de 1929 (com as mulheres). E só elegem o parlamento (House of Commons).

    Até HOJE, quem “appointa” (politicamente, é claro) o primeiro ministro é a rainha, pois ele, o PM, não é eleito, mas indicado pelo partido/coalizão vencedora da câmara dos comuns.

    O primeiro parlamento britânico, junção do escocês com o inglês, foi formado (e não “eleito”) em 1706/7.

    A primeira eleição (que é da câmara dos comuns) foi apenas em 1802 … BUT:

    A eleição dos MP´s (membros do parlamentos) era feita por menos de 10% da população de homens (ou seja, marromenu 5% do eleitorado). Em 1884, passaram a permtir que todos … os proprietários de casas e terras votassem

    Portanto se eles inventaram alguma coisa, foi uma ornitorrincocracia.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome