Jango, mártir da democracia: 39 anos sem ele, por João Vicente Goulart

Enviado por Roberto Bitencourt da Silva

Do Instituto Presidente João Goulart

Por João Vicente Goulart

É com muitas saudades que nós do Instituto João Presidente João Goulart, lembramos hoje, neste 6 de dezembro, o dia de seu desaparecimento físico.

Morreu no exílio em circunstâncias ainda em investigação pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul; mas sua principal lembrança foi sua luta tenaz contra a ditadura, sem nunca envergar, esmorecer ou dobrar-se aos ditadores e àqueles políticos que embarcaram na aventura do golpe em 1964  elevados pela mosca azul do poder e que foram, literalmente abatidos, levando junto nosso povo à desgraça da  ditadura que acabou fechando o Congresso Nacional e instalou um regime de prepotência e falta de liberdade que imperou no Brasil durante 21 anos de escuridão, quebra da legalidade e perseguições aos direitos constitucionais e individuais.

Não esqueçamos que, foi o Congresso Nacional, na madrugada do dia 2 de abril de 1964 que legitimou uma farsa civil-militar apoiada pelos eternos políticos anti-povo, derrotados no voto democrático, a UDN e também, já naquele momento contando com a traição do PSD que estava ávido para trair a aliança PTB-PSD, declarando ilegalmente a vacância da presidência da República, com o Presidente Jango dentro do território nacional.

Hoje ao olharmos tristemente para os acontecimentos nacionais, que, mais uma vez colocam o povo brasileiro dividido ante os acontecimentos e conchavos de políticos pouco confiáveis e pouco dedicados ao país, a não ser com seus próprios interesses, não podemos esquecer Jango, único presidente da República a morrer no exílio sem trair suas convicções de justiça social e transformações através de reformas populares, acima de tudo dentro de um processo legalista e democrático, vemos com apreensão os abutres que sobrevoam o poder, prontos para trair novamente a vontade soberana das urnas e da democracia brasileira.

Salve Jango!

Brasília 06 de dezembro de 2015.

João Vicente Goulart.

Diretor IPG- Instituto João Goulart

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. bom saber de Anita Prestes em entrevista recente

    que houve esquedismo infantil no PCB, por exemplo. Que então O PCB fazia campanha contra as conciliações com a burguesia, Jango sob alvo da direita e de parte da esquerda.

    • Fotógrafo de Jango

      Bom dia,

       

      Escrevo em nome da editora Civilização Brasileira, do Grupo editorial Record. Estamos trabalhando em um livro sobre o Jango, e o autor gostaria de repuduzir umas fotos que estão com crédito de Jorge Villalba. Gostaria de saber se você seria esse fotógrafo, dos anos 1960.

      Aguardo retorno e agradeço desde já.

      Flaviane Santos

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome