Quando o partido de Lenin foi acusado de organização criminosa, por Jota A. Botelho

por Jota A. Botelho

O canto do cisne da antiga União Soviética serve como um exemplo e um alerta para todas as nações resolvem dissolver toda a sua estrutura política, econômica e social, através de sua classe dirigente, levando de roldão a destruição de um partido político que bem ou mal ainda representava uma coesão interna dessas mesmas estruturas, gerando desta forma uma tarefa caótica e penosa do difícil trabalho de reconstrução pela frente, ameaçando inclusive a sua própria existência como nação. Veja no vídeo abaixo, acrescido pela rica intervenção do prof. José Paulo Netto, a disputa pelo poder entre Gorbachev e Iéltsin, a dissolução e acusação ao antigo Partido Comunista Russo e a consequente derrocada da União Soviética. São imagens que falam por si mesmas e valem mais que mil palavras. 

https://www.youtube.com/watch?v=j_AxvEWzG4I align:center]


O FIM DA UNIÃO SOVIÉTICA

O fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi também o fim de quase todas as suas estruturas de poder, mas, sobretudo, de toda a nomenclatura envelhecida do Partido Comunista Russo assim denominado por Lenin a partir de 1917, salvas talvez, e apenas, as duas instituições que se mantiveram coesas em meio ao caos generalizado pelas lutas traiçoeiras pelo poder de suas lideranças políticas medíocres, oportunistas, ambiciosas, incapazes e corruptas que quase levaram o país à ruína total – as suas Forças Armadas Nacionalistas, e vitoriosas em todas as batalhas que tiveram que enfrentar, ao logo da história russa, contra os grandes invasores, que tentaram conquistar o território nacional e suas imensas riquezas a fim de submeter o seu povo na mais ignomínia e cruel escravidão; e a KGB, de seu membro e atual presidente russo Vladimir Putin. 

Leia também:  Brasil vive pré-nazismo e oposição precisa reagir à altura, diz Juan Arias

Sem elas possivelmente a Rússia de hoje em dia estaria numa situação análoga ou pior que a do Brasil. Então cabe perguntarmos agora onde se encontra atualmente o centro do poder no Brasil: Nos trabalhadores? Nas igrejas? Nos partidos políticos? Nos empresários nacionais? Nos meios de comunicação? Nas instituições do Estado? Nas nossas forças armadas? Onde está? 

Os sábios chineses que assistiram de camarote o colapso da antiga União Soviética e que antes viram a dissolução de seu império dinástico terminar de forma melancólica, com seu último Imperador se tornando um mero fantoche, depois de serem colonizados por mais de um século, e invadidos que foram por várias potências ocidentais, que se utilizaram para tanto de um dos mais venenosos meios de dominação: a disseminação da droga do ópio em todos os escalões de sua sociedade milenar. Mas, no entanto, souberam resistir e lutar resolutamente e partir para o confronto contra a sua elite dirigente que se uniram e se confundiram com os invasores para a exploração, o saque e a rapina. Ao fim e ao cabo o povo chinês se adaptou aos novos tempos, tornando-se atualmente uma das maiores potências comerciais de mundo.

Que as tragédias e epopeias da história das nações nos sirvam de lições e reflexões para o nosso presente e futuro imediato, inclusive daquelas que também admiramos e, para muitos, até a invejamos como a Inglaterra, França, Alemanha, Estados Unidos e outras, que sofreram invasões, guerras e/ou revoluções, e vencendo todas as suas dificuldades se reconstruíram como nações poderosas e respeitáveis aos olhos do mundo. Essas ameaças nos espreitam hoje em dia como jamais ocorreram em nossa história.

Leia também:  Brasil vive pré-nazismo e oposição precisa reagir à altura, diz Juan Arias

Assista aos vídeos completos de nossas fontes:

Os últimos dias da URSS
Moscou, 31 de dezembro de 1991: a bandeira vermelha do Kremlin é arreada e substituída pela bandeira tricolor da Rússia, marcando o fim da União Soviética. De 1989 a 1991 uma série de eventos imprevisíveis e inevitáveis aconteceram, através de uma aceleração aos solavancos da história, trazendo à luz a rivalidade entre dois homens e a sua luta pelo poder: Mikhail Gorbachev, prejudicado pelos resultados econômicos da sua Perestroika, e Boris Iéltsin, recém eleito presidente da Rússia. Ilustrados com entrevistas dos principais protagonistas, o documentário narra o dia a dia e crítica os últimos dois anos da URSS e lança luz sobre as lutas pelo poder que levou ao colapso repentino do socialismo na União Soviética.

https://www.youtube.com/watch?v=1yPxtckNCqY align:center
 

O Socialismo na URSS
Palestra do professor José Paulo Netto no “Ciclo de Debates Outubro Vermelho: as experiências de construção do socialismo e os desafios atuais”, realizadas a partir de 10 de outubro de 2011 na Faculdade de Direito da USP, então promovidas pelo portal Brasil de Fato.

[video:https://www.youtube.com/watch?v=9DqmFN2wuOU align:center
____

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. quando….

    Não foi num artigo por aqui que li do Articulista que a China nunca havia sido colonizada? Com certeza foi em GGN. Mas GGN é excepcionalmente didático. Revela com clareza e transparência toda a Bipolaridade Tupiniquim. Nossa Elites Educacionais., Intelectuais, Midiáticas, Politicas, não conseguem sair de 1964. Ficaram aprisionados nos ‘Anos Dourados’. A lembrança da Eterna Juventude transformou-se numa espécie do coma alcoolico. China e URSS se transformaram a parti de suas Populações, do seu Povo. Aqui temos uma Ditadura travestida de Democracia, que nada mais é que o Poder aprisionado pela Elite desde os anos de 1930, há quase 1 século. A Nação, o Povo foi destituído da escolha livre, soberana, direta, facultativa das suas Estruturas de Poder. E do controle sobre este Poder. Temos esta farsa que se degladia entre si, fingindo um espirito democrático. Golpe após golpe, farsa após farsa, o Povo ao largo. Não à toa somos o Páis de Eleições Obrigatórias com a mordaça de Urnas Eletrônicas. Alguma palavra sobre este absurdo? Cabresto conseguido pelo apoio das nossa Elites Esquerdopatas junto aos Quartéis de onde saiu Vargas. Então os Militares não eram assim tão ditatoriais, não é mesmo? Um Ditador, que assasinou Estudantes no meio da rua. A Juventude Brasileira exigindo Liberdade, Leis e Constituição. Um Ditador no lugar de Urnas Livres e Facultativas. E nossa Elite Esquerdopata criou toda uma farsa na figura do Pai dos Pobres. Entendi. O Brasil é de muito fácil explicação.     

    • Ze

      Agora eu descobrir por que São Paulo não tem nenhuma Avenida Vargas, também pudera, vamos lá:
      2 Derrotas em 30 (Washington Luis e Júlio Prestes) + 1 Derrota no Golpe de 1932 + 2 Derrotas em 37 (Armando Salles e Plínio Salgado) + 1 Derrota em 45 (Dutra x UDN Paulista) + 1 Derrota em 51 (Volta de Getúlio), assim é demais, não dá para homenagear mesmo. Mas para a sua nostalgia em doses Omo(espumantes) Patas(felinas):

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=nWame7Ox94U align:center]
      [video:https://www.youtube.com/watch?v=2qINXENreYk align:center]
      ___

       

      • Ze….

        Caro sr. , as homenagens a Vargas não seriam porque o Povo Brasileiro, a Democracia e a Liberdade perderam e o Caudilho e Elites que o apoiaram, venceram? Em todas estas datas mencionadas existe uma certeza: a manutenção da Ditadura. Isto é motivo de comemoração? Tinhamos um Governo Eleito, Republicano, Liberal com mandatos de 4 anos. Trocamos por um Ditador. E tem gente até hoje que escreve para se orgulhar disto? O Brasil éde muito fácil explicação. Mas voltemos no inicio do século passado e nossa Republica se desenvolvendo, se ampliando e se modernizando. E vejamos como eram a maioria dos países pelo Mundo? Seus Povos fugindo da bárbarie em busca do Paraiso Latino Americano. Trocamos isto pelo atraso e por um Ditador. E tem gente que até hoje quer justificar tamanha mediocridade. Mas parabéns, conseguiram extender a farsa por quase 1 século.        

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome