Custo da construção avança e atinge 0,79% em março

Custo com mão de obra impulsiona índice apurado pela FGV
 
Jornal GGN – O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) ganhou força e encerrou o mês de março em alta de 0,79%, acima dos 0,52% contabilizados no mês anterior, segundo dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
 
Ao longo do período, o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,38%, abaixo dos 0,53% apurados no mês anterior. No grupo, o índice correspondente a Materiais e Equipamentos registrou variação de 0,38%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,39%. Dos quatro subgrupos componentes, apenas materiais para instalação apresentou decréscimo, cuja taxa passou de 1,40% para 0,79%. 
 
Já a parcela relativa a Serviços passou de uma taxa de 1,06%, em fevereiro, para 0,38% em março, com destaque para a desaceleração da taxa do subgrupo vale transporte, cuja variação passou de 3,89% para 0,15%.
 
O índice referente à Mão de Obra registrou variação de 1,16%, abaixo da variação de 0,51% registrada no mês anterior, devido aos reajustes salariais registrados em Belo Horizonte e Recife e, ainda, pela antecipação salarial em Porto Alegre. No mês anterior, a taxa de variação foi de 0,51%.
 
Duas capitais apresentaram aceleração em suas taxas de variação: Brasília (de -0,01% para 0,30%) e Belo Horizonte (de 0,37% para 4,72%). Em contrapartida, Salvador (de 0,72% para 0,32%), Recife (de 2,34% para 2,03%), Rio de Janeiro (de 0,41% para 0,29%), Porto Alegre (de 1,42% para 0,33%) e São Paulo (de 0,22% para 0,08%) registraram desaceleração.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  IGP-M termina novembro em alta de 3,28%

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome