Emprego na construção civil caiu 14,5% em 12 meses

 
Jornal GGN – No acumulado de 12 meses até novembro de 2016, o nível de emprego na construção civil teve queda de 14,5%, com um saldo negativo de 437 mil postos de trabalho.
 
De acordo com dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), foram cortadas 461.849 vagas entre janeiro e novembro de 2016. Em novembro, desconsiderando efeitos sazonais, 26.917 vagas foram fechadas. 

 
 
Na comparação mensal, o nível de emprego teve queda de 2,20% em novembro, o 26º recuo consecutivo. As regiões mais afetados foram o Norte (-3,71%) e o Centro-Oestre (-2,67%). 
 
Entre os segmentos, a maior queda em novembro foi observado na preparação de terreno, (-3,73%) e infraestrutura (-3,31%). 
 
O segmento imobiliário teve a maior redução no acumulado do ano, com 17,66%, seguido por preparação de terreno, com 14,77%. 
 
Para o SindusCon, a piora no desemprego no setor era esperado pela redução do volume de obras. A entidade não vê perspectivas de melhora nos próximos meses, e afirma que medidas emergenciais e reformas microeconômicas poderiam amenizar o cenário. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Só caiu o emprego dos operários

    A indústria imobiliária não caiu não real, nem o comércio de imóveis. Aqui em Brasília qualquer apartamento de 3 quartos continua custando mais de um milhão folgado. Tem quitinete sendo oferecida por 500 mil. Preço “normal” mesmo só de Santa Maria ou do Gama pra frente, a uns 25/30 quilômetros do Plano Piloto…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome