ABIMAQ divulga resultados da indústria de máquinas e equipamentos

Jornal GGN – A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) divulgou recentemente os resultados do setor no mês de fevereiro.

O consumo aparente de bens de capital mecânico teve uma queda de 17,2% na comparação com janeiro, mas cresceu 1,5% se comparado a fevereiro de 2014. “Ao eliminarmos a variação cambial, ou seja, quando utilizamos o câmbio médio para o mesmo período de 2014, o consumo aparente caiu 2,2%”, explicou a Associação.

A ABIMAQ entende que apesar da volatilidade o bimestre teve “uma certa estabilidade” no consumo aparente.

Já os R$ 6,023 bilhões de faturamento registrado pela indústria no mês de fevereiro representaram um aumento de 6,5% em relação a janeiro. Na comparação com fevereiro de 2014, o faturamento bruto foi 7,3% maior. “Apesar da melhora nas vendas para o mercado interno, o crescimento ocorrido em fevereiro/15 é devido mais a fraca base de comparação do período do que a um aumento real”, avisou a ABIMAQ.

O ano de 2015 começou melhor do que 2014, mas pior do que a média do período pós-crise – de 2010 a 2013. “O comportamento do faturamento em 2014, representado pela linha vermelha, foi 17% abaixo da média (curva azul). A linha verde, representa o faturamento de 2015 e está abaixo do comportamento médio e acima de 2014”, detalhou a Associação.

A ABIMAQ também observou que os preços de máquinas e equipamentos cresceram menos nos últimos meses do que a variação dos custos, o que reduziu “ainda mais” as margens do setor. “O IPP acumulado de janeiro/14 a janeiro/15 é de -0,98% contra +7,70% do IPCA no mesmo período. A depreciação cambial observada na ponta ainda não teve efeito nos preços de bens de capital”.

Balança Comercial

Na comparação com janeiro, o volume de exportações de máquinas e equipamentos cresceu 0,9% e chegou a US$ 791 milhões. Mas diante de fevereiro de 2014, a queda foi de 24,5%. Mesmo com o resultado acumulado abaixo de 2014, as exportações mantiveram uma participação elevada (37%) no total das vendas, acima da média histórica de 32%”.

Já as importações caíram 30,3% e chegaram a US$ 1,824 bilhões. “É, provavelmente, reflexo mais da baixa demanda do que da forte depreciação cambial que encarece o produto importado”, apostou a ABIMAQ.

Assim, o saldo da balança comercial registrou queda de 43,6% e chegou a um déficit de US$ 1,032 bilhão.

Empregos

A indústria teve um crescimento de 0,3% no quadro de pessoal no mês de fevereiro, se comparado a janeiro. Mas os 243.671 postos de trabalho ainda representam uma queda de 11.087 empregos na comparação com fevereiro de 2014.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome