Caixa lança linha de crédito para construtoras com recurso do FGTS

Da Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal lançou linha de crédito imobiliário, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), para financiar construtoras e incorporadoras. Poderão usar a linha as empresas que produzem empreendimentos com unidades residenciais de até R$ 300 mil. De acordo com o banco, será liberado montante de R$ 1 bilhão.
 
Segundo o banco, o financiamento é de até 80% do valor da obra, limitado a 50% do valor total de vendas, com taxas de juros a partir de 8,5% ao ano.
 
A empresa interessada deverá apresentar o projeto de engenharia, além de documentação para análise de risco. Deverá ser comprovada também a comercialização de, no mínimo, 30% das unidades do empreendimento, até a data da contratação.
 
A Caixa informa que oferece, em condições similares, uma linha de crédito para empresas que viabilizam a construção de empreendimentos com unidades residenciais de até R$ 750 mil nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e no Distrito Federal; e de até R$ 650 mil nos demais estados.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. É piada isso?
    Vc não assina
    É piada isso?
    Vc não assina com o CEF se não fizer um Contrato de empréstimo. Já era assim!

    Mesmo que vc NÃO PRECISE, a CEF só assina SE vc fizer empréstimo!
    Sabe como eles justificam? Para aumentar a “segurança ” do empreendimento.

  2. notícia fake

    Na vida real a CEF está sem recursos e sem aprovar NADA – nem repasses de financiamentos pré aprovados por eles estao assinando.

     

    Além disso, 1 bi para este mercado é dinheiro de pinga. Nao muda nada.

     

    é só um factóide.

     

    A.

  3. O governo está tentando

    Em momentos de aquecimento de mercado a construção civil emprega muito e rápido. Por isso o governo está tentando segurar o aumento da taxa de desemprego bombando o mercado imobiliária e usando o dinheiro dos trabalhadores para isso.  O problema é que esse mercado passa, há bastante tempo, por uma espiral especulativa severa que catapultou os preços dos imóveis para patamares estratosféricos. A manobra do governo, por isso, vai jogar mais lenha na fogueira, realimentando a especulação imobibliária.

    Em resumo: Com o nosso dinheiro dão fôlego para as incorporadoras nos cobrarem ainda mais pelos imóveis que já estão com preços muito acima de qualquer limite razoável. Estão usando o FGTS dos trabalhadores contra os trabalhadores. 

    E o pior é que não vão salvar o índice de desemprego. A construção civil contrata muito e rápido na parte ascendente da curva de preço mas quando a maré especulativa der sinais de que pode refluir as demissões serão ainda mais rápidas e numerosas do que as admissões iniciais.

    • O mercado imobiliário já esta

      O mercado imobiliário já esta em uma espiral descendente desde 2010/2011. Vai agravar bem nos próximos meses.

      Governo tenta ‘segurar’ um pouco, mas nao tem recursos. CEF está com o cofre limpinho. Como disse, nao tem recurso nem para honrar os contratos já assinados.

      Muito crédito com juros baixos >>> aumento da demanda e aumento dos preços

      Credito restrito e juros mais altos (como agora) >>> demanda cai e preços vao juntos.

      Velha lei da oferta x demanda, nada a ver com especulação.

       

      AF

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome