Custo da construção civil avança 0,50% em abril

Jornal GGN – O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE em parceria com a CAIXA, apresentou variação de 0,50% em abril, ficando 0,27 ponto percentual acima da taxa de março (0,23%) e 0,04 ponto percentual maior do que a taxa de abril de 2014 (0,46%), de acordo com cálculos elaborados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) elaborados em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Com isso, o índice acumulado de janeiro a abril foi de 1,12%. Nos últimos doze meses a taxa situou-se em 5,30%, pouco acima dos 5,26% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em março fechou em R$ 918,95, em abril passou para R$ 923,58, sendo R$ 502,33 relativos aos materiais e R$ 421,25 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,43%, subindo 0,24 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,19%). A mão de obra registrou variação de 0,59%, o que representa um acréscimo de 0,31 ponto percentual em relação a março (0,28%). Os acumulados do ano são de 1% (materiais) e 1,28% (mão de obra), sendo que em doze meses ficaram em 3,05% (materiais) e 8,08% (mão de obra), respectivamente.

Com variação de 1,05%, a região Nordeste foi a que apresentou a maior alta em abril. Os demais resultados foram de 0,14% (Norte), 0,33% (Sudeste), 0,40% (Sul) e 0,01% (Centro-Oeste). Os custos regionais, por metro quadrado, foram de R$ 934,02 (Norte); R$ 867,05 (Nordeste), R$ 960,19 (Sudeste); R$ 940,83 (Sul) e R$ 931,82 (Centro-Oeste). Decorrente de pressão exercida pelo reajuste salarial do acordo coletivo, a Bahia ficou com a maior variação mensal, com 3,31%.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Pesquisa XP diz que reprovação a Bolsonaro é a menor desde 2019

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome