Polícia Civil ouve operador de guindaste no inquérito que apura mortes do Itaquerão

São Paulo – O delegado titular do 65º Distrito Policial, Luiz Antônio da Cruz, ouve hoje (29) às 14h o operador de guindastes José Valter Joaquim no inquérito sobre a morte de dois operários nas obras do Itaquerão.
 
Este será o terceiro depoimento sobre o acidente no estádio do Corinthians. Já foram ouvidos, desde quarta-feira (27), um técnico de segurança e um engenheiro. Em consequência da tragédia, permanecem suspensos os trabalhos em parte das obras da arena, escolhida pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para sediar a abertura da Copa do Mundo de Futebol de 2014.
 
Ontem (28), o Ministério do Trabalho e Emprego vetou o uso de nove equipamentos de Movimentação de Carga do estádio enquanto são aguardados os laudos de comprovação técnica que garantam não existir mais riscos. Segundo o órgão, técnicos da pasta continuam no local fazendo inspeções.
 
Um dos nove guindastes caiu no momento em que erguia uma peça de 420 toneladas que seria levada até a cobertura da arquibancada. Na queda, essa peça e a estrutura da grua  – uma torre de 114 metros – causaram a morte do motorista Fábio Luiz Pereira, de 41 anos, e do montador Ronaldo Oliveira dos Santos, 43.
 
O laudo do Instituto de Criminalística deve ficar pronto até o final de dezembro.
 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Stanilaw Calandreli

- 2013-11-29 21:16:21

2014

Vai Corinthians, 2014 vem aí, levanta a cabeça como sempre fez e vire esta página nº 2013 da nossa história.

[video:http://www.youtube.com/watch?v=ReW5WSkM9fA]

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador