“Privatizar e conceder”, o novo mantra da infraestrutura nacional

Jornal GGN – O novo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, disse que a ordem do presidente interino Michel Temer é privatizar “o que for possível no setor de infraestrutura nacional. O Ministério, aliás, está maior do que nunca, já que passou a integras as extintas secretarias da Aviação Civil e de Portos.

“Privatizar e conceder o máximo possível é a palavra de ordem do governo na aérea de infraestrutura. Temos de buscar parceiros e investidores. Para isso, é preciso que haja ambiente de confiança. O Brasil neste momento não tem dinheiro para fazer investimentos suficientes”, disse.

Da Agência Brasil

Ordem para infraestrutura é privatizar, diz novo ministro dos Transportes

Por Paulo Victor Chagas

Ao assumir um turbinado ministério dos Transportes, que vai acumular as secretarias de Aviação Civil e de Portos, Maurício Quintella afirmou que a ordem do presidente interino Michel Temer é privatizar “o que for possível” na área de infraestrutura.

Antecipando que “provavelmente” será necessário mudar o marco regulatório, o deputado federal por Alagoas, que deixou a liderança do PR para votar pelo impeachment na Câmara, disse que é preciso criar um clima de confiança que atraia investimentos do setor privado.

“Privatizar e conceder o máximo possível é a palavra de ordem do governo na aérea de infraestrutura. Temos de buscar parceiros e investidores. Para isso, é preciso que haja ambiente de confiança. O Brasil neste momento não tem dinheiro para fazer investimentos suficientes”, afirmou.

Na opinião do novo ministro, o país vive um momento de “muita restrição” e será necessário trabalhar para recuperar a confiança e a credibilidade. Ele informou que o atual secretário de Transporte e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Dário Lopes, assumirá a Secretaria de Aviação Civil e que um quadro do PMDB, ainda não definido, ocupará a de Portos.

Leia também:  O milagre asiático visto da ótica do aumento de complexidade, por Paulo Gala

Por ter participado em esquema de desvio de recursos públicos no seu estado, Quintella foi condenado pela Justiça Federal em 2014.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Privataria II

    Como gostam de dinheiro para enviarem aos paraisos fiscais, dá-lhes privatizar.

    Outra é que as redações já preparam seus jornalistas para empurrarem garganta abaixo do lumpén ou seria midiotas!!!!!, a nova diretriz destes facínoras vendilhões da pátria!!!!!!

    Pobre BRASIL !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome