“Privatizar e conceder”, o novo mantra da infraestrutura nacional

Jornal GGN – O novo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, disse que a ordem do presidente interino Michel Temer é privatizar “o que for possível no setor de infraestrutura nacional. O Ministério, aliás, está maior do que nunca, já que passou a integras as extintas secretarias da Aviação Civil e de Portos.

“Privatizar e conceder o máximo possível é a palavra de ordem do governo na aérea de infraestrutura. Temos de buscar parceiros e investidores. Para isso, é preciso que haja ambiente de confiança. O Brasil neste momento não tem dinheiro para fazer investimentos suficientes”, disse.

Da Agência Brasil

Ordem para infraestrutura é privatizar, diz novo ministro dos Transportes

Por Paulo Victor Chagas

Ao assumir um turbinado ministério dos Transportes, que vai acumular as secretarias de Aviação Civil e de Portos, Maurício Quintella afirmou que a ordem do presidente interino Michel Temer é privatizar “o que for possível” na área de infraestrutura.

Antecipando que “provavelmente” será necessário mudar o marco regulatório, o deputado federal por Alagoas, que deixou a liderança do PR para votar pelo impeachment na Câmara, disse que é preciso criar um clima de confiança que atraia investimentos do setor privado.

“Privatizar e conceder o máximo possível é a palavra de ordem do governo na aérea de infraestrutura. Temos de buscar parceiros e investidores. Para isso, é preciso que haja ambiente de confiança. O Brasil neste momento não tem dinheiro para fazer investimentos suficientes”, afirmou.

Na opinião do novo ministro, o país vive um momento de “muita restrição” e será necessário trabalhar para recuperar a confiança e a credibilidade. Ele informou que o atual secretário de Transporte e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Dário Lopes, assumirá a Secretaria de Aviação Civil e que um quadro do PMDB, ainda não definido, ocupará a de Portos.

Leia também:  Crimes de ódio: Uma tipificação necessária para o Brasil, por Guilherme Nucci

Por ter participado em esquema de desvio de recursos públicos no seu estado, Quintella foi condenado pela Justiça Federal em 2014.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Privataria II

    Como gostam de dinheiro para enviarem aos paraisos fiscais, dá-lhes privatizar.

    Outra é que as redações já preparam seus jornalistas para empurrarem garganta abaixo do lumpén ou seria midiotas!!!!!, a nova diretriz destes facínoras vendilhões da pátria!!!!!!

    Pobre BRASIL !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome