Embrapii fará parcerias com parques tecnológicos

Jornal GGN – O ministro do MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, anunciou nesta semana que a Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), uma das iniciativas do Plano Inova Empresa, vai firmar parcerias com parques tecnológicos em todo o país. O objetivo da medida, anunciado durante evento comemorativo aos dez anos do Parque Tecnológico da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), é fomentar pesquisa focada no mercado.

“Assim [com o estabelecimento de parceiras] iremos fomentar a pesquisa aplicada às necessidades do mercado, e o conhecimento vai gerar riqueza, renda e empregos. O principal propósito da Embrapii é justamente articular parcerias entre atores ligados à oferta e à demanda do setor de pesquisa e desenvolvimento”, disse o ministro, que havia anunciado, no começo do mês, a qualificação da Emprapii como organização social, durante evento da CNI (Confederação Nacional da Indústria), em 3 de setembbro, em São Paulo.

Na ocasião, o ministro também anunciou a liberação, por parte do MCTI, da verba de R$ 19 bilhões dos R$ 32,9 bi já autorizados no começo do ano pelo governo federal para o Plano Inova Empresa. Outra novidade mencionada na época para o setor de inovação, mas que ainda será anunciada formalmente, é a realização de cursos de formação técnica, médica e industrial nos moldes dos realizados pelo Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), mas nesse caso a medida será atrelada ao Plano Brasil Maior.

Já nesta semana, no Rio de Janeiro, o ministro também comentou sobre a necessidade de formação e qualificação de recursos humanos como parte da política nacional de inovação. Ele revelou que o TI maior (Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação) ainda vai lançar, em São Paulo, um programa de bolsas para tecnólogos.

Ligado à Embrapii, o Plano Inova Empresa tem como objetivo tornar as empresas brasileiras mais competitivas no mercado global por meio da inovação tecnológica e aumento da produtividade. O programa recebeu, em sua fase de edital, propostas de inovação de 1.904 empresas e a participação de 223 instituições de ciência e tecnologia.

Com informações do MCTI

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome