As relações entre Cuba e África do Sul

Sugerido por IV AVATAR

Do Prensa Latina

Delegação militar sul-africana consolida relações com Cuba

Autoridades cubanas receberam nesta quarta-feira (2) em Havana, o chefe da Força de Defesa Nacional da África do Sul, general Solly Zacharia Shoke, que realiza uma visita oficial à ilha para consolidar as relações entre ambos países.

A delegação sul-africana colocou uma oferenda floral no monumento onde repousam os corpos do herói independentista de Cuba, Antonio Maceo, e seu ajudante Panchito Gómez Toro, no Mausoléu do Cacahual.

Para Zacharia é uma honra visitar a nação caribenha e poder prestar homenagem a seus heróis, enquanto destacou as ações realizadas pelos cubanos na guerra de libertação da África.

Dia 7 de dezembro, quando se comemora a queda em combate de Maceo, é dia dos mártires da pátria, explicou ao visitante o primeiro vice-ministro das Forças Armadas Revolucionárias e chefe do Estado Maior Geral, Álvaro López Miera.

Zacharia, que permanecerá na ilha até a próxima sexta-feira, percorrerá várias unidades militares como a Grande Unidade de Tanques da Glória Combativa Resgate de Sanguily e lugares de interesse econômico, histórico e cultural.

 

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Luiz Antonio Antunes Machado

- 2013-10-03 22:09:07

Cuba e África do Sul

Interessante episódio, especialmente quando atentamos para o fato de que estes dois países já estiveram combatendo numa guerra não declarada onde se chocaram: Nas selvas de Angola travaram batalhas que pouco apareciam na imprensa, quase sempre através das notas das "agências de notícias" que davam o tratamento ideológico que queriam, conforme o interesse.

Essa "mini-guerra" é contada no livro "The last battle of the cold war", de Peter Pollack, acho que não há tradução ainda em português. mas é uma referência, que conta como os sul-africanos na década de oitenta enviaram tropas para apoiar a UNITA e tentar derrubar o governo de Angola, recém-independente, que tinha o apoio da então União Soviética, e contava com a presença de soldados cubanos para apoiar suas tropas.

Este post deve ser lido nesta perspectiva, uma vez que o Mundo deu muitas voltas.

Marcel Santo

- 2013-10-03 18:54:31

e?????

e?????

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador
[Fancy_Facebook_Comments]